A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 8, 2015

Lembranças do tempo de ginásio – Prof. João Batista Leme, de Rio Claro/SP – por Zezé – Maria José Maior Garrido

Relembrando os tempos de Batista Leme…

Quantas boas recordações e alegrias! Quanta magia existiu naqueles corredores e escadas. A cantina sempre cheia, as “rodinhas de amigos”, as fofocas que eram totalmente sem malícia ou maldade … e hoje ao recordar, lembro-me como era simples ser feliz!

As reuniões de equipe eram uma festa! Preparávamos cartazes em cartolinas e ensaiávamos “peças teatrais” para apresentar a classe.

bl

Sempre gostei de representar nas peças… mas normalmente ficava com o papel de BRUXA – quantos risos. E quando a apresentação era boa, tinha conteúdo e uma boa mensagem, íamos para outras classes apresentar também… aí sim a diversão era total, principalmente se eu não tivesse que assistir as aulas de Ciências do Prof. João.

Quantos grupos, quantas equipes, quantos amigos… lembro-me da  minha equipe da 5ª. Série que era formada por: Airton Tavares, Belarmino, Rogéria Claro, Izilda Pinhatti, Rosemilde Rosin,  Rosângela Alves, a Lilia… e pode ser que esqueci de alguém… rsrs.  A partir da 6ª. Série tinha também a Ágnes, a Silvana Oliveira, a Rosinha, a Viviane Bovo a Fabíola… e tantos outros que mudaram de classe algumas vezes!    

Alguns  professores  me marcaram por um ou outro motivo… a Profa. Mirtes Porto que nos dava aula de Inglês, dizia sempre: “BUT”, e traduzia logo em seguida: MAS, PORÉM, CONTUDO, TODAVIA, NÃO OBSTANTE… (nunca mais esqueci), quantas lições que ficarão sempre em nossa memória! Profa. Alda nos ensinando Francês:

“Qu’est-ce que c’est?”  –  “C’est le cou, c’est le cou de Paul”!

E o coro que juntos, alguns de nós, gritávamos e depois saíamos correndo portão afora (na hora do término das aulas): “Dona Ivete, canivete, põe no fogo e não derrete…” – Dona Ivete ajudava a “cuidar” dos alunos no pátio junto com a Dona Maria do Apito…

E quem se lembra da Profa. Lourdinha de Matemática, não lembro bem se foi na 6ª ou 7ª série… ela estava grávida e o nosso colega de classe, Serginho Matteo colocou uma rãzinha dentro do meu estojo. Que susto… fiquei apavorada quando abri o estojo e a profa. Lourdinha se aproximou e o bichinho pulou… rsrs… resultado: Serginho para a diretoria, falar com a Dna. Zuza… aí acabou a aula de Matemática, foi só alvoroço e risadas… e ele  pegou a rãzinha na mão e colocou no jardim, rindo muito e dizia: “- coitadinha da rãzinha… ficou presa tanto tempo…”

Lembranças  não param por aí, quanta coisa boa… as brincadeiras dançantes que o Lebrão promovia em sua residência, lembro-me do ambiente, das pessoas, das música maravilhosas no melhor estilo Dance, Grease, Saturday Night Fevers, Bee Gees… lembro que tomávamos “ponche” e ficávamos alegres e felizes!

Ao final do cliclo, na 8ª. Série, tivemos nossa formatura no extinto cine Variedades, e o Carlos Colabone preparou cenografia, nos inspirou e nos treinou para a apresentação “HAIR”. Lembro das roupas que usamos, da felicidade de subir ao palco e apresentar músicas como “Alegria Alegria”, que Caetano Veloso  fez estourar de sucesso:

“…Ela nem sabe até pensei, Em cantar na televisão, O sol é tão bonito, Eu vou, Sem lenço, sem documento, Nada no bolso ou nas mãos, Eu quero seguir vivendo, Amor, Eu vou, Por que não, por que não, Por que não, por que não???”

– por Zezé – Maria José Maior Garrido – 08/Jan/2015

Anúncios

3 Comentários »

  1. Oi Zezé! Que texto lindo! Sobre a D. Lurdinha também tenho algo a comentar: lembro dessa época que ela estava grávida. Alguém da classe levou uma tangerina e começou a descascá-la aos poucos. E enquanto tirava-lhe as cascas, amassava-as para que o cheiro expandisse pela sala com o intuito de deixá-la com desejo. E só no final da aula, após a censura de alguns, o aluno ofereceu a laranja para a D. Lurdinha! Criancices! Abraços para todos/todas!

    Curtir

    Comentário por Augusto Martini — janeiro 8, 2015 @ 23:31 | Responder

  2. Lindas lembranças !! Tenho foto da formatura, mas algumas coisas eu não recordo, dessa Maria do Apito por ex.r.s..rs..
    Dona Lourdinha, tenho contato com ela até hoje, é cunhada do me ex marido, aquela criança que ela esperava já tem filhos..rs..rs. Ela namorava o Giba sim, mas casou-se com um engenheiro.
    Do Colabone, vejo fotos apenas, ele é muito amigo de minha prima…
    Saudade dos embalos de sábado a noite, Bee Gees até hoje amo ….me traz todas as boas recordações, e as famosas brincadeiras dançantes com ponches era a coqueluche do momento kkk
    obrigado por essas lembranças !!

    Curtir

    Comentário por Lenira Callau — janeiro 9, 2015 @ 8:51 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: