A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

novembro 26, 2017

Bichinho/MG, um encanto de lugar, aos pés da Serra de São José!

Hoje o post é sobre Bichinho/MG, vilarejo encantador e de belo artesanato. Minha amiga Silvia Costola, de Rio Claro e que mora há anos em Roma, quando soube que eu estava em Tiradentes enviou um recado: “conhece Bichinho? Se não conhece, vá!”. Aceitei o conselho e fui.

Bichinho é um lugarejo que fica a cerca de 08 quilômetros de Tiradentes, passando por uma estrada de terra que beira à imponente Serra de São José – estrada conhecida como “caminho Real”, toda calçada em pedras do tipo “pé de moleque”. Como adoro caminhar e apreciar a paisagem, exercitando minha visão de Geógrafo que sou, fui e voltei a pé! Em grande parte do caminho há ateliês de artesanato em ferro, em pedra sabão, móveis confeccionados com madeiras de demolição, entre outros.

O caminho em si só já é um espetáculo. A estrada toda permeia a imponente Serra, dando-nos uma visão maravilhosa, um verdadeiro espetáculo da natureza.

 

No portal da entrada para o vilarejo, conheci o Sr. Olavo e sua filha, que produzem artesanatos maravilhosos, feitos em madeira: são galinhas caipiras, galinhas de angola, frutas, entre outros artesanatos de muito bom gosto. Ele faz os entalhes e a filha pinta ou encera as peças. E os preços são muito melhores que os das lojas de artesanato que você encontrará no vilarejo. Claro que não ele não produz em grande quantidade ou variedade. Mas vale a pena parar para um bom papo e conhecer o seu trabalho.

O vilarejo, edificado em meio a casas antigas, encontram-se belas e boas pousadas, restaurantes, casas de aluguel, lojas de artesanatos, oficinas e deliciosos doces caseiros.

Um dos maiores impulsos dado ao artesanato na comunidade do Bichinho, aconteceu por conta do artista plástico Toty (Antônio Carlos Bech). Há cerca de 12 anos, ele resolveu criar a Oficina por lá, que além de loja, funciona como uma escola de artesanato, onde grande parte das pessoas que hoje tem sua próprio oficina, aprenderam ou se aperfeiçoaram. Na Oficina de Agosto – hoje conhecida por todo o Brasil e no exterior – seu principal tipo de artesanato é feito com papel machê, mas produzem-se também artesanatos com vários tipos de material reciclado.

O movimento de turistas no Bichinho é muito grande, principalmente nos finais de semana, férias e feriados. Quem vai à Prados ou Tiradentes, não pode deixar de passar por lá. Não só pelo artesanato, mas pela paz, a beleza, a tranquilidade do lugar, pelo contato direto que se tem com a natureza e também para apreciar a Igreja de Nossa Senhora da Penha de França, que existe na Comunidade desde os meados do século XVIII.

No povoado de Bichinho você encontra de tudo um pouco que Minas tem para oferecer: uma bela arquitetura rústica, história, cultura, comida caseira, doces variados, artesanatos variados e de muito bom gosto, além da tranquilidade que paira pelo lugar. Tudo o que você sente por lá é paz. E pessoas gentis, que olham em seus olhos e te cumprimentam, como se fossemos velhos amigos.

Hoje o post é sobre Bichinho/MG, vilarejo encantador e de belo artesanato. Minha amiga Silvia Costola, de Rio Claro e que mora há anos em Roma, quando soube que eu estava em Tiradentes enviou um recado: “conhece Bichinho? Se não conhece, vá!”. Aceitei o conselho e fui.

Bichinho é um lugarejo que fica a cerca de 08 quilômetros de Tiradentes, passando por uma estrada de terra que beira à imponente Serra de São José – estrada conhecida como “caminho Real”, toda calçada em pedras do tipo “pé de moleque”. Como adoro caminhar e apreciar a paisagem, exercitando minha visão de Geógrafo que sou, fui a pé!

O caminho em si só já é um espetáculo. A estrada toda permeia a Serra de São José, dando-nos uma visão maravilhosa.

O vilarejo, edificado em meio a casas antigas, encontram-se belas e boas pousadas, restaurantes, casas de aluguel, lojas de artesanatos, oficinas e deliciosos doces caseiros.

Um dos maiores impulsos dado ao artesanato na comunidade do Bichinho, aconteceu por conta do artista plástico Toty (Antônio Carlos Bech). Há cerca de 12 anos, ele resolveu criar a Oficina por lá, que além de loja, funciona como uma escola de artesanato, onde grande parte das pessoas que hoje tem sua próprio oficina, aprenderam ou se aperfeiçoaram. Na Oficina de Agosto – hoje conhecida por todo o Brasil e no exterior – seu principal tipo de artesanato é feito com papel machê, mas produzem-se também artesanatos com vários tipos de material reciclado.

O movimento de turistas no Bichinho é muito grande, principalmente nos finais de semana, férias e feriados. Quem vai à Prados ou Tiradentes, não pode deixar de passar por lá. Não só pelo artesanato, mas pela paz, a beleza, a tranquilidade do lugar, pelo contato direto que se tem com a natureza e também para apreciar a Igreja de Nossa Senhora da Penha de França, que existe na Comunidade desde os meados do século XVIII.

No povoado de Bichinho você encontra de tudo um pouco que Minas tem para oferecer: uma bela arquitetura rústica, história, cultura, comida caseira, doces variados, artesanatos variados e de muito bom gosto, além da tranquilidade que paira pelo lugar. Tudo o que você sente por lá é paz. E pessoas gentis, que olham em seus olhos e te cumprimentam, como se fossemos velhos amigos.

Por falar em pessoas gentis, almocei no restaurante Casa de Mineiro que fica logo na entrada do povoado e recomendado pelo Trip Advisor. Comida mineira deliciosa! Há duas opções: comer no buffet livre ou por quilo. O buffet livre inclui as sobremesas (também deliciosas!) e de entrada uma dose de ótima cachaça produzida no povoado.

Mesmo se você for de carro, vale a pena ficar atento à bela paisagem. Quase toda a estrada que leva até o povoado é margeada pela maravilhosa Serra de São José, que se estende de Prados até São João del Rei.

Se quiser saber um pouco mais (inclusive passeios de aventura) sobre a Serra de São José, clique aqui.

E o final desse dia foi fechado em grande estilo. Vendo o entardecer do gramado no alto do morro em frente à Igreja São Francisco de Paula. É algo espetacular e concorrido. O local oferece a melhor vista para o Centro Histórico, com a Matriz de Santo Antônio ao fundo.

Anúncios

3 Comentários »

  1. […] via Bichinho/MG, um encanto de lugar, aos pés da Serra de São José! — A Simplicidade das Coisas —… […]

    Curtir

    Pingback por Bichinho/MG, um encanto de lugar, aos pés da Serra de São José! — A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini | O LADO ESCURO DA LUA — novembro 26, 2017 @ 15:32 | Responder

  2. Amo Minas Gerais, quando tiver oportunidade não esquecerei de ir em Bichinho, tudo de bom e só pelas fotos sei que vou amar.

    Curtir

    Comentário por Nora Pires — novembro 30, 2017 @ 12:30 | Responder

    • Oi Nora! Vá sim. Vale a visita! Um abraço. Augusto

      Em qui, 30 de nov de 2017 às 12:30, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — novembro 30, 2017 @ 17:05 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: