A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 9, 2013

Varejo começará a detalhar impostos embutidos na nota fiscal

Além de discriminar na nota fiscal a totalidade referente a tributos federais, estaduais e municipais, que incidem sobre mercadorias ou serviços, a Lei n.º 12.741/12 admite que os estabelecimentos exponham painéis informativos com os valores ou os percentuais dos impostos. A regra também se aplica ao caso de produtos com regimes tributários diferenciados.

Acredito que a medida irá agradar. No dia-a-dia, é difícil descobrir quanto que é pago de imposto nas compras. Por exemplo – uma dona de casa saberá que só na lista de material escolar de seus filhos, a tributação de alguns itens pode chegar a 47% do valor do produto. Se for analisar o carrinho de compras no supermercado, itens básicos como arroz e feijão têm uma carga tributária de 17,24%. Caso as compras incluam itens de higiene pessoal, como xampu, a tributação chega a 44,20%. A população tendo isso mais claramente vai acabar pensando melhor na hora de comprar alguns produtos que são dispensáveis.

Três grandes redes varejistas já começaram a emitir nota fiscal detalhada, antecipando-se à lei.

O ESTADO DE S. PAULO TERÇA-FEIRA, 7 DE MAIO DE 2013 Economia B5 Márcia De Chiara

Cercada de polêmica, entra em vigor no dia 10 de junho a lei federal que obriga varejistas e prestadores de serviços a discriminarem na nota fiscal ou em painel afixado em local visível do estabelecimento os impostos embutidos no preço.

Em fase experimental, três grandes varejistas – Lojas Riachuelo, Lojas Renner e Telhanorte – já começaram a emitir nota com imposto discriminado, informa o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). A entidade colocou à disposição para os varejistas as alíquotas para o cálculo dos impostos dos produtos seguindo a nomenclatura do Mercosul (NCM).

Pioneiro. Nota fiscal das Lojas Renner discrimina imposto

Pioneiro. Nota fiscal das Lojas Renner discrimina imposto

“O objetivo da lei é nobre, mas a complexidade do sistema tributário brasileiro não permite que se explicite de maneira minimamente confiável a carga tributária embutida no preço”, afirma o consultor Clóvis Panzarini, que durante décadas foi coordenador da Administração Tributária da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo.   (more…)

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: