A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

março 29, 2018

Ovos de Páscoa

Em muitos países é comum presentear com ovos na Páscoa. Esta tradição remonta a era antes de Cristo. E foram os pasteleiros franceses que nos finais do século XVIII introduziram os ovos feitos de chocolate que atualmente se tornaram mais populares do que os ovos de galinha pintados.

É comum, na Páscoa, pintar ovos cozidos com desenhos em países de tradição cristã. A tradição de oferecer ovos, de galinha, é muito, muito antiga e não é um costume citado na Bíblia e teria a sua origem em antigos rituais pagãos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na Ucrânia, por exemplo, centenas de anos antes da era cristã já se trocavam ovos pintados com motivos de natureza para celebrar a chegada da Primavera. A tradição mantém-se e os ucranianos chamam essa forma de arte de pêssanka ou pissanka.

Outros povos como os chineses e alguns povos europeus também tinham por hábito dar ovos uns aos outros para comemorar a chegada da Primavera. Estas oferendas não eram para ser comidas. (more…)

dezembro 30, 2014

Bruges (brugge), na Bélgica – uma cidade medieval

A relíquia de um pedaço de tecido com uma mancha de sangue que acredita-se ser o sangue de Jesus.

A relíquia de um pedaço de tecido com uma mancha de sangue que acredita-se ser o sangue de Jesus.

Até parece que em Bruges o tempo parou. É como se você estivesse passeando pela Bélgica de alguns séculos atrás. Com sua majestosa praça central iluminada por grandes candelabros, carruagens indo e vindo, ruas estreitas com calçamento de pedras e canais bucólicos emolduram essa cidade medieval, romântica por natureza. Linda, fantástica, como num conto de fadas. O seu centro histórico foi merecidamente tombado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 2000 e logo depois, em 2002 ganhou o título de Capital Européia da Cultura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bruges chegou a ser uma das principais economias da Europa, entre os séculos XII e XV. A cidade era cheia de comerciantes que vinham dos quatro cantos do mundo. Até que o rio, que ligava a cidade ao mar, foi assoreado e os navios ficaram sem acesso. Nisso, a cidade viveu um período de repouso. E só aconteceu um novo renascimento depois de 400 anos pronta para brilhar mais do que nunca e receber levas e levas de turistas.

A praça central – Markt – é o coração de Bruges e ainda preserva boa parte de seu traçado original. Antigamente, o local era chamado de fórum. E, presenciou muitas cenas da história do povo belga, desde festas populares até grandes batalhas. Cada lado da praça é cheio de prédios em diferentes estilos, construídos ao longo de vários séculos. De um lado o Palácio Provincial e o antigo correio ocupam edificações neogóticas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Também é na praça central que fica o Campanário de Bruges, principal símbolo da cidade. Para subir tem que pagar e encarar uma pequena escadaria de 366 degraus para chegar ao topo,  de um onde você terá uma vista privilegiada da cidade e ver bem de pertinho o carrilhão e seu 47 sinos.  Tal Campanário foi feito em etapas. Inicialmente, no século XIV foram construídos o campanário e o corpo do prédio, como um complexo formado por duas partes. Alguns anos depois, um terceiro pavimento, de 80 metros, foi feito em pedras para ser usado como observatório para evitar que algum incêndio destruísse a cidade, coisa comum naquela época.

Bem ao lado da prefeitura fica Velha Casa dos Arquivistas, que exibe os ares da Renascença, construída em 1534.

Bem ao lado da prefeitura fica Velha Casa dos Arquivistas, que exibe os ares da Renascença, construída em 1534.

Ainda na praça há o santuário Heilig Bloedbasiliek, que fica numa entrada discreta e pequenina que pode até passar em branco para os menos avisados. O acesso é discreto, mas o interior da Basílica do Sangue Sagrado guarda uma relíquia poderosa: um frasco com o sangue de Cristo.  (more…)

abril 10, 2012

Fazendo arte na Páscoa! Ovos, por Ana Maria

Ovos de Páscoa artesanais

Quando eu era criança não entendia muito bem a Páscoa. Só adorava procurar os ovinhos que o coelhinho escondia. Minha família era muito simples e os ovos nunca eram de chocolate. Eram ovos de galinha, cozidos e coloridos com papel crepom.

Mas, o que tem a ver coelho com ovos, seus símbolos, com a ressurreição de Jesus ou a fuga dos hebreus do Egito comandada por Moisés? Agora sei qual a relação de tudo isto. Os ovos são o símbolo do nascimento. Ali dentro, uma vida por vir ao mundo. É o eterno milagre da vida que renasce todos os dias.

Leia também Lembranças da Semana Santa de minha infância

(more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: