A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

março 2, 2016

História – Centros de Memória – Ana Maria de Almeida Camargo

Rodrigo Simon entrevista a professora Ana Maria de Almeida Camargo, do departamento de História da FFLCH-USP, autora, em conjunto com a pesquisadora Silvana Goulart, do livro Centros de memória: uma proposta de definição. A professora explica o que são e qual a função estratégica dos centros de memória – uma definição nova que abrange os organismos dedicados a preservar e organizar informações para consulta futura, em empresas, governos, organizações.

março 3, 2015

Hilda Hilst em ocupação no Itaú Cultural

“O teatro surgiu numa hora de muita emergência, em 1967, quando havia a repressão. Eu tinha muita vontade de me comunicar com o outro imediatamente. Como não podia haver comunicação cara a cara, então fiz algumas peças, todas simbólicas, porque eu não tinha nenhuma vontade de ser presa, nem torturada, nem que me arrancassem as unhas. Então fiz, por analogia, várias peças que qualquer pessoa entenderia o que se pretendia dizer numa denúncia. Fiz oito peças e, depois, parei. Era só uma emergência daquele momento em que eu desejava uma comunicação mais imediata com as pessoas. Mas também não deu certo. As pessoas vão ao teatro para se divertir, ninguém vai ao teatro para pensar.” (Um diálogo com Hilda Hilst. Entrevista concedida a Nelly Novaes Coelho, Rio Claro, Arquivo Municipal, 1989).

hilda-hilst

No mesmo evento uma ouvinte pergunta se Hilda havia aprendido pintura, ao que escuta como resposta: “Não, não aprendi pintura. Às vezes, quando fico muito tensa e não consigo escrever, aí eu pinto, desenho um pouco.”

Tive o prazer de conhece-la pessoalmente quando fui buscá-la em uma tarde chuvosa em Corumbataí/SP, onde estava hospedada em casa de amigos. Hilda seria entrevistada por Nelly Novaes Coelho em um ciclo de palestras, promovido em 1989, pela Profa. Dra. Ana Maria de Almeida Camargo e que recebeu o nome de “Feminino Singular”. O evento aconteceu no Arquivo Público e Histórico do Município de Rio Claro, onde trabalhei de 1985 até 2002. Adorava o meu emprego no Arquivo e só saí de lá por conta do baixo salário. Caso contrário estaria por lá até hoje! Hilda veio sentada ao meu lado, em meu Fuscão branco, ano 1975, falante, simpática e fumando muito. Durante os poucos quilômetros que separam Corumbataí de Rio Claro, conversamos sobre plantas e cachorros, sua paixão. Hoje ela está sendo homenageada e relembrada num grande evento aqui em São Paulo. (more…)

janeiro 28, 2015

O Fundo Plínio Salgado, que está sob a guarda do Arquivo Público e Histórico de Rio Claro/SP, recebeu o selo da UNESCO

A nota abaixo vem diretamente do Facebook do Arquivo município Público e Histórico de Rio Claro, que acaba de  receber o selo da Unesco pelo Fundo Plínio Salgado, que se encontra sob sua guarda. A cerimônia de outorga do título aconteceu no mês passado na sede do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro.

O Arquivo Público de Rio Claro esteve representado na solenidade por sua coordenadora Ana Maria Penha Mena Pagnocca, que recebeu o certificado de inscrição do acervo de Plínio Salgado no Registro Nacional do Brasil, do Programa Memória do Mundo da Unesco – Memory of the World – MoW.

ana

Ana Maria Penha Mena Pagnocca, que recebeu o certificado de inscrição do acervo de Plínio Salgado no Registro Nacional do Brasil, do Programa Memória do Mundo da Unesco – Memory of the World – MoW.

Na condição de uma das primeiras funcionárias da autarquia, desde sua criação em 1979, Ana Maria Pagnocca acompanhou todo o processo de inscrição do fundo do líder integralista para concorrer a uma vaga de nominação como patrimônio documental da humanidade.

(more…)

janeiro 18, 2013

Livro “Raízes e Trajetórias”, da Secretaria da Fazenda do Governo do Estado de São Paulo

O Governo de São Paulo já faz algum tempo que busca resgatar sua história.

Em 23 agosto de 2000, depois de vários meses em busca da memória um pouco esquecida, foi inaugurada na Secretaria da Fazenda uma exposição e houve o lançamento de um livro.

A ideia da exposição e do livro surgiram quando da implantação do Programa de Modernização da Coordenadoria da Administração Tributária da Secretaria da Fazenda – PROMOCAT, dentro da Coordenadoria Geral da Administração. Ambos faziam parte do projeto “Integração e Desenvolvimento Humano”. O objetivo principal era o de fortalecer os laços entre a Secretaria da Fazenda e seus funcionários.

Clique aqui para baixar o livro A Secretaria da Fazenda de São Paulo – Raízes e Trajetórias, de autoria da historiadora Ana Maria de Almeida Camargo, que traz fotos de Maria Luíza M.T.A.N. Rodrigues.

Livro: "A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo: raízes e trajetórias"

Livro: “A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo: raízes e trajetórias”

Um dos trabalhos desenvolvidos pelo projeto foi a implementação do Plano Diretor do Sistema de Arquivos, com objetivo de estruturar as atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Protocolo e Arquivo.

Durante o trabalho de levantamento, identificação e avaliação das séries documentais, promovida pela Comissão de Avaliação de Documentos de Arquivo, foram encontrados entre o acervo processual existente, vários documentos, que remontam ao ano de 1857, sem um tratamento técnico que sua idade necessitaria.  (more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

alimmentos.wordpress.com/

congelados veganos

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: