A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 24, 2016

VLibras – Suíte de ferramentas computacionais para a tradução automática do Português para a Língua Brasileira de Sinais

Resolvi escrever esse post porque em meu trabalho muitas vezes me deparo com deficientes auditivos. Quer seja no atendimento em feiras como a do Estudante do CIEE, quer em outras, como a Bienal do Livro. O grosso mesmo é no atendimento da Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade.

Mas antes, preciso explicar para vocês algo importante: é preciso que saibam que existe mais de um tipo de deficiente auditivo. Eles não são todos iguais!

vlibras

Existem os “verdadeiros” deficientes auditivos que, tal como diz o nome, tem algum tipo de perda auditiva de leve a moderada, o que geralmente se resolve com aparelhos auditivos. Com eles, basta você falar um pouco mais alto. Não é preciso que você fale como se estivesse falando num megafone, porque o aparelho já ajuda muito. E, mais importante, espere ele dizer para aumentar a voz, senão poderá incomodá-los e muito!

Além deles, existem os surdos sinalizados, mais conhecidos como Surdos. Muita gente acha que são mudos, embora a maioria tenha voz, apenas não costuma usá-la ou porque não aprendeu o necessário ou porque tem vergonha ou não gosta. Eles falam uma língua própria, chamada Língua Brasileira de Sinais ou simplesmente Libras. Uma boa parcela nasceu surda ou perdeu a audição antes da formação plena da fala. São também chamados de surdos pré-linguais.

Há também um grande grupo, mas menos conhecido e facilmente confundido com deficiente auditivo. São os surdos oralizados, que se comunicam através da fala oral, leem os lábios e o aparelho comum ou o implante coclear podem ou não resolver o problema de audição deles. Podem ser surdos adquiridos após a aquisição plena da fala (chamada surdez pós-lingual) ou surdos de nascimento que aprenderam a falar com fonoterapia. Quando esses também falam a língua de sinais, são chamados de surdos bilíngues. (more…)

abril 11, 2013

App nacional grátis que traduz a linguagem brasileira de sinais (libras)

O Bradesco Seguros e a ProDeaf lançaram no último dia 02, o ProDeaf Móvel, um aplicativo para a comunicação entre ouvintes e surdos utilizando o telefone celular. Por meio dessa ferramenta, a pessoa que quer se comunicar com um surdo digita uma mensagem no celular clicando no ícone da lupa, ou ainda pode falar a mensagem após clicar no ícone do microfone. A mensagem é traduzida para a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) por meio de um avatar hospedado na nuvem onde se encontra a inteligência da solução, com a utilização de um dicionário de 3.700 sinais. Abaixo, o avatar:

prodeaf1

O aplicativo foi desenvolvido com a ajuda de 40 surdos e apoio do Sebrae, CNPQ, Bradesco Seguros e Wayra, da Telefônica, com investimentos de mais de R$ 500 mil para criação do programa. Em junho, a ProDeaf, de Recife, deve lançar um editor online de sinais de Libras, para aprimorar o aplicativo e outros serviços derivados da tecnologia de tradução.  (more…)

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: