A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 6, 2015

Lembranças do tempo de ginásio – Prof. João Batista Leme, de Rio Claro/SP – por Silvia Venturoli

Ontem a noite tive a grata surpresa de receber a primeira contribuição de uma das participantes do nosso grupo de Ex-alunos do Batista Leme. A Sílvia Venturoli me enviou uma mensagem mais ou menos assim: “Oi Augusto tudo bem? Um Feliz 2015 cheio de saúde, paz e realizações. Foi muito bom ter reencontrado mesmo através do grupo do Batista. Li o texto que colocou no blog e a partir dele escrevi o que me veio na lembrança, uma experiência confesso é estimulante e provocativa.   Segue abaixo as minhas divagações… Obrigada por permitir e despertar este lado de manter viva a nossa memória. Beijos. Silvia Venturoli”.
Turma Batista
Lembranças do Batista Leme, por Silvia Venturoli.
Augusto, suas lembranças descritas no blog trouxeram a tona na minha memória detalhes adormecidos pelo tempo, como por exemplo, os painéis enormes que nos remetia à sensação de ansiedade, quando todos disputavam espaço para verificar as notas!
As apresentações de teatro com o querido Colabone! Nesse momento me vem à mente e soa aos ouvidos a música: “Sem lenço e sem documento”, e lembro da encenação do musical “Hair”. Enfim, saudades de um tempo que fez história!
Lembro-me dos campeonatos de handebol, eu sempre goleira do time, só alegria na vitória, e na derrota o que importava era ter participado dos campeonatos inter classes. Falando  de esporte quem não torceu para o Basquete do nosso Batista Leme, que revelou talentos como Batiston, Pimentel (hoje oftalmologista)? Foi do nosso Batista que nasceu a paixão pelo Basquete. Acredito que ali, Rio Claro começou a olhar diferente para este esporte.
Na memória vem ainda as aulas de música com a professora Eunice, as aulas de francês com a professora Mirtes Porto. Um tempo de liberdade com responsabilidade. Tempo em que éramos guiados pela nossa criatividade, pela vontade de conhecer, de apreender, um tempo de entrega.
Dia desses tive o prazer de rever o professor José Roberto Pensado, nosso eterno professor de Desenho. Figuraça!!! Continua do mesmo jeito – sempre sarrista, São Paulino roxo e inseparável de seu companheiro de dupla, o professor de história Ademar Catelani, lembra? Na ” volta” ao passado rimos muito de como ele adorava distribuir nota zero.
Lembrança da sabedoria e elegância da Dona Zuza, que com seu terninho vermelho, e tom de voz altivo, mas brando – sempre mantinha a ordem, sem aniquilar nossos pensamentos.
As lembranças borbulham quando se provoca, se estimula. É simplesmente instigante e delicioso relembrar, reviver. A Lilia e a Zezé, tiveram a feliz ideia de começar este processo, quando promoveram o primeiro de inúmeros encontros que estão por vir.   Essa chama vem sendo alimentada – se cada um contar um pouco do que viveu e do que o Batista Leme representou em sua vida, teremos material suficiente para quem sabe escrevermos as Memórias de J.L..
Anúncios

4 Comentários »

  1. Muito bom para o nosso dia a dia relembrar as coisas ja vividas.já tentatram se reencontrar? Já se acharam?

    Curtir

    Comentário por Irany Soares de Araujo — janeiro 6, 2015 @ 11:21 | Resposta

    • Oi Laly. Sim, já fizemos um reencontro em novembro último. Eu não pude ir por conta de estar em São Paulo e trabalhando no dia. Mas haverão outros, com certeza. Bjs.

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — janeiro 6, 2015 @ 11:53 | Resposta

  2. Lindíssimo o texto da Silvia, uma jornalista excelente ! De fato, até hoje quando encontro com esses mestres, os chamo de professor e logo vem as lembranças….
    Eu jogava no time de handball, era uma delicia, e olha que nunca foi esportista, mas era o espirito do grupo que nos mantinha. Sobre o basquete, de fato foi uma alavanca para nossa cidade. Nossa, tantos professores, dona Mirtes, Sr. Ademar, Prof. Roberto e as notas baixas …D. Alda, prof de portugues, uma lady, D. Eunice, era tão doce e meiga, mas eu não consegui aprender nada de musica .rrs…eu gostava de ciências, de inglês, historia…Fiquei ali 2 anos apenas, mas valeu por muitos !!!
    Foi um tempo maravilhoso, que aos poucos, vamos trazendo á tona, assim como nossos encontros!

    Curtir

    Comentário por Lenira Callau — janeiro 7, 2015 @ 16:12 | Resposta

    • Bom dia Lenira e amigos(as), tratando-se de reminiscências ginasianas, gostaria de sugerir para que cada um bote sua colher nesse tão saboroso caldo de lembranças, acontecimentos alegres de um tempo em que tudo era felicidade e, embora o ignorássemos na época, eram bons, muito bons tempos. Grande abraço. Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — janeiro 8, 2015 @ 9:08 | Resposta


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: