A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

dezembro 7, 2018

Escola de SP usa música e meditação em projeto para acalmar e incentivar alunos

Professores criam campanha pela vida após adolescentes falarem em suicídio e mutilações

Folha 6/12/2018 – Thaiza Pauluze – SÃO PAULO

Quando a professora Daniela Zanoni chegou à sala de leitura da escola Major Arcy, ela se assustou com o relato dos alunos. “Vou me matar. Meu pai não aceita minha sexualidade”, disse uma adolescente. “Quero morrer. Eu queria morar com a minha mãe”, se queixou outra aluna, que vive com a tia. A mãe é moradora de rua. 

Alguns já haviam se cortado com estilete, outros quebraram o apontador para fazer de objeto cortante. As histórias não são exclusivas desse colégio estadual na Vila Mariana, bairro de classe média da zona sul paulistana. Mas foi lá que os professores ligaram o alerta e decidiram criar o projeto Há Vida para jogar luz sobre o tabu. Ele se soma a outras ações de melhoria da autoestima dos estudantes

No caso da primeira aluna, a solução foi a conversa aberta sobre sexualidade. No segundo caso, foi a música —a menina ama cantar e entrou para o coral da escola.


Entrada da escola estadual Major Arcy na Vila Mariana, zona sul de SP – Ronny Santos/Folhapress

meditação fica a cargo da professora de sociologia Laura Sanches. Ela entra na sala e, em no máximo cinco minutos, acalma a turma —levada a se imaginar numa montanha ou numa boia no meio do oceano. Sem o método, “tem professores que levam 20 minutos até a classe fazer silêncio e focar”. 

(more…)

maio 6, 2018

04 dias em Viena, na Áustria

Viena é conhecida como a Capital Mundial da Música, pois nela está gravada a história de compositores tão influentes como Mozart, Beethoven ou o rei das valsas, Johann Strauss. No inverno, um manto de neve cobre a cidade dando-lhe uma aura de beleza e encanto. Nos meses mais quentes, os parques, as esplanadas e as elegantes boulevards enchem-se de pessoas. Vale a pena visitar os Palácios de Hofburg que conta com mais de 600 anos de história, seus museus, a Biblioteca Nacional, onde você pode admirar o Tesouro Imperial. O enorme Palácio e os jardins de Schönbrunn são equiparáveis a Versailles. Visite também o Palácio Belvedere e não perca a esplendorosa e sofisticada Casa da Ópera, símbolo máximo das artes de Viena.

A Catedral de Santo Estêvão e a Igreja de S. Carlos Borromeu não o deixarão indiferente bem como um passeio pela Avenida Ringstrass e pelas suas suntuosas praças. A riqueza cultural é imensa com vários museus de interesse. Não deixe de visitar o Quarteirão dos Museus, espaço com vários museus, restaurantes e esplanadas e a Casa de Mozart, grande influência na cultura musical austríaca. Não deixe de frequentar os muitos e conhecidos cafés vienenses. Se tiver oportunidade faça um cruzeiro pelo maravilhoso rio Danúbio.

Terra de imperadores, compositores e artistas, a capital austríaca, situada nas margens do Danúbio, foi considerada a cidade com maior qualidade de vida do Mundo. Caracterizada por uma mistura única de tradições imperiais e arquitetura moderna impressionante, Viena é famosa pelos seus eventos culturais, pontos turísticos, cafés, tabernas de vinho e encanto especial.

Este slideshow necessita de JavaScript.

(more…)

dezembro 17, 2017

Monumentos da Praça Ramos de Azevedo e Fonte dos Desejos foram restaurados

Depois de quase 100 anos de sua inauguração, o monumento a Carlos Gomes, e toda área de um dos espaços mais belos do centro, a Praça Ramos de Azevedo e Fonte dos Desejos – Glória, foram entregues no sábado.

A Praça Ramos de Azevedo, cartão postal da região central, foi entregue à população  o último sábado, dia 16 de dezembro, depois da revitalização de todos os seus monumentos que fazem homenagem ao compositor de ópera, Carlos Gomes, como também, a famosa “Fonte dos Desejos”.

A nova “Fonte dos Desejos – Glória” (1922): Escultura em bronze, do artista italiano Luigi Brizzolara (1868-1937), que foi inaugurado no ano do centenário da independência do Brasil. Tem destaque um conjunto de três impetuosos cavalos alados que arrastam a Glória do Brasil através dos oceanos. Em 1957, o prefeito Adhemar de Barros recebeu a escritora italiana Mercedes La Valle, que lhe entregou um frasco contendo água da Fontana di Trevi, de Roma. Durante cerimônia no Monumento a Carlos Gomes (localizado acima da fonte), o prefeito despejou a água na fonte, como num ato de batismo, dando-lhe o nome de “Fonte dos Desejos”.

A parceria entre a Prefeitura e empresários ligados à comunidade italiana, pelo Italia Per San Paolo (ITA Brasil), recuperou este importante conjunto de esculturas localizado no Vale do Anhangabaú, uma área total de 4,5 mil metros quadrados que foi completamente restaurada.

Cada monumento recebeu atenção especial durante a limpeza, com produtos específicos para cada material. Para remover as pichações foram usadas várias técnicas que não danificasse o aspecto da escultura, pois tudo foi feito para não tirar a originalidade da obra.

(more…)

novembro 20, 2016

Giacomo Puccini e sua Tosca – para mim, ele é pop!

Sim eu aprecio muito a música clássica. Apesar de não ter um profundo conhecimento sobre a mesma, gosto imensamente. Enquanto meus amigos ouviam Rock eu já gostava de ouvir Mozart,  Frederic Choppin, Beethoven, J. S. Bach e outros famosos compositores deste gênero de música. Todos os anos na noite de Natal na minha paróquia ouvia Messias Hallelujan de G. F. Handel. E me emocionava!

Eu adoro música, sou bem versátil. Tenho o certo dia para o tipo de música. Tem dias que posso escutar bossa nova o dia todo. Outro dia Frank Sinatra, Nat King Cole, Celine Dion, Barbara Streisand, Rod Stewart,  Tony Bennett, Neil Diamond, Dionne Warwick, Elvis, Elton John, etc, etc..

Também aprecio chorinho, samba enredo ,bolero e tango. Quando toca uma música eu logo digo: adoro esta música. Qual música que realmente não gosto? Rapp e funk!

Bem já escrevi bastante sobre o assunto por aqui, mas é sempre  o que acontece quando escrevo sobre algum assunto apaixonante. Boa música é uma coisa de Deus!

Adoro as óperas e suas árias, principalmente trechos de La Boheme, Madame Buterfly, Tosca (deu para perceber que gosto de Puccini e que ele é um de meus preferidos, não é?). Mas, como música, nada se compara ao intermezzo de Cavalleria rusticana (ouça e me diga se não é verdade). Porém, adoro também as óperas de Mozart.

Voltando ao Giacomo Puccini, li o trecho que segue abaixo no site Sobretudo, música  e o transcrevo.

Sentimentos poderosos como o amor e seu oposto, o ódio, e uma variante desses dois elementos – o ciúme –, fazem parte do enredo de Tosca, uma das óperas mais conhecidas de Giacomo Puccini. Ah, e o poder personificado no mal. Você conhece esse enredo, não? Pensando bem, faz parte da vida cotidiana.

Nas óperas, na literatura e em alguns casos da vida real, esses elementos se apresentam potencializados; essa é a diferença. Quem sabe, críticas em relação a determinado esquematismo dos “librettos” ou aos roteiros dos musicais, sejam injustos: se na ficção alguma coisa parece exagerada, pensando bem, a realidade é mais tudo e mais alguma coisa em sua crueza; a mulher traída mutila seu par, o traficante deixa expostas cabeças cortadas de suas vítimas para servirem de exemplo, o vizinho estupra e mata o amigo em guerras. (more…)

fevereiro 5, 2015

A música como protagonista de sentimentos

Catástrofes, perdas, mortes, alegrias, tudo isso nos deixa confusos. O que temos de mais básico se perde ou se mistura a sentimentos confusos. Nesses momentos falamos demais ou não falamos nada, e buscamos explicações estranhas que não cabem no mais evidente, que não funcionam na luz e que muitas vezes se escondem numa escuridão inexplicável e tumultuada.

E são nesses momentos que muitas vezes uma música passa ser a nossa trilha sonora. E tem a música que pega a gente na madrugada, quando não conseguimos dormir. Ou em qualquer hora do dia. Aquela que te vê desprevenido, chega e causa um sentimento indefinível. São os hits perfeitos tocando na rádio durante a madrugada ou em CD rodando no aparelho de som. Música romântica ou qualquer outra que te faça lembrar de alguém ou de algum lugar. Garanto que todo mundo tem a sua.

Muitas vezes coloco a música como protagonista – e fico de fundo, só no deleite… Esparramado na rede ou no sofá, ou fazendo uma faxina no apartamento. Sim, tem música boa para fazer faxina. Para mim, são as músicas bregas! E penso que a música pode dar respostas e cobrir ausências. Essa é uma tática para inverter a prática de usar a música para passar o tempo e para complementar algo mais importante.

A importância ou fuga passa a ter nome, duração, compositor e intérprete. Usar a música para certas ocasiões é ter um interlocutor que fala bonito, que modula, que faz a gente chorar, ou sair pulando ou gritar. Música para descobrir todo dia e receber com admiração, desprezo, surpresa… Música para falar mal, lembrar, esquecer e ignorar algo ruim na vida.

Escrever sobre, descrever a música é um pecado – ela necessita estar em corpo presente. Uma música pode nos tornar um ser de outro planeta, excêntrico, isolado – é assim que muita gente nos vê/sente por gostar de coisas estranhas, obscuras e passar a imagem de elitista.

Mas em algum momento, naquele dia bacana, você encontra alguém que gosta de uma música que sempre achou que só você e o compositor que a compôs e/ou gravou gostavam. E acontece uma afinidade eletiva. Música é pano de fundo, e tal qual o pano pode cobrir a cena e dar a cor que ela merece.

E claro, não dá para falar de música sem ouvir… A música abaixo foi o pano de fundo do meu domingo… Na hora do almoço. Na cozinha, preparando a comida e junto com a pessoa que mais amo.

Da missa Requiem de Mozart – Lacrimosa – Karl Böhm  e a Sinfônica de Viena

outubro 25, 2014

Projeto Centro Aberto em São Paulo testa intervenções urbanas em escala real

São Paulo é uma cidade surpreendente. Acredito que todos que a habitam tem com a metrópole uma relação de amor e ódio. Aqui, os contrastes são tão gritantes que deixam sua população dura, como a figura daqueles três macaquinhos que não querem ver, ouvir ou escutar. Basta uma caminhada pelo centro para ver muitos contrastes. Mas hoje a minha surpresa foi boa, muito boa. Em minha caminhada deparei-me com uma alteração num espaço já conhecido – o largo de São Francisco. E essa intervenção é convite para que cada cidadão se aproprie da área central da cidade, vivenciando transformações urbanísticas projetadas pelos técnicos que as idealizaram e opinando diretamente sobre o impacto delas. Essa é a proposta do projeto Centro Aberto, que a Prefeitura implantou a partir do dia 26 de setembro nos largos São Francisco e Paissandu, como os primeiros pilotos. Clique aqui e saiba mais sobre o Centro Aberto.

centro1-1024x759

Foto: Portal Aprendiz

Cadeiras de praia, bicicletários, banheiros públicos, aparelhos de ginástica, atrações musicais, karaokê, cinema, wi-fi livre e feirinhas gastronômicas compõem algumas das atividades que tentarão atrair a população para as regiões centrais.

(more…)

abril 27, 2014

Aluguel de quarto (suite) no centro de São Paulo, para a Copa do Mundo!

Muitas pessoas aqui em São Paulo e em outros lugares do Brasil estão alugando as dependências de suas casas ou apartamento durante a Copa do Mundo.

No principais sites imobiliários, cresce o número de anúncios de aluguel para a época dos jogos. Com a esperança de se diferenciar dos concorrentes e, em alguns casos, faturar um dinheiro a mais, muitos proprietários estão anunciando serviços adicionais junto com seus imóveis. Então, resolvi entrar nessa jogada.

Veja o anúncio clicando aqui Tripadvisor

O preço da diária do quarto aqui em meu apartamento será de 87 Euros. Minha intenção é de receber norte americanos e europeus. Como sabem, moro no centro, pertinho da Praça da República. Além do ônibus para o aeroporto internacional estar há menos de 60 metro de onde moro, tenho também, quase na mesma distância, as entradas para as linhas três (vermelha) e quatro (linha amarela) do metrô. Portanto, meu hóspede não dependerá de táxi para chegar ao aeroporto e ao Itaquerão! Quer comodidade maior que essa?

Este slideshow necessita de JavaScript.

O quarto é grande – tem 21 metros quadrados. E tem banheiro! É uma suite. Meu hóspede terá internet wifi, cozinha, TV etc. entre outras comodidades. (more…)

março 20, 2014

Lembranças de minha vida e de meu pai!

Queria ter meu pai de volta comigo, ser criança e não ter crescido e continuar com ele e sua sanfona, tocando IV Centenário, do Mário Zan, entre outras tantas músicas que ficaram gravadas em minha memória…

Instrumentos musicais como violão, cavaquinho e acordeom sempre povoaram minha infância. Meu pai, pessoa simples, que veio da roça, era autodidata nesses instrumentos. Nunca estudou música. Mas, sabia tirar deles os sons que povoaram a minha infância e juventude. Nem sempre agradando, mas, que hoje tenho saudades.

safona

Ele contava que conseguiu comprar o primeiro violão quando ainda era adolescente, com o pouco dinheiro que ganhara de meu avô, Primo Martini, nos trabalhos de capinação nas roças de arroz, feijão e café. E, depois, já na cidade, conseguiu comprar uma sanfona usada, que periodicamente era desmontada, limpa e afinada por ele. Lembro-me de um dia em que morávamos lá na Vila Martins, em Rio Claro. Ele chegou com uma caixa na mão e de dentro dela saiu uma sanfona vermelha, da marca Scandalli, de 80 baixos. Depois vieram outras, La Tosca, Todeschini… (more…)

janeiro 24, 2014

Superplayer – música para todos os gostos!

Aqui vai a dica de hoje, e que me foi dada pela minha amiga Lilian, dos blogs Isso é Coisa de Lilly e Blog da Reforma.

Você quer ouvir boa música mas está sem paciência para fazer uma lista ou não quer sobrecarregar o computador ou o celular? Então, o Superplayer é o jeito mais fácil de você ouvir música. Nele você encontra listas feitas por especialistas, classificadas por gênero, atividade e humor. Basta dar play!
super

É como se sua vida tivesse uma trilha sonora para qualquer momento ou humor. Seja na hora que você acorda ou quando for pegar no sono, na hora de impressionar os amigos, em um jantar à luz de velas, fazendo relaxamento ou simplesmente, ouvindo…

(more…)

novembro 22, 2013

As meninas não brincam mais com bonecas!

Na TV,  uma enxurrada de comerciais de brinquedos de Natal.  Mas, a empresa GoldieBox desenvolveu um comercial totalmente diferente daqueles em que aparecem bonecas, tão comum aos que estamos acostumados a ver nessa época que antecede o Natal. Esta empresa cria brinquedos educativos para estimular meninas a criar gosto pela engenharia.

No vídeo, três meninas brincam ao som da música  Girls de Beastie Boyse e a tornam em um hino feminista. Enquanto cantam, ignoram as princesas que aparecem na televisão e fazem uso de uma variada coleção de brinquedos e utensílios domésticos para montar um complicado rude Goldberg (que é uma daquelas máquinas que desencadeia uma série de ações depois que é acionada por uma bola que aciona uma alavanca para esta acionar um outro objeto e assim por diante).

Assim, as três meninas interpretam  a música cativante repetindo frases como “é hora de mudar … porque todos os nossos brinquedos iguais e nós gostaríamos de usar o cérebro” ou “tudo o que precisamos são pequenas coisas, é a nossa chance, não subestimem as meninas. “

Você pode ler a história completa em ardósia .

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: