A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

novembro 17, 2016

As mesinhas são a parte mais suja do avião – muito mais do que os banheiros

Se você faz parte daquelas pessoas que se preocupa com germes e bactérias, não pense que é apenas nos banheiros públicos que ocorrem situações de extrema sujeira. Vai ficar surpreso ao descobrir que existem objetos do dia a dia que podem ser ainda mais sujos que o mal falado sanitário. Leia abaixo.

mesa

Quando viajamos de avião notamos que há um lugar que se suja muito rapidamente, principalmente no caso de viagens de longa duração: o banheiro. Embora os tripulantes façam o possível para mantê-lo limpo, não é incomum que entre os 300 passageiros tenhamos que conviver com alguns indivíduos que sujam o local sem maiores preocupações. No entanto, apesar do nojo que um banheiro usado possa nos causar, esta não é a parte mais suja de um avião. Na realidade, o objeto mais sujo está muito mais próximo de nós do que imaginávamos.
A mesinha presa à parte traseira dos assentos é a área que mais concentra micróbios em toda a aeronave. É o que afirma o site Travelmath, que enviou um microbiologista especialista neste tipo de micro-organismo para analisar diferentes objetos e lugares que os viajantes utilizam quando entram em um avião.
A lista dos objetos mais sujos é a seguinte:
1. A mesinha individual.
2. Os botões que acionam os bebedouros.
3. O ar-condicionado que fica na parte superior de cada assento.
4. O botão que aciona a descarga do vaso sanitário.
5. A fivela do cinto de segurança.
6. A fechadura do banheiro dos aviões.
Sem dúvida a mesinha de apoio ganha de goleada do restante dos objetos: ela tem o dobro de micróbios do segundo classificado, e 1000% a mais do que o terceiro. A partir do ar-condicionado a quantidade de micro-organismos é quase residual, por isso pode-se considerar que os aviões são lugares limpos.
Higiene nas aeronaves.
O especialista, após ver os resultados, recomenda que ninguém coma qualquer pedaço de comida que tenha entrado em contato direto com a superfície da mesa de apoio. Aparentemente esta área é a mais contaminada pois não costuma ser limpa, e também porque os restos de comida que caem nela criam o ambiente perfeito para que os pequenos micro-organismos nasçam, cresçam e se reproduzam.
Felizmente a análise da Travelmath também traz boas notícias: em nenhum dos locais analisados foram identificados restos de bactérias perigosas, como a E. Coli, ou restos fecais.

Fonte:Yahoo Noticias International – 10 de novembro de 2016
Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: