A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

fevereiro 2, 2016

Reencontro da Turma dos formandos de Geografia da UNESP – Campus de Rio Claro, ano de 1988 – parte 2

Parece inacreditável, mas já perceberam como a vida nos distancia das pessoas? Contra isso temos algo em nosso favor – a tecnologia! Ela é capaz de nos reaproximar novamente!

A não ser com umas seis pessoas, havia perdido totalmente o contato dos amigos de faculdade. E alguns desses seis consegui localizar pelo Facebook. Outros dois mantenho contato desde a faculdade. E mais recentemente uma dessas pessoas me encaminhou um convite para participar de um grupo recém criado no WhatsApp. Conversa vai, conversa vem,  recebi o tão esperado convite para meu primeiro encontro da turma depois de muitos anos, como já relatei aqui em um post na semana passada.

Depois desse primeiro contato, quantas histórias já foram recuperadas por meio de fotos da época e das conversas trocadas – digitadas ou por mensagem de voz!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há poucos anos, tive a satisfação de fazer contato também pelas redes sociais com a minha turma de colégio e compartilhei com vocês as emoções em alguns posts – um que escrevi e outros que amigos da turma escreveram. São esses momentos que têm um valor inestimável na vida.

Tenho certeza que para o encontro da turma de 1988 do curso de Geografia agendado para o dia 23/04 a sensação final será de que o tempo foi curto demais para colocar os assuntos em dia, que o grupo de 20 e poucas pessoas que lá estarão não poderão falar tudo o que gostariam, que tempo nenhum seria suficiente para isso.

Que nos encontremos mais, que fortaleçamos mais os laços, porque algumas histórias que já ouvi no WhatsApp e as palavras de carinho que estamos trocando, valem cada minuto. E já fico imaginando como será esse reencontro 23 anos depois!

Trabalho há 12 anos com EaD – Educação a Distância. E o grande mote desse  tipo de ensino/aprendizagem é o de aproximar quem está longe. Esse é um poder, quase mágico, da rede mundial de computadores e das redes sociais! Sempre tem alguém com iniciativa para juntar pessoas. E aí começa o trabalho de formiguinha localizando um aqui, outro ali, e esse outro lembra de mais alguém e assim foi até que o nosso grupo de Geografia, turma de 1988 estivesse conectado. O meu grupo! Hoje estou aguardando ansioso o contato de uma das amigas – Raquel Prado de Almeida Cruz – que pelo que sei está morando em Paris.

Acho que para todos os participantes do grupo a primeira sensação foi a de curiosidade. Como estarão as pessoas da turma? Onde está a foto? Quero ver! E agora vem a ansiedade, a contagem regressiva para o reencontro.

E fico aqui imaginando como será: aos poucos os amigos vão chegando, se olhando, se abraçando, e relembrando as bagunças, os professores, os foras, as paixões da juventude, as festas, os botecos, os trabalhos de faculdade, muitos deles feitos em grupo… Serão horas de risadas sem compromisso, de lembranças sem cobranças. Que delícia!

E imagino que como aconteceu comigo, com os outros também deve ter  acontecido o mesmo – a vida, o dia a dia, se encarregou de mudar aqueles nossos sonhos de estudantes, mas está tudo bem, tudo certo! O que importa mesmo é a história de cada um e as emoções que ela nos proporcionará. Como estarão de casamentos? Com filhos? Possivelmente alguém até  já prevê um neto chegando?

E você, que está lendo esse post, pode ter sido contagiado pela vontade de rever os amigos de colégio e faculdade. Se isso aconteceu não perca tempo. Tome a iniciativa e comece a procurá-los nas redes sociais que você participa. Uma coisa tenho a dizer-lhes – é emoção garantida! Nada pode nos dar mais prazer do que reencontrar pessoas que fizeram parte de nossa história.

Anúncios

2 Comentários »

  1. Augusto, assim como aconteceu com o texto parte 1, aconteceu agora novamente. Adorei ler esse. Você escreve bem e escreve com o coração. Ser encontrada pela turma está sendo muito bom. Agradeço ao Maurício que me adicionou e me contactou. Que ideia boa! Acho que foi dele e do Haroldo. Valeu! Agora escreve aí, se você não for no nosso encontro, vamos ter que marcar outra data. Impossível ficar sem te reencontrar. Beijinhos. Andrea

    Curtir

    Comentário por Andrea Lastoria — fevereiro 2, 2016 @ 22:05 | Responder

    • Querida amiga Andréa,

      Muito mais que qualquer nostalgia de um reencontro despretensioso na internet ou a simpatia de uma rápida conversa no WhatsApp, são as lembranças que tenho a respeito de você e de todos que passaram por minha vida: todos vocês os meus velhos amigos.

      E todas as histórias que vivemos e que ficaram gravadas em minha memória me permite ver, aqui na frente do computador e olhando para as fotos, que a vida foi boa de ser vivida com vocês todos; me permite dizer que posso traduzir isso como felicidade.

      A cada um de vocês posso dizer que eu sinto a falta. Obrigado por permitirem esse nosso encontro. Com vocês eu ganhei novo fôlego, eu toquei a felicidade. Com vocês estou vivendo momentos dos quais não queria que acabassem e estou compartilhando lugares dos quais não gostaria de ter saído.

      Beijos e abraços , muitos, muitos…

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — fevereiro 2, 2016 @ 22:08 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: