A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

novembro 20, 2016

Giacomo Puccini e sua Tosca – para mim, ele é pop!

Sim eu aprecio muito a música clássica. Apesar de não ter um profundo conhecimento sobre a mesma, gosto imensamente. Enquanto meus amigos ouviam Rock eu já gostava de ouvir Mozart,  Frederic Choppin, Beethoven, J. S. Bach e outros famosos compositores deste gênero de música. Todos os anos na noite de Natal na minha paróquia ouvia Messias Hallelujan de G. F. Handel. E me emocionava!

Eu adoro música, sou bem versátil. Tenho o certo dia para o tipo de música. Tem dias que posso escutar bossa nova o dia todo. Outro dia Frank Sinatra, Nat King Cole, Celine Dion, Barbara Streisand, Rod Stewart,  Tony Bennett, Neil Diamond, Dionne Warwick, Elvis, Elton John, etc, etc..

Também aprecio chorinho, samba enredo ,bolero e tango. Quando toca uma música eu logo digo: adoro esta música. Qual música que realmente não gosto? Rapp e funk!

Bem já escrevi bastante sobre o assunto por aqui, mas é sempre  o que acontece quando escrevo sobre algum assunto apaixonante. Boa música é uma coisa de Deus!

Adoro as óperas e suas árias, principalmente trechos de La Boheme, Madame Buterfly, Tosca (deu para perceber que gosto de Puccini e que ele é um de meus preferidos, não é?). Mas, como música, nada se compara ao intermezzo de Cavalleria rusticana (ouça e me diga se não é verdade). Porém, adoro também as óperas de Mozart.

Voltando ao Giacomo Puccini, li o trecho que segue abaixo no site Sobretudo, música  e o transcrevo.

Sentimentos poderosos como o amor e seu oposto, o ódio, e uma variante desses dois elementos – o ciúme –, fazem parte do enredo de Tosca, uma das óperas mais conhecidas de Giacomo Puccini. Ah, e o poder personificado no mal. Você conhece esse enredo, não? Pensando bem, faz parte da vida cotidiana.

Nas óperas, na literatura e em alguns casos da vida real, esses elementos se apresentam potencializados; essa é a diferença. Quem sabe, críticas em relação a determinado esquematismo dos “librettos” ou aos roteiros dos musicais, sejam injustos: se na ficção alguma coisa parece exagerada, pensando bem, a realidade é mais tudo e mais alguma coisa em sua crueza; a mulher traída mutila seu par, o traficante deixa expostas cabeças cortadas de suas vítimas para servirem de exemplo, o vizinho estupra e mata o amigo em guerras. (more…)

novembro 23, 2013

Roma: a cidade da história!

Roma é maravilhosa e merece ser explorada com calma, no melhor estilo slow travel, ao longo de dias, visitando todas as praças e entrando em todas as atrações e  museus, saboreando cada minuto essa cidade literalmente divina. 

Com quase 3 milhões de habitantes e mais de 28 séculos de história, Roma é uma cidade composta de camadas: camadas de pedras, camadas de tempo, camadas de história, camadas de mitos, camadas de conhecimento, camadas de surpresas, camadas de paixões…

Conhecida como a Cidade eterna, é cheia de monumentos, museus, ruínas, igrejas, fontes, praças, escavações, pintores, arquitetos, escultores…

Roma foi construída sobre sete Colinas: Aventino, Palatino, Quirinale, Viminale, Celio, Esquilino e Campidoglio. Até hoje o coração da cidade, isto é, sua parte mais antiga e histórica se estende através delas.

Além de ser um extraordinário museu a céu aberto, Roma é principalmente um lugar fervilhante e romântico. Suas praças e fontes com água cristalina e potável, desenhadas pelos melhores artistas da Antiguidade e do Renascimento estão sempre tomadas por casais apaixonados e por gente de todas as partes do planeta.

Abaixo, um pouco dessa cidade encantadora, mostrada por Franco Zeffirelli. E tem um trecho de lucevan le stelle (e reluziam as estrelas, em português) que é uma ária do terceiro ato da ópera Tosca, de Giacomo Puccini, cantado por Andrea Bocelli!!!


E para que fique com mais vontade ainda de conhecer esse País encantador, visite-o através dos filmes abaixo. Garanto que o instigará ainda mais a ir para lá em breve!

Abaixo, a versão integral do filme feito por Franco Zeffirelli. Delicie-se, caso tenha tempo:

1. Sob o Sol da Toscana (Audrey Wells, 2003)
Baseado na biografia da americana Frances Mayes, Under the Tuscan Sun (Sob o Sol da Toscana), a história é semelhante ao livro: uma mulher que resolve comprar e reformar uma velha casa em Cortona, uma pequena cidade com todos os estereótipos que um vilarejo da Toscana poderia ter. 
(more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

alimmentos.wordpress.com/

congelados veganos

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: