A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

junho 19, 2019

Divulgação do Prêmio Nacional de Educação Fiscal

Vídeo de lançamento do Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2019, com o patrona da campanha, Maurício de Sousa, o criador da Turma da Mônica

O Prêmio Nacional de Educação Fiscal tem o objetivo de divulgar as melhores práticas que valorizam a importância social dos tributos e sua correta aplicação em benefício da sociedade.


Desde 2012, a Febrafite promove a premiação que é voltada para escolas (públicas, privadas), instituições (universidades, Organizações Não Governamentais, Prefeituras, Secretarias Municipais e demais instituições da iniciativa pública e privada), imprensa e, nesta edição, projetos da área de tecnologia.

Inscrições

As inscrições foram abertas no dia 19 de junho pelo site www.premioeducacaofiscal.org.br e seguem até o dia 10 de agosto para Escolas e Instituições. Já os projetos das categorias Imprensa e Tecnologia têm até o dia 10 de outubro para se inscreverem.

Premiações

Nove trabalhos postulantes serão os vencedores desta edição: 3 escolas, 2 instituições, 2 jornalistas e 9 projetos de tecnologia. Os prêmios em dinheiro variam de R$ 2 mil a 10 mil. Ao todo, serão distribuídos mais de R$ 50 mil em premiação. Os coordenadores dos projetos vencedores (escolas de instituições) serão premiados com R$ 1 mil para cada em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido em sua região.

Quem apoia

O Prêmio conta com a parceria dos Ministérios da Economia e da Educação, da Secretaria da Receita Federal do Brasil (SRB), da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), do Programa Nacional de Educação Fiscal (PNEF), com organização da Associação dos Agentes Fiscais de Renda do Estado de São Paulo (Afresp), além do apoio de outras entidades, empresas e órgãos governamentais parceiras e patrocinadoras as quais acreditam no pagamento dos impostos comum instrumento que pode e deve ser utilizado para promover as mudanças e reduzir as desigualdades sociais.

Contatos

Francisca Azevedo – Coordenadora de Comunicação

(61) 9 8432-3669 / 3328-1486

ascom@febrafite.org.br

Marcus Lacerda – Coordenador de Comunicação

(11) 11 9 9930-4342 / 3886-8927 comunicacao@afresp.org.br

Alimmentos – uma proposta de refeições saudáveis para o seu dia a dia!

O ato de comer alimentos saudáveis envolve fornecer ao corpo as substâncias essenciais que precisamos para viver bem. O conjunto de alimentos que comemos deve atender as nossas necessidades diárias recomendadas e fornecer os componentes promotores de saúde para aumentar a expectativa e qualidade de vida. Desfrute de uma refeição saudável e elaborada com qualidade.

Alimmentos é a opção ideal para aqueles que querem comer melhor e de forma saudável e equilibrada, mas que por falta de tempo, não conseguem cozinhar.

Criadas para atender as suas necessidades nutricionais e preparadas com ingredientes frescos, as refeições Alimmentos satisfarão todos os paladares. Uma variedade delas é oferecida para você, sem mencionar as deliciosas sobremesas.

Todas as receitas foram concebidas e analisadas pelo responsável Técnico em Nutrição e Dietética, de acordo com os critérios nutricionais estabelecidos.

Visite o site de Alimmentos, conheça a proposta e se gostar, faça o seu pedido!

pedidos: alimmentos.sp@gmail.com
whatsapp: (11) 98098-4531

junho 16, 2019

Lembranças de infância – a benção do Padre Donizetti Tavares de Lima, de Tambaú

Existem situações que se tornam marcantes em nossas vidas. Ainda mais se elas foram contantes. Aqui no A Simplicidade das Coisas, já escrevi bastante sobre minhas lembranças de infância. Ontem, assistindo uma reportagem na TV sobre a beatificação do Padre Donizetti, de Tabaú, veio à minha memória lembranças de uma infância distante em que ele esteve muito presente.

Venho de uma família muito católica, onde todos foram batizados e crismados. Eu, minhas irmãs, primos e primas. Minha avó paterna, Virgínia Calore Rosin Martini era devota de Nossa Senhora Aparecida entre outro santos. Lembro-me que quando crianças, íamos ao sítio e antes de dormir rezávamos o terço, depois comíamos uma panelada de pipocas, sempre a luz de lamparinas de querosene. No Sítio Boa Vista ainda não havia chegado a rede de energia elétrica. O rádio era alimentado a pilhas e ligado todas as manhãs para ouvir o programa do Zé Bettio e perto das 18h00 para que todos ouvissem a consagração à Nossa Senhora Aparecida, a benção do Padre Donizetti e a benção do copo de água, que logo em seguida era compartilhado para que todos bebessem um gole.

Essa tradição foi passada para todos os filhos e noras de minha avó que vieram a morar na cidade. Em minha casa não era diferente. Por volta de 17h55 todos tinham que estar na cozinha, onde ficava o rádio, para, ajoelhados, ouvir a benção do Padre Donizetti. E sobre essa benção, tenho uma história interessante para contar.

Consagração à Nossa Senhora Aparecida, por Pedro Geraldo Costa e a benção, em latim, proferida pelo Padre Donizetti, de Tambaú

Na Década de 60, depois que nos mudamos da Fazenda e Haras Morro Grande, fomos em uma fazenda que plantava cana de açúcar, em Santa Gertrudes, onde ficamos pouco tempo. Minha mãe contava que a casa que morávamos era infestada por ratos. Depois nos mudamos para a Vila Martins, em Rio Claro, onde tivemos dois endereços na Rua M-1-A.

(more…)

junho 13, 2019

Polenta é comida de pobre?

Filed under: Uncategorized — Augusto Jeronimo Martini @ 15:28

Não é a comida que espera por você. Você é que tem de esperar por ela.” Frase do chef italiano Sauro Scarabotta

Para mim, polenta é uma daquelas comidas que têm gosto de casa, que lembram a infância. Minha avó paterna, Virgínia Rosin Calore Martini, faleceu com 93 anos. E mesmo com a idade avançada ainda fazia questão de preparar a polenta à moda italiana – o prato cremoso feito com farinha de milho. Italiana, cuja família é oriunda de Pádua, Itália, herdou a receita da mãe, que por sua vez a aprendeu com a avó e assim por diante.

Minha avó, Virgínia Rosin Calore Martini e as rainhas margarida que plantava

Assim como para os colonos que imigraram para o Brasil, a simples polenta – papa à base de farinha de milho, sal e água – foi por muito tempo um alimento básico para a população mais pobre na Itália.

Originário da América Central, o milho foi levado para a Espanha por Cristóvão Colombo e de lá foi introduzido ao norte da Itália entre os séculos 16 e 17. Na ilha de Torcello, que fica ao norte da Lagoa de Veneza, e em outras terras vênetas, o grão era cultivado em grandes quantidades, sendo sua farinha, misturada a outros cereais, usada na fabricação de pão e também exportada.

Da direita para a esquerda: meu avô paterno Primo Martini e minha avó – Virgínia Rosin Calore Martini

No período de declínio que se iniciou na República de Veneza com a queda do Império Bizantino, o milho foi um alimento utilizado contra a fome. Dado o alto custo para a importação de cereais, a farinha de milho passou a ser consumida sozinha, em forma de polenta.

(more…)

junho 10, 2019

Curso: Orçamento Público, Controle Social e Cidadania Fiscal – Turma 02/2019

Trata-se de um curso gratuito, autoinstrucional (sem o acompanhamento de tutor), com certificação de 40 horas/aulas pela Egesp – Escola de Governo do Estado de São Paulo.

As inscrições irão de 10 de junho até 12 de julho. O período do curso será de 16 de julho a 10 de setembro. Serão oferecidas 400 vagas. Os interessados poderão se inscrever clicando aqui.

junho 7, 2019

Calendário da Gentileza


Em dezembro de 2018 o Programa De Bem com a Vida da CGU desenvolveu uma iniciativa que propõe ações diárias a serem praticadas em cada dia do mês, desafiando os participantes a saírem da rotina, realizando uma ação de gentileza que beneficie a si próprio e às pessoas que estão à sua volta.
Esse calendário foi pensado para dezembro de 2018, mas pode ser aplicado para qualquer mês.

(more…)

junho 6, 2019

Game da Cidadania – participe do Concurso

O Game da Cidadania, fruto de parceria com o Projeto Diálogos Setoriais, tem o intuito de estimular a reflexão e a conduta ética e cidadã entre o público adolescente e jovem, buscando desenvolver a consciência crítica sobre pequenos atos de corrupção que muitas vezes passam despercebidos no dia a dia das pessoas e são, indevidamente, tratados como algo de pouca relevância.

Trata uma atividade gamificada, realizada em plataforma virtual, que está estruturada em 3 etapas pautadas no uso da tecnologia tais como: cadastro do usuário em sistema próprio, gamificação com uso do storytelling (histórias) e ao final um concurso de vídeo sobre os temas tratados. Os melhores vídeos receberão premiação e serão publicados nas páginas e redes sociais da CGU a fim de tornar o participante um protagonista da ação de combate a corrupção.

Faça Parte Dessa História!!!!!

O Game está estruturado em etapas que se desenvolverão da seguinte forma:

(more…)

junho 4, 2019

Programa “Fazenda vai à Escola” leva palestras sobre Educação Fiscal e cidadania para 39 escolas de Sorocaba

Ação visa ajudar jovens a compreender a função socioeconômica dos tributos e sua importância nas políticas públicas

A Secretaria da Fazenda e Planejamento de São Paulo, por meio do programa “Fazenda vai à Escola”, está levando neste mês de junho palestras sobre Educação Fiscal e cidadania para 39 escolas públicas de Sorocaba. A ação pretende sensibilizar os estudantes e professores para a função social do tributo, estimulando o conhecimento da tributação.

A palestra exemplifica a influência dos tributos nas decisões cotidianas, demonstra a importância das receitas tributarias na construção da sociedade e cria senso crítico nos alunos, inclusive, para analisar e entender a tributação brasileira.

As apresentações, com duas horas de duração, serão realizadas pelos Auditores Fiscais de Rendas e Fazendários com qualificação em Educação Fiscal da Delegacia Regional Tributária de Sorocaba (DRT-4).  Além de conceituar as regras da tributação, o objetivo é estimular os jovens a conhecer o funcionamento da administração pública, acompanhar a aplicação dos recursos públicos e despertar o desejo de exercer a cidadania plena, cobrando inclusive por seus direitos.

Esse ciclo de palestras mobiliza 20 servidores e irá impactar cerca de 2,5 mil estudantes. A estimativa do Centro de Educação Fiscal da Escola de Governo é atender 80 escolas de Sorocaba até o final do ano, com público estimado de 5 mil pessoas. A ideia do projeto é expandir a ação para outros Municípios da Região.

As escolas públicas e privadas interessadas em receber as palestras devem entrar em contato pelo e-mail educacaofiscal@fazenda.sp.gov.br.

Veja no slide show abaixo fotos das primeiras palestras e a lista de escolas que receberão o programa “Fazenda vai à escola” em Sorocaba.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: