A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

agosto 27, 2019

Seis hábitos para reduzir o risco de Alzheimer

Seis hábitos para reduzir o risco de Alzheimer
Fonte: EL PAÍS BuenaVida

Os anos se tornam exaustivos para quem tem parentes afetados por alguma demência, e também para os que acham que poderão herdá-la de pais e avós. Porém, os casos geneticamente determinados são minoritários e quase sempre ocorrem em idade precoce (os primeiros sintomas costumam começar antes dos 60 anos, alguns até aos 40). 

No caso da doença de Alzheimer, menos de 1% dos casos são determinados pela hereditariedade. “Isso significa que 99% são casos esporádicos, em que a doença é causada pela interação entre uma predisposição genética e fatores ambientais como o nosso estilo de vida”, explica a porta-voz do Grupo de Estudo de Comportamento e Demências da Sociedade Espanhola de Neurologia, Sagrario Manzano. E isso, até certo ponto, pode ser evitado.

É por isso que os cientistas, ao mesmo tempo que procuram uma cura para a demência, estão investigando o que poderia ser feito para evitá-la, o que é feito de errado para que ocorram tantos casos (a Organização Mundial de Saúde estima 10 milhões de novos diagnósticos anualmente) e como se poderia impedir sua aparição ou, pelo menos, retardá-la o máximo possível.

(more…)

junho 14, 2014

Trud – uma imigrante romena de alma brasileira! Parte 2

Em setembro de 2012 escrevi um texto sobre a Trud, minha vizinha romena que vivia aqui, no prédio onde moro. Quando ela e o marido emigraram para Israel, fugindo do regime comunista “até aliança, eu deixei para trás”, lembrava a Trud. Mais tarde, ela e o marido – já falecido e sepultado no cemitério do Butantã –, se instalaram definitivamente em São Paulo.

032

Seu nome de batismo é Gertrud Milstein e é nascida na Transilvânia, a “terra do Drácula”, como ela mesmo diz.  Há aproximadamente um ano e meio começou a desenvolver o mal de Alzheimer e atualmente vive no Residencial Israelita na Vila Mariana. 

Hoje fiz uma visita a ela. Como de costume, muito simpática e sorridente, veio me receber no corredor e mostrou o apartamento onde vive. Fiquei contente em vê-la feliz, amada e respeitada por todas as cuidadoras do lugar. Andei com a Trud pelos jardins do lugar e ela me dizia: “veja que lindas as palmeiras e árvores. A natureza é linda!”  As vezes ela lembrava quem sou, as vezes não. Perguntava repetidamente sobre sua mãe e eu dizia: “ela está bem, não se preocupe”. (more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: