A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

setembro 23, 2019

É primavera!

Hoje, dia 23 de setembro, às 4h50, nesta nossa parte do mundo deu-se o início da Primavera. No ritmo das estações, tudo começa a ficar com maior viço. O canto dos passarinhos fica mais forte e mais bonito, as plantas começam a verdejar e, a despeito de todas as dores e lutas, também as pessoas parecem florescer mostrando-se mais alegres.

Jacarandá Mimoso

Um dia, num passado bem distante, os povos do norte invadiram essa “Terra Brasilis” e soterraram a cultura autóctone, trazendo um novo Deus e santos desconhecidos. A caminhada através dos tempos já tratou de mostrar que na profusão de deuses e deusas que co-existem nas mais variadas culturas, o que fica como certeza final é de que esta terra é sagrada e cabe a nós cuidar para que ela siga firme, com saúde, e que nós somos os responsáveis dela ser um lugar bom de viver. Essa é a Eko Porã do povo Guarani (terra boa e bonita para todos).

Virgínia Rosin Calore Martini – minha avó paterna e suas Rainhas Margaridas

Esse tempo ainda não chegou – pois proliferam as guerras, os povos precisam migrar de um lado para outro buscando sobreviver em meio à destruição causada pelo capital. Mas, em cada ser que vive e brilha a indefectível esperança. Esperemos que chegue um dia em que todos poderão dançar para Pacha Mama, Viracocha, Inti, Quetzalcoalt, Istsá Natlehi, Wakan Tanka, Krisna, Jesus, de braços dados, como irmãos. E a terra será bela, e o banquete repartido.

(more…)

setembro 22, 2019

As ervas medicinais e os dons de meu pai como erveiro

Em homenagem ao Dia da Árvore, ao meu pai, e à natureza!

Quem já passou pelo “A Simplicidade das Coisas” conhece minhas origens, a história de minha família, toda ligada com a imigração italiana do final do século XIX e minha identidade e paixão pela natureza, grande parte dela herdada de meu pai, Antonio Martini, que congregava saberes sobre centenas de plantas medicinais. O trabalho com as ervas medicinais tradicionais era um de seus objetivos de vida. Sua história foi registrada desde sempre pelo convívio com as pessoas mais velhas e mais velhos bebendo desses aprendizados nos sítios e fazendas onde nasceu, cresceu e viveu grande parte de sua existência.

Meu pai, Antonio, com o xará dele, o Tony – quando dei esse nome ao cão foi o maior blá-blá-blá lá em casa!

A mais clara lembrança de infância que tenho é de um quintal sempre florido e onde não havia uma flor ou planta que não servisse como remédio. Era uma cultura  tradicional que destacava a importância da aliança entre a ciência e o saber tradicional. Hoje penso que devemos cobrar a maior valorização para os erveiros que tanto contribuem para a saúde e o registro dos saberes ancestrais.

(more…)

setembro 22, 2018

Feliz Primavera!

“A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la.”
Cecília Meireles

Todos os anos, no dia 23 de setembro, tem-se oficialmente declarado o início da Primavera, uma das quatro estações do ano. Mas, nessa data, é primavera apenas no Hemisfério Sul, pois no Hemisfério Norte, nesse mesmo dia, inicia-se o outono.

Do ponto de vista técnico, a primavera não necessariamente coincide com a sua data oficial. Ela pode ter início no dia 22 ou no dia 23 de setembro.Mas o que marca, astronomicamente, o início da primavera?

A data de início da primavera possui relação com um fenômeno chamado equinócio. A palavra equinócio vem do latim equus (igual) e nox(noite), e significa “noites iguais”. Nesta ocasião, o dia e a noite tem igualmente 12 horas de duração cada período. Esse é um momento de equilíbrio perfeito entre as energias do Sol e Lua, dia e noite. Equinócio é definido como o instante em que o Sol, em sua órbita, como vista da Terra, cruza o Equador celeste. O Equinócio de Primavera, também é conhecido como Ponto Vernal, consiste no momento em que o Sol atravessa o Equador da direção Sul para o Norte.

Minha avó paterna, Virgínia Rosin Calore Martini, com suas rainhas margaridas,  num!a distante primavera

No Hemisfério Sul, onde estamos localizados, no Brasil, este fenômeno ocorre entre os dias 20 e 24 de setembro. No Equinócio, ambos os Hemisférios da Terra encontram-se igualmente iluminados pelo Sol. A partir dele, os dias começam a ficar mais longos e a temperatura do ar e dos Oceanos cada vez mais quente.

É válido lembrar, porém, que o equinócio exato só ocorre em um momento do ano, pois logo depois a luz solar vai gradativamente se inclinando para o hemisfério sul, fazendo com que, aos poucos, os dias vão se tornando cada vez maiores do que as noites. Quando esse processo atinge o seu ponto máximo, ou seja, o momento em que o dia estiver maior o possível, temos o solstício, que costuma ocorrer no dia 21 de dezembro, encerrando a primavera e iniciando o verão.

Perceba, porém, que as estações do ano são apenas convenções. Pois, se pensarmos bem, a data de início da primavera é apenas o ápice do posicionamento da Terra em relação aos raios solares durante o movimento de translação. Pois, à medida que o tempo passa, mais próximo do verão estamos e gradativamente temos “menos primavera” com o passar dos dias.

É válido mencionar que, não necessariamente, a primavera é a “estação das flores”. Isso porque essa estação provoca diferentes efeitos sobre os diferentes lugares, de modo que nem sempre essa época do ano obedece ao estereótipo do céu azul, sol radiante, temperaturas amenas e ambiente florido. No Brasil, por exemplo, nesse período, muitas regiões começam a receber as fortes chuvas, que costumam se iniciar no final do mês de setembro e no início do mês de outubro, prolongando-se durante quase todo o verão.

No Brasil, é também durante a primavera que o fenômeno do El Niño se manifesta, atuando principalmente com a intensificação das chuvas no centro-sul do país e aumentando o período mais seco no norte e no nordeste.

O Equinócio de Primavera era chamado pelos povos celtas de “Rito de Ostara”. Ostara era conhecida por esses povos como a deusa da Aurora. Durante esse evento astronômico, os celtas realizavam um ritual de fertilidade que celebra o redespertar da vida na Terra, visto que a primavera, enquanto estação do ano, procede do inverno. Nessa celebração plantavam-se sementes, pois acreditava-se que a energia emanada nesse período faria com que a vida florescesse com intensidade. Simbologicamente, a primavera é o momento de deixar as dificuldades irem embora, toda secura e infertilidade do inverno devem partir, para dar lugar a semeadura da alegria e da harmonia com a chegada da primavera. É um momento de equilíbrio, cura, esperança e renovação.

Feliz Primavera!

Quando eu flor. Quando tu flores. Quando ele flor … Nós flores seremos. E o mundo florescerá. Que esta primavera perfume o seu coração com todos os aromas da alegria. Que o calor seja suave. E que a brisa seja amena. Que o perfume seja doce. E que cada dia valha a pena. Que estes três meses lhe renovem a paz, o amor, a saúde  e a força para seguir com os projetos da sua vida. Deixe que a vida faça contigo, o que a primavera faz com as flores. Encante – se! Transborde cor! Espalhe amor! Primavere – se.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: