A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

outubro 10, 2014

Ebola – sintomas e tratamento

Todos sabemos que o vírus do Ebola está saindo do controle. Os casos na África Ocidental estão dobrando a cada duas ou três semanas! Outros casos têm surgido na Espanha, EUA, com suspeitas na França e agora no Brasil.

Os surtos de Ebola que aconteceram em épocas passadas foram contidos e infectaram um número muito pequeno de pessoas. Mas a escala da atual epidemia tomou conta dos frágeis sistemas de saúde da África Ocidental. A Libéria, por exemplo, tem menos de 1 médico para cada 100 mil pessoas. Vários países estão fornecendo recursos para combater o vírus, mas simplesmente não há médicos suficientes para acabar com a epidemia.

virus-ebolav2

Fonte: G1

Muitos questionamentos têm surgido sobre a forma de infecção. Eu mesmo, por viver em São Paulo, onde tudo é excepcionalmente assustador em números, tenho meus receios. Ainda mais agora, que surgiu a suspeita de um primeiro caso no País, ainda não confirmado. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse hoje que o resultado do exame do paciente com suspeita de ter Ebola deve sair em até 24 horas. Segundo ele, a situação está sob controle e que todos os procedimentos indicados no protocolo foram efetivamente aplicados com muito êxito. Afirmou que se tiverem o resultado do exame antes, imediatamente o tornarão público. Pelo protocolo, é necessário confirmá-lo em dois laboratórios. Mesmo se esse resultado der negativo, será colhida em 48 horas uma segunda amostra para análise e posterior informação do resultado. O suspeito é Souleymane Bah, de 47 anos, oriundo da Guiné, um dos países afetados pela epidemia da doença. Ele veio de lá no dia 19 de setembro e procurou o hospital em Cascavel (PR) na última quinta-feira (9/10) após apresentar sintomas de febre, que teriam iniciado um dia antes. Ele foi levado para o Rio de Janeiro em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e encaminhado ao Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em doenças infecciosas.

P.s. – ontem a noite (13/10) fiquei sabendo que os dois exames que fizeram em Souleymane Bah foram negativos para o Ebola.

Bem, após ver notícia tão assustadora procurei algumas respostas que amenizassem meus medos.
Fiquei sabendo que não se pega o vírus do Ebola pelo ar, nem pela água, nem normalmente pelos alimentos. Para ser contaminado pelo vírus é preciso um contato direto com as secreções do paciente que apresente os sintomas, seja seu sangue, urina, saliva, sêmen ou fezes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca que, no caso de pessoas que viajam de avião com infectados pelo Ebola, ainda que os viajantes devam monitorar sua saúde e a das pessoas ao seu redor, o risco de infecção para eles é muito baixo.

Mas, e se uma pessoa com o Ebola espirrar em meu rosto? As autoridades sanitárias internacionais insistem em evitar alarmes injustificados. Os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos detalham o improvável conjunto de fatores que devem se manifestar para que uma pessoa seja contaminada pelo Ebola, sem ter contato direto com o doente. Dizem que embora a tosse e os espirros não sejam sintomas comuns do Ebola, se um paciente sintomático (com febre superior a 38,6 graus) tosse ou espirra sobre alguém, e sua saliva ou seu muco entram em contato com os olhos, nariz ou boca dessa pessoa, esses fluidos podem transmitir a doença.Por quanto tempo o vírus Ebola sobrevive em um lugar fechado? Os CDCs dos EUA afirmam que até agora só foi realizado um estudo em laboratório para comprovar quanto tempo o Ebola sobrevive em um cômodo, mas este foi conduzido em condições que favoreciam a existência do vírus. Nessas circunstâncias ideais, o Ebola pode manter-se ativo durante seis dias. No entanto, um estudo em condições reais, realizado em um hospital africano, não detectou vírus ativos em nenhuma das 33 amostras recolhidas em lugares que não estiveram visivelmente manchados de sangue de pacientes. Os CDCs estabelecem um período de 24 horas como prazo máximo para a existência do vírus em um ambiente hospitalar com boas práticas de limpeza e desinfecção. O vírus pode ser eliminado inclusive com desinfetantes como água sanitária, de uso doméstico.Mas, quais são os sintomas da doença? Os sintomas costumam aparecer entre oito a dez dias depois do contato com o vírus, embora possam surgir entre dois e 21 dias após esse período. Os sintomas mais frequentes são febre superior a 38,6 graus, forte dor de cabeça, dores musculares, diarreia, vômitos, dor de estômago e hemorragias sem causa aparente.

Se um mosquito me picar posso contrair o vírus do Ebola? Não existe nenhuma evidência científica de que os mosquitos possam transmitir o Ebola. Por enquanto, constatou-se a transmissão do vírus apenas por alguns animais selvagens, como macacos e morcegos.

E há algum tratamento contra o Ebola? Não. A histórica falta de financiamento atrasou o desenvolvimento de um tratamento eficaz contra o ebola. Há várias vacinas e tratamentos experimentais que são promissores, como o ZMapp, produzido pela empresa norte-americana Mapp Biopharmaceutical. No entanto, a própria companhia admite que seu medicamento está esgotado, que consiste em um coquetel de proteínas produzidas em plantas de tabaco transgênicas, e que se unem ao vírus de tal modo que as defesas do organismo dos macacos são capazes de identificá-lo e eliminá-lo. Também há dúvidas sobre sua eficácia. “O ZMapp funciona? Não sabemos”, destaca a empresa em seu site. “São necessários mais ensaios clínicos e mais amplos para determinar se o ZMapp é seguro e efetivo”, acrescentam.

Como explica a OMS, os pacientes com ebola em estado grave costumam se desidratar e precisam de fluidos intravenosos ou reidratação por via oral. Não se trata de atacar a raiz da doença, mas de aliviar os sintomas.

Visite a página do Médico Sem Fronteiras e saiba mais sobre o Ebola.

Anúncios

2 Comentários »

  1. Nossa Augusto, me preocupo com isso. Deus queira que estejamos livres desse mal aqui. Valeu as informações. Só o fato de não se contaminar pelo “ar”, somente o fato de ter que haver o contato já alivia e muito.

    Curtir

    Comentário por Ivana. — outubro 10, 2014 @ 17:36 | Resposta

  2. […] Ebola – sintomas e tratamento. […]

    Curtir

    Pingback por Ebola – sintomas e tratamento | Inesagula's Blog — outubro 10, 2014 @ 19:10 | Resposta


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: