A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 5, 2020

O Dia dos Reis Magos e a bruxa Befana, na Itália!

Na Itália, as festas de fim de ano acabam somente no dia 6 de janeiro, cuja data é a mais aguardada pelas crianças. Esta é a celebração mais alegre da época, dia de uma bruxa boa chamada Befana.  A bordo da sua vassoura voadora, a Befana entrega doces aos bons meninos. Aos rebeldes, carvão no lugar de presentes.  Algumas lojas vendem doces de nome “carbone” (carvão), que realmente se parecem com carvões.

Uma das coisas interessantes em viajar é conhecer novas culturas. O que também pode ser alcançado através de leituras, é claro. E ao contrário do que muita gente pode pensar, as festas de fim de ano não são iguais em todos os lugares não.

befana_5

Na Europa, de um modo geral, as pessoas não dão muita importância para noite do dia 24 de dezembro, véspera de Natal. Na Itália, se come modestamente, não se pode comer carne, assim como na Páscoa, e esse ritual que é bem intimo recebe o nome de vigília. E a meia noite, as pessoas vão para missa. Nada além disso. Terminada a missa, voltam pra casa. Árvore de Natal tem, mas eles gostam mesmo é de montar presépios. Acho que é por isso que em minha família, totalmente de descendência italiana – e em minha infância – a noite de Natal nunca foi igual aquela dos meus vizinhos. Nunca tivemos a tradição de trocar presentes. E até pouco tempo atrás associava isso a infância pobre que tive.  (more…)

A tradição do dia de Reis, na Espanha

O dia 6 de janeiro é o dia mais aguardado pelas crianças espanholas, e também pelos mais crescidos. Sim, é neste dia que se abrem os presentes de natal! O “Día de los Reyes Magos” é uma das festas mais populares da tradição cristã em Espanha, que assinala a visita dos três reis magos ao menino Jesus e também o final do período de Natal. O dia é celebrado um pouco por todo o mundo, mas na Espanha tem um significado especial.

Entrega de presentes

A entrega de presentes neste dia é a tradição espanhola mais conhecida. O costume tem o propósito de replicar o gesto dos reis magos que, quando visitaram o menino Jesus, ofereceram ouro, incenso e mirra. No dia 6 de janeiro pela manhã, as crianças abrem os seus presentes, oferecidos com o objetivo de manter viva esta tradição.

Cartas aos reis magos

Associada ao Dia de Reis está outra tradição: em vez de enviarem cartas ao Papai Noel, as crianças espanholas enviam cartas aos reis magos com os seus pedidos de presentes para receberem no dia 6 de janeiro. As cartas são normalmente redigidas na véspera da celebração, no dia 5 de janeiro, e amarradas em balões de cores que são largados no céu, levando os desejos das crianças.

“Rosca de reyes” com chocolate quente

Comer “roscón” ou “rosca de reyes” acompanhada de um chocolate quente é outra das tradições célebres na Espanha associadas a esta festividade, que remonta à Idade Média e simboliza paz, amor e esperança, além de fortalecer a convivência familiar. A forma circular do “roscón” representa o amor eterno de Deus e a coroa do rei, enquanto as frutas decorativas representam as distrações do mundo.


O mais legal é que dentro da rosca vem duas surpresas. Ao comer, quem encontrar uma figurinha terá sorte por todo o ano. E quem encontrar uma fava pagará o Roscón. Gostou dessa tradição? A Espanha é um país com muitas curiosidades a descobrir.

(more…)

setembro 27, 2017

Paellas a domicílio!

O prato ícone da cozinha espanhola sempre nos seduzirá. As novas tendências gastronômicas parecem incapazes de neutralizar esta receita imortal, paradigma clássico que não envelhece.

paella

Então que tal saborear uma autêntica Paella em sua casa, preparada por quem entende do assunto? Alim Soares, possui formação e experiência na gastronomia espanhola e mediterrânea e em especial no preparo de Paellas genuinamente espanholas.

Ele atende em domicílio. Acesse o site As de Oros e conheça a preparação de paellas oferecido. Além disso, ele também oferece serviço como cozinheiro, preparando suas refeições semanais, deixando-as prontinhas para o consumo imediato ou congeladas. Logo no primeiro contato ele pergunta aos clientes quais são os pratos preferidos no menu que estão disponibilizado no site master congelados, os temperos de que gosta, se a pessoa segue alguma dieta, etc. A partir de então ele faz algumas sugestões de cardápios. O cliente compra os ingredientes e o Alim entra com a mão de obra. Além das refeições prontas, ele deixa sua cozinha um brinco ao terminar.

as de oros

Em sua verão original, a paella é impermeável à inovação. A receita parece ser imutável. Sempre  há discordância, mas parece claro que os ingredientes canônicos da autentica paella valenciana não comporta peixes nem frutos do mar. Esta é a paella original, contrariamente ao que se pensa no Brasil. (more…)

janeiro 23, 2017

Madrid – passeios imperdíveis

Como prometi, seguem algumas dicas de lugares imperdíveis em Madri. Algumas indicações são do blog Vamos para Espanha o qual vale muito a pena uma visita!

Fiz quase todos os trajetos a pé. Utilizei muito pouco o metrô. Mas, se você não é de andar, não desanime. O metrô de Madri tem 98 anos e muitas estações! Vejam que São Paulo tem muito a aprender com a cidade. Em 1919, quando foi inaugurado, a linha 1 de Madri tinha apenas 8 estações e 4 km.  Hoje é um dos melhores do mundo. Tem 301 estações e é a terceira cidade no mundo no ranking dos Metrôs. Somente Nova York e Paris a superam em número de estações. Tem 294 km de extensão (a quarta rede do mundo em extensão). Tem 13 linhas, sendo a maior parte subterrânea. Mas isso é assunto para outro post. Vamos para as dicas.

O Museo del Prado – é uma das maiores pinacotecas do mundo e, desde a sua inauguração em 1819 se tornou um dos primeiros museus de arte do mundo. O edifício, construído na década de 1780-90, foi projetado por um arquiteto neoclássico, Juan de Villanueva, o mesmo que desenhou a bandeira do Jardim Botânico.  O Museo del Prado tem mais de 9.000 obras em seu acervo exibe maravilhas como “As Meninas” de Velásquez, Rafael, El Greco, Rembrandt, Fra Angelico, etc.  Site Oficial

O Palácio Real, que começou como fortaleza, posteriormente o Antigo Alcázar e finalmente Palácio Real. Conhecido por ser a residência oficial da Vossa Majestade o Rei de Espanha, o certo é que o Rei Juan Carlos não mora lá. Imponente e ricamente decorado serve de cerimonial para eventos  e recepções oficiais do Estado, encontros diplomáticos, onde também é possível visitar seu museu.

As origens do palácio datam do século IX, quando o reino muçulmano de Toledo, preocupado pela sua defesa ante as investidas cristãs, edificou uma fortaleza que mais tarde seria usada pelos reis de Castela. No século XVI foi construído o forte sobre os mesmos alicerces.

O palácio foi incendiado no Natal de 1734 e reconstruído durante o governo de Felipe V. O edifício, cujas obras se realizariam entre 1738 e 1755, foi contemplado com uma estrutura abobadada, com pedras e tijolos, sem matérias inflamáveis. Carlos III foi o primeiro monarca que estabeleceu neste a sua residência em 1764. Imperdível!

Com um lindo jardim, o museu tem um magnífico acervo, com obras de   Juan de Flandres (Políptico de Isabel a Católica), Caravaggio (Salomé com a cabeça de João Batista), Velázquez e Goya, além de instrumentos musicais, como o quarteto realizado por Stradivarius, e as peças da Real Armaria. Visita virtual.  Site Oficial

Este slideshow necessita de JavaScript.

Catedral de la Almudena – ao lado do Palácio Real, esta igreja começou a ser construída no fim do séc. XIX , onde havia a antiga muralha árabe que rodeava a cidade e foi terminada em 1993 consagrada pelo Papa João Paulo II. Neoclássica por fora e gótica por dentro, é linda com pinturas coloridas no teto, tendo como destaque a  impressionante imagem da N. Sra. de la Almudena em madeira prata (veja sua história aqui) e o túmulo de San Isidro, padroeiro de Madrid. Em 2004 foi cenário do casamento dos Príncipes de Astúrias.

Real Jardim Botânico – estava fechado para restauro nos dias que estive em Madri, mas deve ser uma delícia passear pelas alamedas, descobrir suas flores, seus perfumes. Criado em 1755 por Fernando VI às margens do rio Manzanares, com mais de 2000 plantas foi transferido em 1744 para o Passeio do Prado, com projeto de Sabatini e Juan de Villanueva, com estufas, labirintos, e sua bela coleção de plantas ornamentais, aromáticas e medicinais. É um lugar imperdível para passear e apreciar plantas e flores do mundo todo, com  5000 espécies de árvores, plantas e rosas coloridas.  Site Oficial

(more…)

Madri ou Madrid – encantadora

Tinha muita curiosidade para conhecer Madri. Já havia lido muito sobre ela e conversado outro tanto com pessoas que ali moraram. Embora possa parecer uma cidade antiga, Madri é uma cidade jovem se comparada com outras tantas da Europa.

No século IX, durante a ocupação por parte dos Árabes, o Rei Mohammed I mandou construir uma fortaleza junto ao Rio Al-Magrit, atualmente Rio Manzanares, a partir de onde podia avistar toda a cidade. Em 1085, a cidade foi reconquistada por Alfonso VI e a fortaleza tornou-se o Palácio Real. Inicialmente, os Árabes e os Judeus foram bem tolerados, embora as suas posses tenham sido confiscadas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em 1492, os Reis Católicos, Fernando de Aragão e Isabel de Castela, acabaram a Reconquista, com a expulsão dos últimos Mouros, da cidade de Granada. Posteriormente, em 1561, o país foi reunificado pelo Rei Carlos I. O seu filho, Felipe II, transferiu a Corte Real de Valladolid para Madri, e desde essa época até aos nossos dias, tem sido a capital de Espanha.

Nos séculos XVI e XVII, séculos de ouro do Império Espanhol, a cidade cresceu, mas era ainda pequena, quando comparada com outras cidades, tais como Sevilha ou Cádiz.

O tempo passou e a situação foi mudando. Passaram os séculos de ouro da Espanha e chegamos ao século XVIII, com Carlos III, considerado por alguns como o melhor monarca da história de Madri, que culminou esta etapa dourada, muito embora os primeiros movimentos turbulentos não tenham verdadeiramente chegado antes do seu sucessor, Carlos IV, que presenciou a agitação em que o país se encontrava. Finalmente, com Fernando VII, conhecido como absolutista, acabou toda a prosperidade que tinha existido trazida pelos últimos monarcas. Tinha terminado um ciclo.

Em 1808, chegam as Invasões Napoleônicas, tanto em Madri, como em muitos outros pontos de Espanha. Estávamos no século XIX e a Europa agitava-se. Napoleão perdeu Madri e Espanha e o seu império capitulou no Inverno russo.

Na Espanha, o século XX começa também com revoltas e tensões, uma situação que resultou na Guerra Civil, entre 1936 e 1939. Nesta guerra, dois grupos, os Nacionalistas e os Republicanos, respectivamente autoritários e democratas, lutaram em todo o território espanhol até finalmente a parte republicana ter triunfado, tendo colocado Francisco Franco no poder – e que o deteve durante 40 anos.

Depois da morte de Franco, em 1975, a democracia foi instaurada em Espanha, sob um regime de Monarquia Parlamentar. (more…)

janeiro 22, 2017

Espanha e Portugal – viajando bem e barato

Viajando bem e barato – esse é o meu lema. Sempre planejo a viagem com muitos meses de antecedência. Procuro por passagens em promoção (dessa vez viajei com a Air China e recomendo)! Sempre fujo dos pacotes turísticos. Todas as pesquisas de lugares a visitar, trajetos, passagens de trem/ônibus/avião, ingressos – tudo isso já saio daqui com o esquema traçado, comprados e pagos.

16123292_398515577154080_2450388694746529792_n

Dessa vez fui para Madrid, Lisboa, Sintra, Coimbra, Porto, Santiago de Compostela, Barcelona, Valência e de novo em Madrid somente para pegar o voo de volta. O trecho de Porto a Santiago de Compostela foi feito em ônibus. E de Santiago de Compostela para Barcelona pela Ryan Air. Todos os outros foram por trem.

O roteiro funcionou muito bem. Fiz várias pesquisas na internet e muitas delas bem aproveitadas. Nos próximos posts escreverei um pouco sobre cada uma das cidades, prometo.

2

O tempo de três a cinco dias em cada cidade (menos em Valência, que fiquei poucas horas) foi suficiente para os passeios principais. Os melhores lugares deixaram um gosto de quero mais. O que poderia ter sido melhor? Não mudaria quase nada, pois fui com a ideia de aproveitar cada segundo, sem exigir que fosse tudo perfeito. (more…)

novembro 10, 2014

O caminho de Santiago de Compostela – uma de minhas próximas viagens! Parte 2

Novamente estou pensando sobre o caminho de Santiago de Compostela. E acho que em 2015 finalmente acontecerá!

Sei que esta aventura requer certa preparação…. espiritual, física, econômica e também algum tempo (mais ou menos 33 dias!) e principalmente uma boa dose de espírito de sacrifício!

Caminho Francês

Caminho Francês

Pretendo fazer o Caminho a pé e não penso em faze-lo num grupo grande. Talvez eu e mais três pessoas. Como todos sabem, uma viagem começa muito antes do dia da partida – então os preparativos já começaram e tudo está sendo anotado. Existem várias rotas, farei a mais famosa, que é a do Caminho Francês e tem cerca de 800 km. Essa rota inicia em  Saint Jean Pied-du-Port, próximo à fronteira nordeste espanhola (uma cidade de referência é Pamplona, onde se chega no terceiro dia de caminhada). Segundo conhecidos que já fizeram, esse é o caminho mais tradicional, muito bem sinalizado e com abundância de albergues.

O peregrino usa uma credencial, que pode ser obtida nas Associações dos Amigos do Caminho, um passaporte onde são registrados os locais por onde irá passar. Ao final a credencial lhe dá direito à “Compostela”, uma espécie de diploma de peregrino. Caminharei por 30 dias até Santiago de Compostela. Ou seja, vou caminhar uma média de 26 km por dia! (more…)

abril 25, 2014

Um cochilódromo no centro de São Paulo – bateu o cansaço? Tire um cochilo!

Tirar um cochilo durante o dia não é sinal de preguiça! Tradição em muitos países, especialmente os latinos e na Espanha, siesta começa a vencer preconceitos por aqui. Tirar de 10 a 40 minutos para uma cochilada  após o almoço revigora o cérebro, desperta a atenção e dá um “up” para aguentar melhor o período da tarde.

cochilo 1

Um estudo realizado pela Harvard Medical School na Grécia com 23.000 adultos mostrou que os dorminhocos de meio da tarde tinham 30% a menos de chance de sofrer de doenças coronárias. Uma das explicações para esse benefício é que o relógio biológico humano pede um descanso naturalmente, por duas vezes ao dia, um às 2 horas da manhã e a outro às 2 horas da tarde. (more…)

novembro 4, 2013

Receita de Escalibada – um dos pratos mais típicos da Catalunha, na Espanha

A escalibada é um dos pratos mais típicos da Catalunha – é preparada com pimentões, berinjelas, tomates, alho e cebolas. Esses ingredientes, aliados a um azeite de qualidade, colorem e dão mais sabor à mesa espanhola. É considerada um excelente complemento para pratos que levam carne ou peixe e ainda superam as pretensões de qualquer outra guarnição. Na Espanha é possível comê-la em bares e restaurantes. 

A escalibada é uma daquelas receitas bem conhecidas da culinária típica espanhola e remonta da tradição da Catalunha e Valência.

Leva tão somente legumes que são levados ao forno, mas, o sabor desses vegetais é incrível e você pode usá-la como um acompanhamento para qualquer prato, seja carne ou peixe, e também pode come-la sozinha, ou mesmo como entrada (na Espanha, são as conhecidas “tapas”). De qualquer forma a escalibada é um prato incomparável.

Tudo que você precisa para esta receita é um pouco de alho picado, mas não é obrigatório, caso não goste, cebolas, berinjelas, tomates maduros, pimentões vermelhos, sal e azeite de oliva. Essa é uma daquelas receitas que se você deixar repousar por uma noite ela fica melhor, porque realça o sabor dos vegetais.  Eu recomendo que você a coma fria, mas morna também é muito bom! (more…)

outubro 24, 2011

O caminho de Santiago de Compostela – uma de minhas próximas viagens!

“Todos os caminhos são mágicos se nos levam aos nossos sonhos.”
“O Diário de um Mago” – Paulo Coelho

Traçado do caminho francês para Santiago de Compostela – cerca de 900 km

Adoro viajar e tenho vontade de conhecer vários lugares. Por isso sou géografo e com um pé bem grande na História. Sempre faço o meu próprio roteiro. Viajo “por conta”, sem pacotes. É mais barato – compro as passagens, alugo um apartamento quando é possível,  faço o que quero, vou onde quero, como o que quero, enfim, durmo, acordo nos horários que desejo sem ter que aguentar a chatice dos passeios marcados, onde meia dúzia quer fazer algo e os outros não. E o pior – ter que esperar gente perdida e sem noção. Não dá. Definitivamente!

E um dos meus maiores sonhos é fazer o Caminho  de Santiago de Compostela, mas o “caminho francês”.  Hoje, a peregrinação a Santiago de Compostela, em pleno século XXI, é um dos maiores símbolos de fé da Humanidade. Mas, o que leva milhares e milhares de peregrinos a percorrer os caminhos seculares que conduzem à Galícia? Fé? Busca Interior? Curiosidade? Muito provavelmente é isso. Mas quais são as origens desta tradição e o que está por trás de uma caminhada tão mágica? E quem foi Santiago? (more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: