A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 5, 2020

A tradição do dia de Reis, na Espanha

O dia 6 de janeiro é o dia mais aguardado pelas crianças espanholas, e também pelos mais crescidos. Sim, é neste dia que se abrem os presentes de natal! O “Día de los Reyes Magos” é uma das festas mais populares da tradição cristã em Espanha, que assinala a visita dos três reis magos ao menino Jesus e também o final do período de Natal. O dia é celebrado um pouco por todo o mundo, mas na Espanha tem um significado especial.

Entrega de presentes

A entrega de presentes neste dia é a tradição espanhola mais conhecida. O costume tem o propósito de replicar o gesto dos reis magos que, quando visitaram o menino Jesus, ofereceram ouro, incenso e mirra. No dia 6 de janeiro pela manhã, as crianças abrem os seus presentes, oferecidos com o objetivo de manter viva esta tradição.

Cartas aos reis magos

Associada ao Dia de Reis está outra tradição: em vez de enviarem cartas ao Papai Noel, as crianças espanholas enviam cartas aos reis magos com os seus pedidos de presentes para receberem no dia 6 de janeiro. As cartas são normalmente redigidas na véspera da celebração, no dia 5 de janeiro, e amarradas em balões de cores que são largados no céu, levando os desejos das crianças.

“Rosca de reyes” com chocolate quente

Comer “roscón” ou “rosca de reyes” acompanhada de um chocolate quente é outra das tradições célebres na Espanha associadas a esta festividade, que remonta à Idade Média e simboliza paz, amor e esperança, além de fortalecer a convivência familiar. A forma circular do “roscón” representa o amor eterno de Deus e a coroa do rei, enquanto as frutas decorativas representam as distrações do mundo.


O mais legal é que dentro da rosca vem duas surpresas. Ao comer, quem encontrar uma figurinha terá sorte por todo o ano. E quem encontrar uma fava pagará o Roscón. Gostou dessa tradição? A Espanha é um país com muitas curiosidades a descobrir.

(more…)

novembro 28, 2019

50 coisas que você tem que fazer em São Paulo pelo menos uma vez na vida

Fonte: Guia da Semana – https://www.guiadasemana.com.br/

Quem mora em São Paulo (ou conhece bem a cidade) sabe que existem programas quase que obrigatórios. Não por serem badalados ou algo do tipo, mas pelo fato de que oferecem diferentes pedacinhos do melhor da capital.

Pensando nisso, o Guia da Semana listou 50 coisas que você tem que fazer em SP pelo menos uma vez na vida. Confira:

* Vale lembrar que diante da imensidão de nossa cidade, existem muitos outros lugares e programas incríveis que não estão na lista. Esta é apenas uma das muitas possibilidades de seleção. Caso você ache que algum local deveria estar na matéria, sugira nos comentários.

FAZER UMAS COMPRINHAS NA 25 DE MARÇO

Faça chuva ou faça sol, a Rua 25 de Março está sempre lotada. Tradicional quando o assunto é compra barata, o local, que oferece artigos decorativos, passando por bijuterias, calçados, óculos, roupas, tecidos, utensílios domésticos, guarda-chuvas, equipamentos eletrônicos e muitas bugigangas.

TOMAR UMA CERVEJA NO TRADICIONAL BAR BRAHMA CENTRO

Bar Brahma do Centro era reduto de intelectuais, músicos e políticos nas décadas de 50 e 60. O bar foi resgatado em 2001 pelos empresários Álvaro Aoas e Luis Marcelo, e hoje aposta temporadas fixas de nomes da velha-guarda do samba ou MPB em seu salão principal.

São cerca de 1500 apresentações por ano. Entre elas, destaque para artistas como Cauby Peixoto, Demônios da Garoa, Mariana Belém e Elza Soares. Para beber, escolha entre as boas caipirinhas e o chopp Brahma.

AZER UM HAPPY HOUR EM UM DOS BARES DA AUGUSTA E ESTICAR PARA BALADA

A região da rua Augusta sempre teve e sempre terá uma das noites mais vivas da cidade de São Paulo. Seus bares e casas noturnas recebem gente de todos os estilos e é abrigo para qualquer um que queira curtir as melhores baladas e bons momentos no happy hour.

Sugestões: Caos, Ibotirama, Igrejinha, Violeta Bar, Bar Augusta 472, Exquisito, Tex, The Pub, Dona Teresa…

(more…)

novembro 27, 2019

A poliglota da praça

Moro e trabalho no centro histórico de São Paulo. São 25 minutos de caminhada até a Escola de Governo e outros 25 minutos na volta pra casa, na avenida Vieira de Carvalho. Caminhada que faço com o maior prazer, todos os dias, apesar do cheiro e da sujeira que imperam na “SP.megalópole”.

Quase obrigatoriamente “me obrigo” a passar pela Praça da Sé. Para observar a rotina da cidade, os passantes e, principalmente, os moradores de rua.

Cercado de tanta gente, uma pessoa em especial sempre chamou a minha atenção. A mulher da foto atrai minha atenção e desperta minha curiosidade. Dela gostaria de ter maiores informações. [Por isso, caro leitor, se souber algo sobre ela, registre no espaço de comentários, após o texto. Agradeço!]

Ela está quase sempre por lá, em qualquer horário do dia. Sentada ou deitada aos pés desta frondosa árvore que você vê na foto, quase na “boca” da entrada principal da estação Sé do metrô, vizinha do posto da guarda municipal.

(more…)

novembro 21, 2019

As 50 comidas e bebidas mais lembradas de Sampa

As 50 comidas e bebidas mais lembradas de SAMPA foram reunidas em uma lista. Quantas delas você já experimentou?

Veja e faça seu ranking!
1 — Feijoada — do Sujinho, na Consolação
2 — Pastel com Caldo de Cana — da Barraca do Zé, na Feira do Pacaembu
3 — Sanduíche de Pernil — do Bar Estadão, Viaduto Nove de Julho
4 — Bauru — do Ponto Chic, no Largo do Paiçandu
5 — Disco de Fraldinha — do Lambe-Lambe, em Higienópolis
6 — Pão de Queijo com Carne de Panela — da Venda Baianeira, na Barra Funda
7 — Picadinho — do Bar da Dona Onça, na Avenida Ipiranga
8 — Coxinha — do Veloso, na Vila Mariana
9 — Croissant de Chocolate — da Benjamin, em Higienópolis
10 — Virado à Paulista — do Bar do Vardemá, na Mooca
11 — Dadinho de Tapioca — do Mocotó, na Vila Medeiros
12 — Talharim à Corano — da Cantina Piolin, na Rua Augusta
13 — Sanduíche de Mortadela com Pão — do Mercado Municipal
14 — Esfiha de Carne — da Esfiha Juventus, na Mooca
15 — Batida de Maracujá com Limão — do Cu do Padre, em Pinheiros
16 — Hambúrguer — do Seu Oswaldo, no Ipiranga
17 — Mousse de Chocolate — do L’Entrecôte d’Olivier, na Avenida Lorena
18 — Espaguete à Carbonara — da Famiglia Mancini, na Rua Avanhandava
19 — Penne do Bruno — da Cantina C… Que Sabe!, no Bixiga

(more…)

novembro 18, 2019

Pão caseiro, pão de mãe

A noite passada sonhei com minha mãe. Ela estava na cozinha de nossa casa sovando a massa do pão.
No final da tarde lembrei do sonho e resolvi fazer pão. Comecei a preparar tudo, separei os ingredientes, sem nenhuma receita – 70% de trigo branco, 30% de trigo sarraceno, aveia, sementes de abóbora, girassol, linhaça, quinoa, ervas de Provence, sal, açúcar, azeite, água, fermento biológico seco.

Tenho o modo de preparo de minha mãe guardado na memória, mas quis inovar e comecei a misturar, sovar, deixei descansar e coloquei para assar.

Assim que ele foi para o forno o perfume de pão fresquinho tomou conta do apartamento, me levou de volta para a infância e pude matar pelo menos um pouco das saudades daqueles momentos que sem dúvida me fizeram amar e apreciar o tempo gasto ao preparar uma receita para quem você ama, exatamente como minha mãe fazia.

novembro 8, 2019

“Algoritmos entendem você melhor do que você mesmo se entende” – Yuval Harari

Fonte: Jornal O Estado de São Paulo
Por: Morris Kachani – 05 de novembro de 2019

Yuval Harari, historiador e filósofo israelense, autor da trilogia best seller Sapiens, Homo Deus e 21 Lições para o Século 21, esteve em um evento corporativo da HSM na manhã de hoje, onde apresentou um impressionante painel sobre o futuro da humanidade. Eis a transcrição de sua fala:

Quero usar esta oportunidade para falar sobre os novos desafios que nossa espécie vai enfrentar no século 21. Mas antes, talvez fosse bom mencionar todas as grandes conquistas da humanidade no passado recente, como inspiração para superar este novo momento.

Acredito que a maior conquista da humanidade foi superar a fome, por muitos anos considerada nossa grande inimiga. No passado, a maioria das pessoas conviveu com a fome. Hoje, mesmo com desastres naturais como as secas, ninguém morrerá de fome. Mesmo nos países em desenvolvimento, mais pessoas morrem por comer demais, do que de menos. A fome sumiu do mundo. Hoje a única fome que existe é a fome política.

Foto: HSM Open Space

Em países como Iêmen, Sudão, Síria, ainda se morre de fome, mas apenas porque políticos e governos querem que seus povos passem fome.

O segundo ponto foi a superação das infecções. Hoje mais se morre de doenças associadas à velhice do que de infecções. Antigamente as pessoas morriam mais jovens, não viviam o suficiente para morrer de câncer.

O terceiro ponto, foi de que conseguimos superar guerra e violência. Antigamente a guerra era entendida como algo natural de um mundo imperfeito, e que apenas Deus poderia resolver as coisas através de milagre. Pode não parecer, mas estamos vivendo a era mais pacífica da história. Tão pacífica que o significado de paz no mundo, mudou. Antigamente paz significava falta temporária de guerra. Hoje significa improbabilidade de guerra.

(more…)

novembro 5, 2019

A imigração Italiana no Brasil

No dia 2 de junho é celebrada A festa della Repubblica Italiana. A imigração italiana no Brasil teve como ápice o período entre 1880 e 1930, período em que meus antepassados para cá migraram, vindo trabalhar nas fazendas de café.

Em 11 dezembro de 2015 o “Globo Repórter” abordou esse tema em uma excelente matéria sobre “A imigração italiana no Brasil”.

outubro 22, 2019

Mapa digital da cidade de São Paulo

Fonte: https://www.archdaily.com.br

Com mais de 1,3 milhão de acessos no ano passado, a plataforma GeoSampa, mapa digital em formato aberto da cidade de São Paulo, tem ampliado seu alcance desde que foi criado em 2016. O resultado demonstra que o portal permanece como referência em dados geoespaciais de São Paulo, fortalecendo, assim, a transparência do poder público – uma das diretrizes do Plano Diretor Estratégico.

Nesta edição, o SPlica te ajuda a usar o Geosampa, mapa digital em formato aberto da cidade de São Paulo. É possível encontrar na plataforma, dados sobre equipamentos públicos, fiscais, geolocalização, trânsito, patrimônio cultural e muito mais sem sair de casa

Um dos motivos para esse sucesso é o conteúdo disponibilizado e constantemente atualizado pelas secretarias responsáveis, entre elas Saúde, Habitação, Assistência Social, Educação, Transportes, Cultura, Verde, Segurança Urbana, Fazenda, Esporte e Urbanismo. A praticidade proporcionada pela plataforma é outro diferencial, visto que o munícipe pode encontrar dados sobre um equipamento público, dados fiscais ou zoneamento sem sair de casa. Pode-se destacar ainda o canal de atendimento ao munícipe oferecido pela equipe do GeoSampa, acessível pelo próprio site.

(more…)

São Paulo – Hospitais públicos veterinários

A cidade de São Paulo, em parceria com a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (ANCLIVEPA-SP) disponibiliza aos moradores da capital dois hospitais públicos veterinários para o atendimento de Urgência e Emergência de cães e gatos. Localizados nas zonas Leste e Norte da cidade, os equipamentos funcionam de segunda a sexta-feira, com retirada das senhas para atendimento das 6h às 10h.

Os hospitais oferecem consultas, cirurgias, exames laboratoriais, medicação e internação. São prestados atendimentos em nove especialidades: clínica geral, oftalmologia, cardiologia, endocrinologia, dermatologia, neurologia, oncologia, ortopedia e odontologia.

(more…)

outubro 14, 2019

Brasil, quando imigrantes italianos substituíram escravos: viagem ao centro de acolhimento em São Paulo

A cidade de São Paulo, no Brasil, é a maior metrópole do hemisfério sul. Além disso, é também o centro econômico mais desenvolvido do hemisfério sul, além de ser a estrela guia da América Latina. Uma megalópole que tem mais de doze milhões de habitantes apenas na área urbana. 

No entanto, há apenas 150 anos, São Paulo era uma cidade pequena. “A chegada de uma grande quantidade de imigrantes mudou e moldou a cidade”, diz Angélica Beghini, historiadora à frente da equipe de pesquisa do Museu de Imigração do Estado de São Paulo. A maioria desses imigrantes era de nacionalidade italiana. 

Eles desembarcaram no porto de Santos e chegaram ao centro de recepção diretamente de trem. Antes do embarque, muitos já haviam assinado um contrato de trabalho aqui. Após a abolição da escravidão, o governo brasileiro organizou uma grande máquina de propaganda para atrair nova mão-de-obra para substituir os escravos. Os novos trabalhadores tinham que ser preferencialmente brancos e europeus, de modo que o “recrutamento” já estava começando do outro lado do hemisfério “, segundo Angélica. 

Os italianos chegaram em massa em São Paulo, tanto que hoje, mais ou menos, um em cada três paulistas tem origem italiana. Sua chegada moldou a cidade não apenas do ponto de vista econômico, mas também do ponto de vista sociocultural, reduzindo o crescimento do centro mais importante do hemisfério sul. 

Vídeo Por Mario Di Ciommo, do repubblica.it

« Página anteriorPróxima Página »

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

alimmentos.wordpress.com/

congelados veganos

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: