A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 15, 2014

A rejeição dos brasileiros à Copa do Mundo de Futebol

O Brasil não investe em hospitais nem em educação, mas investiu muito dinheiro para ser sede da Copa do Mundo de Futebol. Por isso e muito mais, quero que o Brasil seja eliminado na primeira fase, pois muitos aqui merecem esse castigo. Principalmente os políticos, que deverão ter o retorno merecido nas eleições de outubro!

copa

Cartaz colado no Edifício Martinelli, no centro histórico de São Paulo

Lembro que em 2010, semanas antes da Copa do Mundo que aconteceu na África do Sul, as ruas em todas as cidades já estavam enfeitadas em apoio à seleção. Hoje, há menos de 30 dias do evento não vejo isso pelas ruas da capital paulista, sede de jogos e uma das maiores cidades do mundo. Vez ou outra cruzo com um transeunte que veste a camisa da seleção. Bandeiras, chapéus e apitos estão encalhados nas prateleiras das lojas. Nas ruas, ao invés de cartazes e cores “empurrando” a seleção, vejo cartazes do movimento “Não vai ter Copa”

Nossos governantes não se preocuparam com a inclusão do povo na Copa. Primeiro, vendeu o evento como sendo de impacto para grandes obras de infraestruturas de transportes e que não têm nada que ver com a Copa, gerando muitas expectativas… Em segundo lugar, nós sofremos relativa privação: pouquíssimos brasileiros têm ingressos para as partidas. Não vamos participar da festa! Ingressos caríssimos. O Governo prometeu demais e entregou de menos. Seis de cada dez projetos de melhoria prometidos não saíram do papel. A consequência disso é um clima de desânimo, de frustração. Em fevereiro, a revista Veja publicou uma pesquisa feita com 4.350 brasileiros, segundo a qual só 11% consideram que a Copa deixará uma imagem positiva do país.

O consumo no comércio também deixa a desejar. Os comerciantes dizem que o movimento é menor do que há quatro anos, mesmo que desta vez a Copa seja disputada por aqui.

Há desmotivação por conta das denúncias de gastos excessivos. As greves dos transportes e as manifestações não estão ajudando. Os milhões de empregos diretos e indiretos tão propalados desde 2010 não aconteceram. Edson Paulo Domingues, professor de economia da Universidade Federal de Minas Gerais, afirma que o número total de empregos gerados pelo torneio é de 300.000, o que significa apenas 10% das cifras citadas pelo Governo.

Hotéis do eixo Rio / São Paulo já reduziram seus preços entre 20% e 30% no último mês, à medida que se manifesta a diferença entre as expectativas oficiais de visitantes (600.000) e a demanda real. Um terço dos quartos disponíveis durante o mês de duração da Copa ainda estão disponíveis!

Certamente essa é uma Copa para a elite, para os ricos, para a FIFA. O orçamento já supera os 30 bilhões de reais. É o maior gasto da história das Copas, 10% a mais do que o inicialmente estipulado. Mesmo assim ainda há problemas de infraestrutura em todo o país. Os projetos de mobilidade urbana, indispensáveis em São Paulo em que o tráfego é um problema endêmico, quase não avançaram. Os aeroportos ainda estão inacabados e entram em colapso facilmente. O preço dos serviços ficou mais caro e subiram 8,75% em 2013, enquanto o desperdício de dinheiro público enerva a população, que exige mais recursos para a educação e a saúde.

E você, o que pensa sobre a Copa?

Anúncios

4 Comentários »

  1. Boa noite, Augusto, teu post foi escrito na medida e hora certa.
    Obrigada.
    Eu realmente não sabia sobre tantas obras e projetos não concluídos.
    Aqui estamos todos (os mais jovens inclusive) ‘pulando miudinho’, no dizer daqui, tentando agendar e cumprir nossos compromissos de maneira coerente no próximo mês, isso depois de vários feriados e mais alguns por vir ainda.
    Nós gostaríamos simplesmente de estudar e trabalhar, encontrar serviço público de boa qualidade disponível, saber o horário de funcionamento do comércio, mas está tudo uma bagunça só. E queremos ter também o direito básico de ir e vir, utilizando transporte público, ou dirigindo, com segurança, o que está muito difícil em São Paulo, pelo que vejo.
    O futebol ficaria para depois, para o momento de lazer, por que não ?
    Eu só acho que os protestos poderiam ter começado antes, e de outra forma, sem saques ou violência.
    E no Português correto agora , acho estarrecedores os comerciais de televisão que mostram multidões de pessoas dançando e cantando na rua dizendo :”Mostra tua força, Brasil,’ (no futebol, é isso?), ou ainda, ‘Queremos que maio passe voando’, (então desde já não fazemos nada?) e por aí vai.
    Não, não tenho nada contra futebol, ou contra a Copa do Mundo, absolutamente. Minha filha caçula nasceu no meio da copa de 1994, e esta é uma das primeiras lembranças de infância do meu filho.
    Mas esta inversão de valores no Brasil está difícil de ser modificada, eu me pergunto se vem das pessoas em geral, ou, pior ainda, de cima para baixo.
    Abraço de Luz e Paz.

    Curtir

    Comentário por Simone Schmidt — maio 15, 2014 @ 19:56 | Responder

    • Oi Simone. Também penso ser tarde para o “Não vai ter Copa”. Hoje há reivindicações mais importantes a se fazer. Ontem, na maioria dos protestos realizados do país, havia menos gente do que lá no Planalto, às 15 horas da tarde, quando o governo, entidades patronais e as centrais sindicais – inclusive a Força Sindical – assinaram um acordo pelo trabalho decente durante da Copa do Mundo. A luta pelo “trabalho decente” é uma campanha da Organização Internacional do Trabalho e o evento ocorreu nessa perspectiva. Abraços. Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — maio 16, 2014 @ 12:00 | Responder

  2. Bom dia Gusto; Veja só a que ponto chegamos pois aqui estou manifestando tambem o meu apoio a campanha NÃO VAI TER COPA! digo isso com muita dor no coração porque como bem sabe sou um aficionado por futebol e até concordo que o Brasil pela tradição que tem merece sediar a Copa do Mundo, mais não dessa maneira, e muito menos nesse momento politico economico em que vivemos, a população agoniza dia a dia na porta das UBS implorando por ajuda, nas ruas policiais e jovens se enfrentam em protestos cada dia mais violentos enquanto o dinheiro dos nossos altos impostos são gastos com a construções desnecessarias de estadios, e a nossa Ilma. presidenta Dilma continua com o seu discurso engessado de que o país está sob controle, tomara que eu esteja errado mais sinto que nosso país está chegando a beira de um colapso, e que se faz necessario ja que não aguentamos e nem podemos mais viver so de circo. Abraço e Boa Semana.

    Curtir

    Comentário por Rogerio — maio 19, 2014 @ 10:42 | Responder

    • Oi Rogério! Muitos coisas revoltantes e acontecendo ao mesmo tempo nesse País. Aqui em São Paulo, onde tudo se potencializa por conta do tamanho, é mais perceptível e assustador. Abraços e ótima semana!! Gu

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — maio 19, 2014 @ 10:55 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: