Desde sua juventude, sonhava em fazer um carro brasileiro, tanto que em sua formatura da Escola Politécnica de São Paulo, apresentou um pequeno veículo de dois cilindros, batizado Tião. Como projeto pedido foi um guindaste, quase é reprovado. Ouviu então de seu professor: “Carro não se fabrica, Gurgel, se compra”.

Pós-graduado nos Estados Unidos, trabalhou na Buick Motor Corporation e na General Motors Truck and Coach Corporation.
Em 1958, criou a Moplast Moldagem de Plásticos e começou a desenvolver projetos próprios, tornando-se fornecedor de luminosos para diversas empresas brasileiras.
Sua carreira foi marcada pela busca do desenvolvimento de tecnologias automotivas nacionais, utilizando capital igualmente nacional. Característica marcante nos veículos fabricados por sua empresa eram as suas carrocerias de fibra de vidro.


Gurgel era contrário ao uso do álcool de cana-de-açúcar como combustível, segundo suas próprias palavras :

” Terra foi feita para produzir alimentos e não combustíveis”

Ainda assim, produziu alguns (poucos) carros com motor a álcool. Na grande maioria os veículos da sua marca eram movidos a gasolina. Com o sonho em mente, fundou em 1969 na cidade de Rio Claro a Gurgel Motores S/A. A partir de 1972 passou a dedicar-se à produção de veículos especiais.

Após 1975 começaram a ser produzidos os primeiros veículos utilitários tipo fora de estrada da marca Gurgel, marca que em 1981 lançou o primeiro veículo elétrico da América Latina, o Itaipu E-500. Idealizador do primeiro e até hoje, único carro genuinamente brasileiro: o Gurgel BR-800.

A Gurgel acabou fechando as portas no final de 1996, por questões financeiras e derrotada pelas grandes multinacionais. Na verdade ele tinha uma visão sobre os importados que não se concretizou, uma vez que para ele, os importados que chegavam aqui, como Lada e outros que vieram primeiro não tinham uma tecnologia de ponta, mas com a chegada da Honda , Suzuki e Toyota em 1992, com tecnologia de ponta e preço accessível em detrimento da gama de opcionais que ofereciam, quase causou um colapso no Mercado Automobilístico.

Sofrendo do mal de Alzheimer havia oito anos, João Gurgel morreu no  dia 30 de janeiro de 2009, aos 82 anos, na sua casa, na cidade de Rio Claro (São Paulo).

Uma grande história…desse Grande e Inteligente Brasileiro, que lutou sozinho contra o maior e mais poderoso Sindicato Patronal do Hemisfério Sul, a ANFAVEA, que é e foi capaz de destituir poderes, autarquias e Presidentes.

Muitas coisas, como isenções de impostos, itens de segurança obrigatórios e garantias que possuímos começaram nas pranchetas deste Incrível Engenheiro…eu tb tive 2 Automóveis Gurgel, um X 12 e um Walk Machine BR 800, eram barulhentos sim, mas eram seguros, práticos, econômicos e ágeis !!!
Veja abaixo o documentário feito por alunos da ECA/USP sobre a vida de João Gurgel:

Uma pena que os alunos da ECA /USP não se aprofundaram no que realmente levou a GURGEL falir, eu entendo , mesmo porque não era o assunto do trabalho…

Muitos não sabem , mas presenciei algumas das coisas que foram visualizadas nesse vídeo e o que mais me enoja é ver a cara de pau de André Beer, do ex Governador de São Paulo: Fleury e do ex Governador do Ceará, Ciro Gomes tirando o ….deles da reta….Mentira!!! eles foram os maiores culpados e traidores…na época eu prestava serviços pro Dr Gurgel…o André Beer usava os Sindicatos pra gerar greves nos concorrentes pára poder miná-los e enfraquece-los e fez isso várias vezes, inclusive quando a Crysler fechou as portas de sua Fábrica de Caminhões em 1979, a qual virou depois Volkswagen Caminhões….uma mera coincidência, se não fosse o próprio André Beer, ser Presidente da GM e Wolfgang Sauer da Volkswagen e o Sr Lula, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de SB do Campo. A QUEM INTERESSAVA A EXTINÇÃO DA GURGEL…???? QUEM ERA SEU PRINCIPAL CONCORRENTE…???

Do outro lado os senhores ex Governadores usaram o dinheiro que o Dr Gurgel conseguiu no BNDS e no Banco Interamericano de Desenvolvimento, o BID para construir a fábrica de Motores em Fortaleza, para fortificar suas campanhas de reeleição…e que nada fizeram para ajudar…DOIS GRANDES JUDASSSSS !

OUTRA COISA QUE MUITOS NÃO SABEM… A FIAT CRIOU O “PANDA” AQUI NO BRASIL ( por isso as primeiras unidades, foram exportadas) USANDO A FILOSOFIA DO GURGEL ( fácil manutenção, economia, durabilidade, resistência e o mínimo de metais….) E ESTAVA COM A PLATAFORMA PRONTA PRA PRODUZIR, SE A GURGEL NÃO TIVESSE FECHADO, SERIA PRODUZIDO EM SÉRIE…FOI FATO INCLUSIVE DE UM REPÓRTER MINEIRO ENCONTRAR VÁRIOS “GURGÉIS” DESMONTADOS NA FÁBRICA EM BETIM !

Exatamente agora estava assistindo a um episódio do programa Oficina Motor da Globosat+ e eles estavam visitando a fábrica da Volkswagen em Wolfsburg na Alemanha e em um dos quadros eles visitaram o Museu das Volks e fiquei impressionado de ver um PUMA, modelo 1979, verde oliva e não vi nenhum Gurgel…de tantos que Amaral Gurgel projetou em chassis da VW, nas décadas de 60,70 e 80

Poxaaaa! Volkswagen, sei que ele, o Sr.Gurgel e seus projetos, foram uma pedra nos vossos sapatos, no final dos anos 80 e começo dos 90, mas não por ser chato e sim por sua inteligência e inovação, mas vocês tiveram uma parceria de 20 anos e quantas vezes Amaral Gurgel foi precursor de suas marcas e imagens de durabilidade e confiança.

E não têm sequer uma só e tão somente citação e nem modelos deste Incrível Engenheiro e Designer de Automóveis…que ensinou a esta marca e a outras do mercado o que ser simples, seguro e funcional…ele fazia veículos off-road que nem vcs sabiam projetar em seus próprios chassis. Tanto que o primeiro veículo off road de verdade da VW no mercado brasileiro foi a Pick-up Amarok ( não me falem de Cross Fox por favor!!! ele não é off-road!), sem falar que este tal de UP! é o próprio projeto BR 800 e o projeto DELTA, pequeno , funcional, durável e econômico, aliás os Diretores e Supervisores de Design da VW na Alemanha, são brasileiros e DUVIDO que não foram influenciados pelas idéias de Amaral Gurgel !!! EU DUVIDO !!!!

Como já disse aqui, Amaral Gurgel, inspirou os designs da FIAT a projetarem o FIAT PANDA que até hoje é um sucesso na Itália e na Europa e só não veio para o Brasil, porque aqui já tinha GURGEL !!!

ALIÁS O SR.GURGEL CONSEGUIU FAZER UMA COISA QUE VCS NUNCA CONSEGUIRAM, EM 65 ANOS, MODERNIZAR A KOMBI, COM DIREÇÃO HIDRÁULICA E DEIXÁ-LA OFF ROAD E CONFORTÁVEL ATRAVÉS DO G -15, G-800 E ACABARAM FECHANDO A PRODUÇÃO !!!

Que grande papelão, Volkswagen do Brasil, a segunda maior fábrica VW no mundo não reconhece quem foi Amaral Gurgel para vcs !!! Dor de cotovelo é uma MERDA MESMO, não VW … ?