A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 29, 2021

O jardineiro anônimo

Era pouco mais de 12h quando ele chegou nos canteiros do bulevar da Vieira de Carvalho, no quarteirão onde moro, no centro de São Paulo e terminou seu primoroso serviço agora pouco. Já passava das 20h. Cabelos brancos, roupa social, sempre agachado, de cócoras, arrancando as touceiras de mato que dominavam os canteiros em meio a forragem de falso amendoim, plantada e não cuidada pelo poder público. Silencioso, compenetrado, ignorando as pessoas que passavam sem dar a mínima atenção ao seu maravilhoso ato.

Uma senhora que aguardava o ônibus na parada em frente ao número 27 da Vieira o observa. Atravessa a rua. Era pouco mais de 14h. Vai até o canteiro e troca algumas palavras com ele. Volta para a calçada. Dez minutos depois lá estava ela novamente, conversando com o jardineiro e entregando-lhe um lanche e uma garrafa de suco. Ele, compenetrado, agradece e continua seu trabalho. O lanche, em uma das mãos, vai até a boca ávida. A outra mão continua arrancando o mato. Ele não para. Não há tempo para isso.

Continuo observando-o pelos vidros da janela e uma onda de emoção me domina. Quem é esse ser de luz? De onde vem? O que faz? Minha vontade é descer, ir até ele, abraçar, agradecer, conversar. A Covid barra meu ímpeto, mas tenho que fazer alguma coisa, contribuir de alguma forma. E o fiz. Fui até ele e levei uma contribuição. Mas isso não bastava. Quero saber quem é!

Ele, sorridente, agradece a modesta contribuição, continua seu trabalho e diz, sorridente: “Que Deus abençoe o senhor”! Minha vontade foi responder: “Minha benção maior, meu maior presente, foi conhece-lo, Senhor”. Senhor com “S” mesmo, pois a energia maior que gira nesse universo estava com ele.

Pergunto de onde é, onde mora. Responde rapidamente: “moro em uma pensão na Bela Vista, na Rua tal, número tal”. Não perguntei a idade, mas aparenta ter cerca de 80 anos e deve ser Nissei. Disse que é solteiro (imagino que não tenha familiares), que adora plantas e fazer jardinagem. Assim, em suas caminhadas diárias, quando vê algum bem público precisando de cuidados, interrompe sua caminhada para limpar. Que exemplo de cidadão!

Voltei para dentro de casa logo em seguida. De vez em quando me aproximava da janela e ele ainda lá, de cócoras, trabalhando. Não o vi parar por nem um minuto. Perto de 19h30 começou a juntar o mato arrancado, com um pedaço de papelão “varreu” as calçadas, colocou tudo em 4 sacos grandes, separou as garrafas de vidro dos papéis e plásticos que os frequentadores e os donos dos bares jogam no meio fio, arrumou tudo direitinho na esquina deixando pronto para os lixeiros retirarem. E se foi. Todo feliz, sem um único agradecimento por parte dos donos de bares e seus clientes, que fazem esses mesmos canteiros de lixeiras e banheiro.

janeiro 23, 2020

Prefeitura de São Paulo inicia projeto-piloto de visitação aos parques naturais

Serão 05 unidades de conservação, sendo quatro na zona sul e uma na zona leste. São elas: o Parque Natural Municipal Itaim, Parque Natural Municipal Bororé, Parque Natural Municipal Jaceguava, Parque Natural Municipal Varginha, na zona sul, e o Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo, na zona leste. São áreas gigantescas – o tamanho do Parque Natural Municipal Itaim equivale a quase 500 campos de futebol, e as cinco unidades juntas somam mais de 2 mil hectares!


A Divisão de Gestão das Unidades de Conservação (DGUC) da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) iniciará em janeiro de 2020 um projeto inédito de visitação piloto aos Parques Naturais Municipais (PMNs), até então visitados exclusivamente mediante agendamento prévio. A atividade terá início no dia 14 de janeiro, com o PNM Itaim, contemplando quatro PNM da região sul. No dia 4 de fevereiro, entra na agenda o PNM Fazenda do Carmo, na zona leste, com visita sempre às terças-feiras.

O objetivo é oferecer à população a possibilidade de visitar áreas com a presença de remanescentes de Mata Atlântica, realizando trilhas e participando de outras atividades educativas voltadas à sensibilização para a conservação da biodiversidade. O projeto contempla quatro parques naturais em janeiro (Itaim, Jaceguava, Varginha e Bororé) e mais um em fevereiro (Fazenda do Carmo), sempre prevendo um dia da semana para cada espaço.

Piloto
A primeira visita monitorada está prevista para o dia 14 de janeiro, uma terça-feira, às 10h, no PNM Itaim, região sul de São Paulo – cada parque terá seu dia fixo de visitação, conforme a agenda/quadro abaixo. Para surpreender o visitante, em cada um deles foi implantada uma trilha, de acordo com suas características físicas, capacidade (número de visitantes simultâneos) e grau de dificuldade. Técnicos do Herbário Municipal e da Divisão da Fauna Silvestre contribuíram para identificar a vegetação e os animais que podem ser avistados ao longo das trilhas, definindo assim seus atrativos. Como a visita será monitorada, as informações complementares serão fornecidas ao longo da caminhada.

Mas as atrações vão além do que os olhos podem definir. Em números, os Parques Naturais Municipais da zona sul possuem mais de 1500ha de remanescentes de Mata Atlântica. Os parques atualmente contam com gestores e equipes terceirizadas de manejo e vigilância. 

(more…)

julho 5, 2019

Minuto Verde – A voz das árvores – Ficus Benghalensis, Pau Brasil e Ipê

Ficus Benghalensis
Pau Brasil
Ipê

A Egap – Escola de Governo do estado de São Paulo (atual Egesp – Escola de Governo do estado de São Paulo), em parceria com a Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz, a UMAPAZ, preparou estes dois vídeos que fazem parte de uma série especial sobre as nossas árvores, denominada “A voz das árvores”.

setembro 22, 2017

A minha Primavera e a Primavera de Botticelli!

Quem não acorda com saudades de qualquer coisa?
Eu acordo sempre com saudade de ver os raios de sol entrarem pela janela em minha casa de infância, saudades do tempo perdido que uma pessoa não aproveitou como devia ser, saudades de um pouco de tudo…
A saudade é a luz viva e nítida que ilumina a estrada do passado. Hoje acordei com saudades da Primavera de antigamente… O tempo tem estado tão maluco que as estações do ano não são mais tão definidas.

De quanto criança, lembro da chuva, do nevoeiro, do  frio…

Mas hoje,  estamos na Primavera. A estação mais bela do ano! Céu claro, pássaros cantando, a vida florescendo. Luz para o corpo e alma.

Lembrei-me de partilhar com vocês este quadro de Sandro Botticelli. Porque o belo nos enche o peito! Porque a natureza nos devolve sentimentos adormecidos!

Feliz Primavera!

A Primavera vai entrando no jardim, lançando flores por onde passa, perfumando tudo, enchendo tudo de maravilha.

Esta obra foi criada no ano de 1482. Época em que os pintores renascentistas inspiravam-se em fábulas mitológicas para realizarem as obras destinadas a adornar edifícios. O quadro “A Primavera” foi encomendado por Lorenzo di Pierfrancesco de Médicis para ser colocado na villa Mediceia de Castello.  (more…)

julho 24, 2015

Como restaurar sua floresta

A Cartilha “Como restaurar sua floresta” apresenta orientações e propostas para recuperar as matas em áreas degradadas. Seu principal objetivo é ampliar o entendimento dos produtores rurais e proprietários de terras sobre técnicas utilizadas para restauração da vegetação nativa, e dessa forma, estimular a ampla recuperação da bacia do Rio Paraguaçu. Mas, pode servir como estímulo para a restauração de matas em qualquer lugar.

A publicação é uma produção do projeto Semeando Águas no Paraguaçu, que apresenta dicas de reflorestamento em áreas degradadas e você pode baixá-la em http://goo.gl/s8ORxQ ou aqui “Como restaurar sua floresta“.

floresta

O projeto Semeando Águas no Paraguaçu é realizado pela Conservação Internacional em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente da Bahia e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), e conta com o patrocínio da Petrobras, através do programa Petrobras Socioambiental.

Considerado o maior rio totalmente baiano – com mais de 600 quilômetros de extensão -, o Paraguaçu nasce na Chapada Diamantina e deságua na Baía-de-Todos-os-Santos, abastecendo mais da metade da capital. Com uma área de 55 mil km2, sua bacia inclui 86 municípios, que correspondem a 10% do território do estado. Cerca de três milhões de pessoas dependem das águas do Paraguaçu.

Diante da importância desse manancial, o projeto Semeando Águas no Paraguaçu, promovido pela Conservação Internacional-Brasil, junto com o governo do estado, tem realizado diversas ações, desde 2013. Junto com as comunidades de 16 municípios da região do Alto Paraguaçu, já foram desenvolvidos desde treinamentos em coleta de sementes à produção e plantio de mudas, recuperação de ecossistemas, dias de campo, seminários e oficinas.

março 13, 2015

Secretaria do Meio Ambiente disponibiliza Kit Biblioteca para as prefeituras paulistas

O saber é peça fundamental na engrenagem do desenvolvimento. Com base nesse conceito, a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SMA) coloca o Kit Biblioteca à disposição das prefeituras paulistas.

O material é composto por 30 cadernos de educação ambiental.

Kit contém 30 cadernos de educação ambiental

Kit contém 30 cadernos de educação ambiental

A iniciativa, conduzida pela coordenação do Programa Município VerdeAzul e Coordenadoria de Educação Ambiental, da SMA, tem o propósito de desenvolver a valorização das questões referentes ao meio ambiente. Segundo a coordenadora do Programa Município VerdeAzul, Juliana de Avellar, os kits devem fazer parte do acervo das bibliotecas e centros de educação ambiental dos municípios. “Os cadernos são uma ferramenta importante, pois seu conteúdo pode ser útil na busca de melhores resultados no trato das variáveis ambientais.”

Juliana explica que as obras abordam temas como resíduos sólidos e consumo sustentável, entre outros, em linguagem simples, para facilitar a compreensão do leitor.

SERVIÇO – o kit pode ser retirado de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, na Coordenadoria de Educação Ambiental – Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 1.025 – portão 3 do Parque Villa-Lobos, em São Paulo, ou entrar em contato pelo telefone 11 2683-6400.

agosto 4, 2014

Buenos Aires e seus “paseadores de perros”!

Votando ao assunto que mais gosto: Buenos Aires. Por lá, cerca de 78% das pessoas têm algum animal de estimação.  Vejam que incrível: só na cidade de Buenos Aires há entre 800 mil e 1 milhão de animais domésticos, isso falando somente de cachorros e gatos.

E os cachorros são tão adorados por lá que a cidade possui uma rua com nome de cachorro. É em homenagem à “Chonino”.  A rua leva à Divisão de Cães da Polícia Federal, em Palermo. Lá há também estátua de Chonino (da raça Pastor Alemão), por um de seus atos heroicos. E todo dia 2 de junho se celebra o Dia Nacional do Cão. Era uma noite chuvosa de outono, em 1983, quando dois agentes da Polícia Federal abordaram uns tipos suspeitos que estavam na esquina da avenida General Paz e Lastra. Eles responderam com tiros e os policiais ficaram feridos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Chonino avançou sobre os bandidos e arrancou um pedaço do bolso da camisa de um deles. Junto com o tecido vieram os documentos do delinquente que, a partir disso, foi identificado e preso – ele e o parceiro. O cachorro foi baleado e morreu no incidente, ao lado do policial que o treinou, que também faleceu na hora. Desde então recebe homenagens.  (more…)

julho 20, 2014

128ª Exposição Rural de Palermo – em Buenos Aires

Ontem fui visitar a maior e mais conhecida feira agropecuária da Argentina. É uma exposição de pecuária, agricultura e indústria internacional. Ocorre de 17 a 27 de julho na Av. Sarmiento, 2704, no bairro de Palermo, em Buenos Aires, Centro de Exposições da La Rural.  Tem uma área coberta de 45 mil metros quadrados e uma área externa de 10 mil metros quadrados. Esta é a 128° da Exposição de Pecuária, Agricultura e Indústria Internacional – e é o momento que o campo visita a cidade. É o principal evento tradicional da Argentina. Tanto a nível político-econômico como em nível de evento para a cidade de Buenos Aires e a Argentina como um todo. Para o Nível Político-econômico, o setor rural expõe todo o seu potencial. Animais, produtos e tecnologia focalizada e gerada por e para o campo. Assim, a Exposição se torna um evento politico nacional. Por outro lado, a exposição é a oportunidade de muitas crianças, famílias e pessoas conhecerem o coração e espírito do campo, sua diversidade e conhecer um pouco do que ele tem de melhor.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O evento é bem interessante e dá oportunidade ao cidadão comum de entrar no mundo rural. Animais, competições, produtos, jogos, filmes, compras, comidas, uma experiência completa realmente. Tem estandes de todas as regiões da Argentina.

Ontem estava cheia de famílias e crianças. E se elas são crianças de Playstation, realmente a Rural pode ser uma experiência única. As crianças tem a chance de dar de comer aos animais ou tocar neles, andar a cavalo pela primeira vez… (more…)

Buenos Aires, o bairro de Palermo e suas subdivisões!

Em Palermo, um extenso bairro de Buenos Aires, convivem duas zonas de marcante diferença arquitetônica: Palermo Chico, onde se destacam os lagos e os grandes parques, e Palermo Viejo, um tradicional vizinho de ruas largas e antigas casas, quase todas enormes.

Palermo Chico: esta pequena zona se caracteriza por sua exclusividade  e pelas poucas lojas e comércio. Suas ruas se apresentam em forma circular, quase formando um pequeno labirinto. Ao recorre-las se pode observar os suntuosos palacetes de arquitetura francesa com amplos jardins.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Palermo Viejo é um antigo bairro formado por largas e arborizadas ruas que nos últimos anos tem se convertido em um bairro muito atrativo, tanto para os portenhos como para nós, os turistas. Este bairro se encontra, por sua vez, dividido em Palermo Soho e Palermo Hollywood e lá tem se desenvolvido uma ampla gama de propostas gastronômicas, comércios de design de moda e decoração. (more…)

julho 1, 2014

Conheça o centro histórico de São Paulo com a Caminhada Noturna!

Todos os leitores do asimplicidadedascoisas sabem que moro no centro de São Paulo e que adoro tudo o que tem por aqui. Hoje quero dar uma dica para quem não conhece o centro e que por um motivo ou outro tem medo de caminhar sozinho por aqui! Mas, como sempre digo – não tem lugar mais seguro para caminhadas que o centro de São Paulo! Tenham certeza disso!

Agora, vamos à dica. Toda quinta-feira, às 20h, é dia de Caminhada Noturna, projeto que ocorre desde março de 2006, sempre com saída e chegada das escadarias do Theatro Municipal. O projeto foi idealizado pelo empresário Carlos Beutel, um paulistano do Bom Retiro que é apaixonado pelas histórias do centro da capital paulista. A caminhada dura cerca de 2 horas e, a cada semana, o tour tem uma temática especial.

Mapa do Centro Histórico de São Paulo

Mapa do Centro Histórico de São Paulo

Veja as fotos da galera que vai para a caminhada na galeria do Flickr (more…)

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Alimmentos

congelados 100% veganos

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: