A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

outubro 16, 2015

A Praça da República virou ponto de prostituição e tráfico de drogas

Moro no centro de São Paulo há alguns anos por pura opção: estou perto de tudo, consigo ir e voltar a pé do trabalho todos os dias, tenho acesso a teatros e restaurantes, transporte público na porta de casa… Mas, a cada dia que passa o centro apresenta maior degradação.

São moradores de rua por todos os lados vivendo no abandono. Edifícios invadidos. Na Praça da República, que deveria ser um dos cartões postais da cidade, há lixo acumulado no calçamento e nos lagos, crianças nadando na água suja, a iluminação é precária, enfim, há um total descaso da Prefeitura. Mas afirmo – a culpa não é só de nossos administradores. Minha mãe já dizia que cada lugar tem o morador que merece. Grande parte da população também é responsável por esse descaso. Falta segurança, habitação, transportes públicos, mas também falta educação e principalmente cultura por parte de muita gente.

Republica

Pela manhã, bem cedinho, dependendo da visão do fotógrafo (no caso a minha), consegue-se ver beleza na Praça da República.

Republica1

Na Praça da República a segurança é no mínimo questionável – é outra preocupação minha e dos moradores do entorno, já que uma unidade móvel da Polícia Militar fica ali sempre, mas só durante o dia. Há algum tempo atrás havia um posto da Guarda Municipal que também foi retirado. No período noturno não há qualquer policiamento e é um risco atravessar a praça.

E a polícia no local, durante o dia, também não é sinônimo de segurança. O fato é que seja à noite ou à luz do dia, a prostituição tomou conta da República. Poucas mulheres, dezenas de travestis e garotos de programa dividem espaço com a população que mora, trabalha, ou simplesmente passa pelo local. E isso faz com que os comerciantes percam a chance de faturar com turistas por conta da prostituição, do tráfico e consumo de drogas.

A praça abriga uma escola municipal de educação infantil (e as crianças diariamente convivem e veem os absurdos que acontecem por ali) e o edifício Caetano de Campos, atual sede da Secretaria Estadual de Educação. Mesmo com estes dois órgãos públicos, e com a tradicional feira de artesanato aos finais de semana, ela não recebe o merecido cuidado.

De vez em quando um canteiro ou outro é revitalizado, mas, sem a manutenção adequada. E isso, além de prejuízos para os olhos e para a qualidade de vida dos moradores da capital, é muito dinheiro jogado fora. Dinheiro nosso, que pagamos nossos impostos. Vejam bem.

Você que frequentemente visita esse blog pode até pensar que sou um cidadão inconformado com os problemas da cidade, mas não é só isso – também estou interessado em agir e não só em fazer reclamações. O A Simplicidade das Coisas também serve para você, leitor, fazer suas ponderações. Aproveite!

Sinceramente gostaria de saber da Prefeitura porque a Praça da República não recebe a manutenção adequada, policiamento adequado e tem lixo espalhado sempre, além de nenhuma segurança. E por que não realiza ações educativas em prol da revitalização do centro. Não bastam reformas, deixar canteiros bonitos se em uma semana vão ser todos pisoteados, recebendo lixo, litros de urina e muitas fezes. Também é preciso manutenção e orientação aos cidadãos, não acham? Como disse acima, a melhoria da cidade não depende só de investimentos da Prefeitura. Depende também dos moradores, da população, de todos que usufruem o bem público.

Anúncios

4 Comentários »

  1. BOM DIA !!! com certeza o pessoal não tem educação mesmo , todos nós temos que fazer a nossa parte , assim tudo será melhor .bjos .

    Curtir

    Comentário por IVONE VERONICA . — outubro 17, 2015 @ 9:16 | Responder

  2. Concordo em gênero, grau e numero, com sua colocação. E tenha certeza que não é só a Praça da República em São Paulo. Sou de Fortaleza, também vivemos esse drama constantemente, tenho a Praia de Iracema, um local maravilhoso de vista belíssima, polo cultural da cidade e está totalmente entregue a própria sorte. Cheia de moradores de rua e usuários de drogas, prostituição e assaltos. Lamentável o poder público em parceria com moradores dos arredores e a própria população da cidade, firme um trato para reverter essa situação de penúria. E a Educação é a base de tudo com uma boa dose de vontade política.

    Curtir

    Comentário por Nora Pires — novembro 20, 2015 @ 17:26 | Responder

    • Bom dia Nora. Agradeço sua visita. Penso que a população precisa começar a se mobilizar no sentido de pressionar o poder público a fazer algo nesse sentido. Estamos nos sentindo cada dia mais inseguros. Ontem mesmo, durante o dia, ouvi gritos na rua, em frente ao meu prédio. Fui até a janela. Um rapaz tentou assaltar duas moças. Uma delas estava armada. Só vi o rapaz deitado no chão e ela com a arma apontada. E nesse horário há muita gente na Praça da República por conta da feira de artesanato. Um abraço. Augusto

      Em 20 de novembro de 2015 17:26, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — novembro 23, 2015 @ 10:41 | Responder

      • Como já postei anteriormente, falei que moro em Fortaleza, uma cidade muito linda, que tem o sol o ano inteiro,de praias belíssimas. Haja visto, que o seu litoral está sendo privatizado pelos estrangeiros, que são donos de belas Pousadas e Hotéis, coisa que se fosse ao contário, os países de origem deles, não seria tão condecente com eles, como nosso país é. Mas, voltando ao tema violência urbana, na semana passada indo na Rota que leva os servidores públicos de casa para o Centro Administrativo – Cambeba, assisti em plena 2ª feira as 7:00h da manhã, dois assaltantes, aproveitaram um engarrafamento no trânisto para fazer um arrastão nos carros, batendo com o revólver nos vidros dos carros e obtendo total êxito, com os braços cheios de bolsas e notebook. Eu fiquei em pânico em assistir aquela violência e todos da Rota também assistindo e como medo que eles adentrassem o ônibus. Foi um horror fui trabalhar com aquela cena todo tempo na minha memória. Sai governo e entra governo e a vilência só cresce nas cidades e estão reféns dos muros e grades das casas e os bandidos soltos e agindo da forma mais violenta possível. É Lamentável!!!!!

        Curtir

        Comentário por Nora Pires — novembro 23, 2015 @ 11:28


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: