A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

agosto 27, 2014

Pensando nos tempos de infância…

Levante a mão quem nunca desejou voltar aos tempos de infância em que a nossa única preocupação era o brincar e o brincar de que. Sempre me senti privilegiado por passar férias férias com as minhas irmãs, com meus amigos e com os meus primos, em Rio Claro/SP, minha cidade natal. Mais ainda, um privilégio de ter uma liberdade para brincar e me divertir como hoje as crianças não têm.

inf

Hoje, os meninos não podem brincar na terra porque têm alergias ou porque ficam imundos e não podem estragar os tênis e o tapete novo da casa. Ou porque não conhecem quintal com terra, calçadas com grama. Em cada dia, eu e meus amigos de infância tínhamos uma aventura. Brincávamos de rodar pião, bolinha de gude, pega-pega, polícia-ladrão, descobríamos caminhos, fazíamos cabanas com galhos de árvores e papelão, brincávamos com carrinhos feitos de lata e jogávamos bola na rua, em frente de casa, na rua de chão batido.  A verdade é que tudo isto contribuiu para aquilo que sou hoje. Mais do que as brincadeiras, criamos laços fortes de amizade que nos uniram e que provaram que tínhamos ali companheiros para a vida.

Tenho pena dos meus sobrinhos mais novos  e seus amigos que nunca viveram nem nunca vão viver a alegria que nós vivemos. Não tínhamos medo. Não queríamos que chegasse o final do dia porque não queríamos sair do quintal de casa. Hoje uma grande percentagem dos pequenos não passam de crianças mimadas e que sofrem “bullying” na escola. Chego a sentir vergonha de uma sociedade onde, os pais relativamente jovens, não sabem aquilo que é melhor para os filhos. E o melhor não é deixar uma criança de um ano entretida com um tablet, só para ela comer, convenhamos! O melhor é dar a liberdade que eles precisam enquanto crianças. Deixar que se magoem, que fiquem de castigo, que batam o pé se for preciso. Isso ou chegarão a juventude reclamando de tudo!

É estranho para mim falar tão mal nas novas tecnologias, já que trabalho e dependo dela para viver. Fico o dia todo à frente de um computador, ministrando cursos, coordenando cursos e tutores. O certo é que eu entendo o futuro das tecnologias, mas mais de metade de mim tem medo do que virá pela frente!

Será que o fato de pensar tanto na infância, é um sinal de crise de meia idade? Talvez!

Anúncios

8 Comentários »

  1. […] Pensando nos tempos de infância…. […]

    Curtir

    Pingback por Pensando nos tempos de infância… | Inesagula's Blog — agosto 27, 2014 @ 15:51 | Responder

  2. Sou suspeita para falar, Augusto, mas me ressinto das mesmas coisas. Crise da meia idade? Sei não. Para mim, são tesouros ajuntados pela idade. Abraço.

    Curtir

    Comentário por rosaniabastos — agosto 28, 2014 @ 0:17 | Responder

    • Oi Rosania! E é maravilhoso esse “arquivo” que vamos acumulando com as experiências vividas, não é mesmo? Um abraço.

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — agosto 28, 2014 @ 8:58 | Responder

  3. Republicou isso em Borboletanoespelho.

    Curtir

    Comentário por rosaniabastos — agosto 28, 2014 @ 0:18 | Responder

  4. Hummmmm como gostaria de voltar….

    Curtir

    Comentário por Irany Soares de Araujo — agosto 28, 2014 @ 9:06 | Responder

  5. Sou sua fã Augusto, você sabe disso! Escreves com propriedade, e lindamente…tenho saudades de minha infância que, os tempos não voltam mais. De tudo que escreves, vivi também. São memórias e relíquias.Obrigada por socializar as suas memórias! bjs

    Curtir

    Comentário por Hozana Rivello Alves — agosto 28, 2014 @ 17:57 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: