A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

junho 2, 2016

A troca da guarda no Palacio la Moneda, em Santiago

Para você que nunca visitou o Chile é bom saber que este é um país que mantém as suas tradições. Seja através do once no final da tarde nas casas dos chilenos pertecentes à todas as classes socias, da anual fiesta de vendimia (celebração durante a colheita das uvas nas vinícolas) ou de imponente cerimônias. Não conheço muitas dessas cerimônias, mas  a mais elegante e impressionante das que já presenciei é a troca de guarda no Palácio de La Moneda, ou cambio de la guardia no idioma local. O aspecto mais fascinante desta tradição que o país vem mantendo com extrema disciplina desde 1851 é a frequência com quê ela ocorre: a cada dois dias! É necessário muita disciplina, ordem e respeito para obedecer a agenda de um evento imperdível como este.

Para todos que assistem a Troca de Guarda no Palacio de La Moneda em Santiago fica  gravado na memória a exibição da graça e harmonia ao mesmo tempo de rigidez e seriedade. A pompa é tanta que hoje em dia tornou-se também uma das atrações obrigatórias para os turistas que estão em visita ou de passagem por Santiago. O evento dura exatamente 30 minutos à partir do seu início pontualmente às 10:00 horas da manhã nos dias agendados. O corpo que procede com esta apresentação é uma policia especial responsável pela proteção do patrimônio imobiliário do poder administrativo Chileno, conhecida como a Guardia del Palacio, a Guardia de Santiago ou Cuerpo de Ciudadones Armados. As instruções formais e a troca da guarda em si ocorrem na Plaza de la Constituición sob os comandos de um oficial. Os membros que estão para assumir o posto iniciam uma marcha que parte do Paseo Bulnes. (more…)

Atavos resgata a memória e a cultura negra

 

Estou em férias na capital do Chile – Santiago, e hoje vi uma exposição linda e toda embasada em cultura e tradição do Brasil, que com um olhar para o futuro, lembra um dos mais negros períodos históricos do país – a escravidão. Tudo graças à lente da fantástica fotógrafa chilena de grande prestígio, Pola Fernandez.

Atavos que foi o nome dado ao projeto, é a visão  particular de uma chilena que em 1979 deixou o país para se instalar no Brasil, onde se consolidou como uma especilista em fotografia. As 22 imagens que apreciei hoje no salão Joaquín Edwards Bello do centro cultual Estação Mapocho são impactantes.

O projeto ATAVOS buscou iluminar as memórias e a cultura negra por meio de registros fotográficos feitos no século XIX e de registros recentes de mulheres negras com mais de 50 anos. Para tanto, a fotógrafa Pola Fernandez apresentou fotografias do século XIX de escravas de origem africana ao grupo de mulheres negras da terceira idade da cidade de Salto e cada uma livremente escolheu uma foto com que se identificasse e que possuísse características semelhantes às de suas ancestrais. Posteriormente, cada mulher do grupo foi fotografada por Pola Fernandez próxima ao registro do século XIX escolhido. O visitar a exposição convida a uma reflexão acerca da trajetória da população negra brasileira. O resultado do trabalho de Fernandez foi uma reunião emocional entre duas gerações, uma que viveu sob a opressão, chicotes e as correntes, e outra versão que não esquece seu legado.

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: