A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

junho 8, 2016

Panteón a los Heroes de la Pátria, em Santiago, Chile

Hoje visitei o Panteón a los Heroes de la Pátria, em Santiago, Chile.

Este Panteón é um lugar histórico da cidade de Santiago e fica no subsolo da Praça da Cidadania, bem em frente a Sede do Governo, o Palácio de La Moneda. Foi construído para abrigar os restos mortais do General Bernardo O’Higgins Riquelme, também conhecido como o “Pai da Pátria” por ter conduzido a independência do Chile. Trazida da Europa a cripta de mármore Carrara branco está rodeado de uma exposição de fotos, objetos e imagens ligadas a história chilena e do General. Também na entrada da cripta está o Monumento ao Soldado Desconhecido. A entrada é gratuita de terça a sexta das 9h às 13h e das 15h às 17. Sábado das 10h às 13h.

Durante a visita, fiquei conversando com o recepcionista do local – Sr. Mário, que deu uma aula de história sobre o seu país. Em seguida me perguntou sobre o Brasil. Queria saber sobre o descobrimento, colonização, população, religião (acreditava que praticamos Vudu, imaginem!). Disse ter muita vontade de conhecer a Amazônia por conta da Anaconda (Giboia) e outros bichos, além de sua flora. E que gostaria de conhecer nosso carnaval. Conversamos sucintamente sobre o Brasil Colônia, Brasil Império (ficou surpreso em saber que tivemos dois imperadores!), sobre as invasões holandesa e francesa, Brasil República e a crise atual  pela qual passamos.

Quis saber de nossa população, pois percebe que nossa miscigenação é grande, muito diferente da do Chile.

Um tempo depois da conversa disse ter ficado muito feliz e surpreso com nossa conversa de cerca de 30 minutos, pois diariamente passam por ali vários brasileiros e que já questionou muitos, mas nenhum até hoje havia conseguido contar-lhe algo sobre a história do Brasil, o que sempre o deixava decepcionado com a nossa falta de informação.  E que a noite iria pesquisar um pouco mais sobre o Brasil, pois ficou muito surpreso com tudo o que ouviu. E que assim terá argumentos para “puxar” conversa com outros brasileiros. Ah, e Mário ficou todo feliz por expressar perfeitamente as palavras por favor, obrigado e até logo em português.

Não é a primeira vez que ouço isso de um estrangeiro – a falta de conhecimento histórico que os brasileiros têm de seu país. Pensando nisso reproduzo abaixo os principais fatos de nossa história para que você, leitor do blog, tenha na ponta da língua – se não todos, porém os mais significativos, para não fazer feio quando viajar para alguém lugar e for questionado sobre nossa origem histórica.

(more…)

junho 6, 2016

BairroYungay, em Santiago, Chile

Instalado entre os bares e restaurantes do Bairro Brasil e museus e área artística em torno da Quinta Normal, o Barrio Yungay, rico em história, é um dos bairros patrimoniais mais bonitos de Santiago .

A cem anos atrás foi a área mais exclusiva de Santiago , mas como muitas vezes acontece, ao longo dos anos, as famílias ricas se mudaram para lugares com mais verde e o bairro começou a declinar. As mansões imponentes desta área estavam vazias durante décadas, somando-se seus problemas com os danos causados por terremotos, o mais recente em 2010 e negligência. Felizmente, muitos projetos de resgate estão restaurando o Barrio Yungay, devolvendo-o aos seus dias de glória, e os vizinhos têm ajudado a desenvolver um forte senso de comunidade e orgulho na área.

A diversidade fascinante do Barrio Yungay é melhor entendida ao caminhar por ele. E esta é uma maneira agradável para passar uma manhã ou uma tarde na capital do Chile.

Eu fiz um roteiro sugerido pelo chile.travel/blog, no site oficial de turismo de Santiago, o qual tento reproduzir aqui. (more…)

Os cães de rua de Santiago, Chile: los perros callejeros

 

 

Caminhando pelas ruas de Santiago há algo que dificilmente passa despercebido pelo turista – a enorme quantidade de cães abandonados pelas ruas e parques. E o que mais impressiona é que, em geral, são cães que aparentam ser de raça (e muitos realmente são, como Golden Retrievers, Huskies siberianos, labradores, etc.) grandes, muito bonitos e com aparência saudável. Bem diferente dos cães de rua encontrados em São Paulo.

Fiz algumas pesquisas na internet e há muita discrepância entre o que li. Mas pelo menos 500.000 cães de rua vivem só em Santiago. Mas, porque estão na rua?

Dizem que é corriqueiro por aqui que muitas famílias não tratem os animais como parte da família, e assim que eles crescem e começam a dar mais trabalho e despesas, são largados na rua. O mesmo costuma ocorrer quando a família muda de uma cidade para outra. Não sei se isso é verdade. Quero crer que não.

O fato é que eles acabam se tornando muito queridos nas ruas chilenas e em geral, a convivência entre os cidadãos e os cães é boa. Em muitos casos, as pessoas acabam desenvolvendo uma amizade com um ou outro cão próximo à casa, trabalho, escola, etc. É muito comum ver as pessoas tentando ajudar ao colocar camas, potes de ração e de água espalhados pelas ruas. Como o Chile costuma registrar umas temperaturas muito baixas durante o ano, em muitos lugares as pessoas colocam casas ou caixas nas calçadas, nas praças e nos parques para que eles se abriguem. Aqui em frente ao prédio que estou tem potinhos com água e ração. (more…)

junho 16, 2013

Santiago do Chile – Museo de la Memoria e de los Derechos Humanos

Hoje é o meu penúltimo dia em Santiago, no Chile. E deixei esse dia reservado para visitar o Museu da Memória e dos Direitos Humanos (Museo de la Memoria e de los Derechos Humanos), que é um projeto bicentenário, que foi inaugurado em janeiro de 2010 pela ex-presidenta socialista Michelle Bachelet, e que agora é novamente candidata para as eleições no final de ano e que está sendo cotada para ganhar. Em seus espaços estão guardados registros das violações a direitos humanos ocorridas no Chile entre os anos de 1973 e 1990.

Já conhecia Memorial da Resistência, em São Paulo e o Espacio Memoria y Derechos Humanos em Buenos Aires. Mas, nada se compara ao que vi hoje!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O museu busca facilitar à comunidade o conhecimento do que ocorreu no país, reivindicar a dignidade das vítimas, contribuir para a construção de uma sociedade sustentada nos valores da tolerância, da solidariedade, do respeito à diversidade, e impulsionar iniciativas educativas que convidem ao conhecimento e à reflexão dos que visitam aquele espaço.

(more…)

junho 15, 2013

Santiago do Chile – Cementerio General

O Cementerio General de Santiago do Chile é um dos maiores cemitérios da América Latina. Foi criada em 1820 após a independência do Chile, quando Bernardo O’Higgins inaugurou a Alameda de las Delicias ao longo do curso antigo do Mapocho rio.  O’Higgins reservou mais de 85 hectares de terra para a fundação do que se tornou uma magnífica área cheia de mausoléus fantásticos, cercados por palmeiras e árvores, com exuberantes jardins e lindas esculturas.

Este cemitério é o lugar de descanso final para quase todos os ex presidentes, menos para dois deles –  Gabriel González Videla e Augusto Pinochet. Um dos memoriais mais visitados é o do ex-presidente Salvador Allende que havia sido enterrado no cemitério de Santa Inês, em Viña del Mar após seu “suicídio” em 1973 durante o golpe de Estado. Com as mudanças democráticas que começaram na década de 1990, Allende foi exumado e seus restos mortais foram transportados em um solene cortejo pelas ruas de Santiago para um lugar de honra no Cementerio Geral de Santiago. O cemitério também tem um memorial para as pessoas  “desaparecidos” durante o regime de Augusto Pinochet (que derrubou Allende Presidente).  O cemitério de Santiago do Chile é  uma atração turística interessante para se visitar. Localizado no bairro da Recoleta, ali se encontram os restos mortais de mais de dois milhões de pessoas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As áreas de interesse são os jardins, vitrais, esculturas e arquitetura que podem ser vistos nos diversos espaços que o compõem. Existem túmulos de estilo egípcio, mouro, grego, entre outras formas de grande valor histórico. O patrimônio cultural que simboliza o cemitério de Santiago do Chile faz dele um dos mais visitados da cidade.  (more…)

fevereiro 1, 2012

Biciclotecas – as bibliotecas itinerantes do centro de São Paulo!

Em alguns posts que escrevi há algum tempo atrás sobre minhas impressões da viagem que fiz a Santiago, Chile, lembro de ter comentado que numa manhã, quando estava sentado em uma das praças daquela capital, vi chegar um rapaz com uma bicicleta, tipo triciclo, bem diferente das bikes comuns  – tinha uma caixa grande e alta atrás. Ele estacionou, abriu a caixa que transformou-se em uma mini biblioteca. Lá tinha livros, revistas e jornais. Pois então. Hoje em São Paulo vi coisa parecida!

Imagem: Folha de São Paulo

Estava fazendo meu caminho diário e a pé para o trabalho quando tive uma surpresa – em frente ao Theatro Municipal havia duas bicicletas com uma espécie de caixa vermelha e grande acoplada atrás, onde lia-se: “Bicicloteca”. (more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: