A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

junho 10, 2016

Chile e seus pães

Dizem que cada chileno come em média 86 quilos em pães por ano. O poeta Pablo Neruda escreveu “Ode ao pão“, para demonstrar a sua importância na vida cotidiana do povo chileno.

Desde sua colonização o país sofreu influências oriundas das comunidades francesas, espanholas e alemãs, portanto, vem daí tanta diversidade.

Os tipos de pães mais populares e presentes no território chileno são o Marraqueta, Hallulla, e Pan Amasado.

Marraqueta – é um pão macio de textura crocante. Este é o tipo mais consumido no país inteiro, e também recebe outros nomes, o quê vai depender de onde você estiver no país. Mas, é importante dizer que em Santiago o pãozinho apresenta-se sempre sob o seu velho nome. Este pão é usado principalmente para sanduíches e choripán.

Hallulla – é outro pão bastante popular no Chile. Ele tem a forma redonda e plana; embora não tão plano como o pão pita. Hallulla é muito utilizado na preparação de sanduíches e na hora do tão famoso once chileno. (more…)

junho 8, 2016

Panteón a los Heroes de la Pátria, em Santiago, Chile

Hoje visitei o Panteón a los Heroes de la Pátria, em Santiago, Chile.

Este Panteón é um lugar histórico da cidade de Santiago e fica no subsolo da Praça da Cidadania, bem em frente a Sede do Governo, o Palácio de La Moneda. Foi construído para abrigar os restos mortais do General Bernardo O’Higgins Riquelme, também conhecido como o “Pai da Pátria” por ter conduzido a independência do Chile. Trazida da Europa a cripta de mármore Carrara branco está rodeado de uma exposição de fotos, objetos e imagens ligadas a história chilena e do General. Também na entrada da cripta está o Monumento ao Soldado Desconhecido. A entrada é gratuita de terça a sexta das 9h às 13h e das 15h às 17. Sábado das 10h às 13h.

Durante a visita, fiquei conversando com o recepcionista do local – Sr. Mário, que deu uma aula de história sobre o seu país. Em seguida me perguntou sobre o Brasil. Queria saber sobre o descobrimento, colonização, população, religião (acreditava que praticamos Vudu, imaginem!). Disse ter muita vontade de conhecer a Amazônia por conta da Anaconda (Giboia) e outros bichos, além de sua flora. E que gostaria de conhecer nosso carnaval. Conversamos sucintamente sobre o Brasil Colônia, Brasil Império (ficou surpreso em saber que tivemos dois imperadores!), sobre as invasões holandesa e francesa, Brasil República e a crise atual  pela qual passamos.

Quis saber de nossa população, pois percebe que nossa miscigenação é grande, muito diferente da do Chile.

Um tempo depois da conversa disse ter ficado muito feliz e surpreso com nossa conversa de cerca de 30 minutos, pois diariamente passam por ali vários brasileiros e que já questionou muitos, mas nenhum até hoje havia conseguido contar-lhe algo sobre a história do Brasil, o que sempre o deixava decepcionado com a nossa falta de informação.  E que a noite iria pesquisar um pouco mais sobre o Brasil, pois ficou muito surpreso com tudo o que ouviu. E que assim terá argumentos para “puxar” conversa com outros brasileiros. Ah, e Mário ficou todo feliz por expressar perfeitamente as palavras por favor, obrigado e até logo em português.

Não é a primeira vez que ouço isso de um estrangeiro – a falta de conhecimento histórico que os brasileiros têm de seu país. Pensando nisso reproduzo abaixo os principais fatos de nossa história para que você, leitor do blog, tenha na ponta da língua – se não todos, porém os mais significativos, para não fazer feio quando viajar para alguém lugar e for questionado sobre nossa origem histórica.

(more…)

junho 2, 2016

A troca da guarda no Palacio la Moneda, em Santiago

Para você que nunca visitou o Chile é bom saber que este é um país que mantém as suas tradições. Seja através do once no final da tarde nas casas dos chilenos pertecentes à todas as classes socias, da anual fiesta de vendimia (celebração durante a colheita das uvas nas vinícolas) ou de imponente cerimônias. Não conheço muitas dessas cerimônias, mas  a mais elegante e impressionante das que já presenciei é a troca de guarda no Palácio de La Moneda, ou cambio de la guardia no idioma local. O aspecto mais fascinante desta tradição que o país vem mantendo com extrema disciplina desde 1851 é a frequência com quê ela ocorre: a cada dois dias! É necessário muita disciplina, ordem e respeito para obedecer a agenda de um evento imperdível como este.

Para todos que assistem a Troca de Guarda no Palacio de La Moneda em Santiago fica  gravado na memória a exibição da graça e harmonia ao mesmo tempo de rigidez e seriedade. A pompa é tanta que hoje em dia tornou-se também uma das atrações obrigatórias para os turistas que estão em visita ou de passagem por Santiago. O evento dura exatamente 30 minutos à partir do seu início pontualmente às 10:00 horas da manhã nos dias agendados. O corpo que procede com esta apresentação é uma policia especial responsável pela proteção do patrimônio imobiliário do poder administrativo Chileno, conhecida como a Guardia del Palacio, a Guardia de Santiago ou Cuerpo de Ciudadones Armados. As instruções formais e a troca da guarda em si ocorrem na Plaza de la Constituición sob os comandos de um oficial. Os membros que estão para assumir o posto iniciam uma marcha que parte do Paseo Bulnes. (more…)

Atavos resgata a memória e a cultura negra

 

Estou em férias na capital do Chile – Santiago, e hoje vi uma exposição linda e toda embasada em cultura e tradição do Brasil, que com um olhar para o futuro, lembra um dos mais negros períodos históricos do país – a escravidão. Tudo graças à lente da fantástica fotógrafa chilena de grande prestígio, Pola Fernandez.

Atavos que foi o nome dado ao projeto, é a visão  particular de uma chilena que em 1979 deixou o país para se instalar no Brasil, onde se consolidou como uma especilista em fotografia. As 22 imagens que apreciei hoje no salão Joaquín Edwards Bello do centro cultual Estação Mapocho são impactantes.

O projeto ATAVOS buscou iluminar as memórias e a cultura negra por meio de registros fotográficos feitos no século XIX e de registros recentes de mulheres negras com mais de 50 anos. Para tanto, a fotógrafa Pola Fernandez apresentou fotografias do século XIX de escravas de origem africana ao grupo de mulheres negras da terceira idade da cidade de Salto e cada uma livremente escolheu uma foto com que se identificasse e que possuísse características semelhantes às de suas ancestrais. Posteriormente, cada mulher do grupo foi fotografada por Pola Fernandez próxima ao registro do século XIX escolhido. O visitar a exposição convida a uma reflexão acerca da trajetória da população negra brasileira. O resultado do trabalho de Fernandez foi uma reunião emocional entre duas gerações, uma que viveu sob a opressão, chicotes e as correntes, e outra versão que não esquece seu legado.

dezembro 31, 2013

Feliz 2014!!!

Com o post dessa madrugada: Projeto  “A nossa jornada”... quis encerrar as postagens desse ano. Mas, resolvi escrever mais algumas linhas com pensamentos e agradecimentos.

Esse ano algumas pessoas foram embora de minha vida, mas muitas pessoas chegaram. Passei por momentos ótimos, outros ruins, que serviram de teste, mas, foram momentos que decidi que nada iria me abalar e realmente nada me abalou… Claro que teve aqueles momentos que joguei a toalha e me permiti sofrer a minha dor e chorar,

Em 2013 teve de tudo – pessoas quase desconhecidas que me ofereceram lugar para dormir, que me ofereceram emprego, carona, que me deram um sorriso, um abraço, outras que se tornaram minhas amigas em questão de minutos… Quero guardar para sempre essas pessoas queridas que conheci durante esse ano e que apesar de saber que talvez algumas delas eu nunca mais verei, devo dizer que elas agora fazem parte da minha história.

Para fechar o post,  vou deixar algumas fotos dos lugares mais bonitos que conheci ou que revi em 2013, pois, apesar de saber que a felicidade está dentro de mim, contemplar paisagens maravilhosas foi sem dúvida uma forma de felicidade!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Feliz 2014 para todos vocês, meus leitores e seguidores que estão no meu pensamento agora! Que esse seja um ano de conquistas incríveis e verdade interior para vocês e seus queridos. Beijos e abraços para vocês. Paz e bem! Namaskár!

DSC05954 DSC03393 - Cópia DSC03219 DSC03162

junho 15, 2013

Somos todos um pouco “cagados de la cabeza”!

Você fala sozinho? Não, isso não é só para os doentes mentais. Você  acha que o mundo é um teatro a e realidade não existe? Você escuta vozes e vê coisas que não existem? Você acha que o sistema é uma máquina e você está sendo observado o tempo todo? Não… Isso é uma piada… É impossível! Achar que a realidade que vemos não é a realidade… E que eles sabem tudo e estamos fazendo…

Bem, se você acha que é esquizofrênico, que tem uma doença mental ou que tudo é coisa de sua mente, você pode estar “cagado de la cabeza”, como diz a placa abaixo. Aqui no Chile, os “cagados de la cabeza” são os doidos ou que se acham loucos, que falam sozinho, que não sabem o que querem. Vi a placa numa loja, achei engraçado e fotografei.

terça 11 092

O cartaz diz – no se adminten cagados de la cabeza, que quer dizer, não se admitem loucos ou que se fazem de loucos.

quinta 13 086

De médico, poeta e louco, todo mundo tem um pouco.

junho 13, 2013

Santiago – visita a Farellones e Valle Nevado

A van do santiagotours.cl passou no apart hotel por volta das 8h20 de ontem. Nela, estava um casal de Vitória/ES. Depois passamos em Las Condes para pegar onze pessoas, todas de uma mesma família de Arapiraca/AL. Antes de sair da cidade,  uma nova parada, no final da avenida Nueva Las Condes para quem quisesse alugar roupas próprias para a neve e aparelhos para esquiar. Aluguel de botas $ 7 mil pesos. Aluguel de roupas de neve $17 mil pesos. Um absurdo!

Pouco depois já estávamos no Camino a Farellones, uma estrada estreita construída nos anos 30. São 40 curvas até chegar ao centro de esqui Farellones (de onde se continua a El Colorado e até La Parva). A partir da entrada de Farellones, uma outra estrada, particular, construída nos anos 90, leva a Valle Nevado (são mais 20 curvas).

Este slideshow necessita de JavaScript.

quarta 12 062

Penso que é melhor não arriscar subir por conta própria. A estrada é bastante apertada, e as curvas, fechadíssimas. E se tiver uma fina capa de gelo fica perigoso (é obrigatório o uso de correntes nas rodas).  (more…)

Santiago – Calle Londres, 38 – espaço de memórias (ex centro de repressão e extermínio)

Ontem foi dia de ver a neve em Farellones e Valle Nevado. Hoje fiz um tour desses menos explorados pelos turistas aqui na cidade de Santiago  – um segmento dela que conta a história do golpe militar e a subsequente ditadura, que fazem parte da memória recente do Chile. Mais violenta do que a que a vivida pelo Brasil, as marcas do estado totalitário, comandado pelo General Augusto Pinochet, ainda podem ser vistas pela capital.

Em 11 de setembro de 1973, os militares chilenos, amplamente apoiados pelos Estados Unidos, executaram um golpe de estado contra o governo democrático do Presidente Salvador Allende, que tinha tendências socialistas. E Allende, ao saber do golpe, decidiu não sair do Palacio La Moneda, que foi atacado por ar e terra, ficando bastante destruído. O então presidente continuou no prédio mesmo assim, em resistência. Segundo depoimento de seu médico pessoal, confirmado por posteriores autópsias, Salvador Allende se suicidou pouco antes dos militares invadirem o palácio. A versão, porém, ainda é questionada por várias pessoas que acreditam que ele foi executado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O País sofreu 17 anos de ditadura – de 1973 até 1990. Nesse período, o último relatório, da Comissão Nacional sobre Prisão Política e Tortura contabilizava 40.280 vítimas oficiais (estudo realizado em 2011), dentre elas, 3.225 mortos ou desaparecidos. As associações de vítimas, porém, calculam que esse número chegue há aproximadamente 100 mil vítimas.

(more…)

junho 7, 2013

Santiago e o Mercado de Abastos Tirso de Molina

Nas imediações da Estação Mapocho (hoje remodelada para um Centro Cultural) apresenta-se um atraente edifício, hoje patrimônio nacional, combinando com a Santiago frenética atual. Esse lugar é o mercado de Abastos Tirso de Molina.

Um de meus destinos de hoje foi o histórico mercado de alimentos Abastos Tirso de Molina, um edifício moderno, que recebeu o nome do dramaturgo espanhol. A construção é recente e abriga o mercado de alimentos.

O prédio é grande e sempre tem muitas pessoas comprando, especialmente frutas e legumes, que são de excelente qualidade e muito baratas! Por exemplo – a foto abaixo retrata a minha compra de hoje. E sabem quanto custou? 1.544,00 pesos chilenos ou seja – R$ 7,00 reais. Comprei um quilo de uvas, um quilo de Kiwi, um quilo de maçãs, um quilo de tomates, um quilo de cebolas, um brócolis, 4 cabeças de alho e uma pimenta (ají chileno).

Santiago 07 junho 2013 164

O mercado de alimentos é uma verdadeira vitrine da sociedade chilena que todo mundo gostaria de ver. Por fora tem a aparência de um edifício moderno, mas por dentro os box são iguais a qualquer outro mercado. No interior e no centro do prédio há duas escadas rolantes que permitem o acesso mais fácil e rápido para o segundo andar, no entanto, esse segundo andar “não se encaixa” com o comércio do andar térreo – vende-se de roupas a preços populares a comida pronta! Também há nesse mercado, e em lugar separado, várias floriculturas que além de flores para decoração, fazem coroas fúnebres.  (more…)

junho 6, 2013

Santiago do Chile – uma linda cidade!

Estive alguns dias sem escrever, tudo por causa desta grande cidade que me consome, absorve-me e que eu amo… É bonita, divertida, de generosa beleza.

Como fundo de seu grandioso cenário estão os Andes, que a envolve, domina seus arredores, é o tema da geografia! A cidade  estende-se afastando-se em vários bairros, mundos de milhões de pessoas que vivem milhares de histórias e emoções que lhe dão uma energia única!

Eu poderia ter nascido aqui – minha história se completa nesta cidade, cheia de alegria, tristeza e emoção …

Nas fotos abaixo, apresento-lhes um pouco dessa linda cidade…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

alimmentos.wordpress.com/

congelados veganos

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: