A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

setembro 25, 2013

Flor de abóbora frita

No post anterior falei das flores de abóboras fritas. E, mal acabei de postar, duas leitoras já me pediam a receita.

Essa é uma receita que veio do tempo de minha bisavó, que passou para minha avó e depois para minha mãe. É isso mesmo que você leu –  minha mãe contava que quando criança sua avó costumava colher as flores das ramas de abóboras, as quais empanava delicadamente, depois fritava e deixava escorrer em papel.

Isso para mim tem gosto de infância! Faz tempo que não como essa iguaria tão especial de uma época já um pouco distante.

Vou procurá-las nas feiras livres de São Paulo, mas, não acho que será fácil encontrá-las.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 A receita abaixo eu peguei do livro Mil Dias na Toscana, de Marlena De Blasi, o qual li faz pouco tempo. Logo no primeiro capítulo é descrita uma cena fabulosa na Toscana – uma cozinha rústica e cheia de mulheres cozinhando as flores de abobrinha.  Ao final do capítulo Marlena descreve a receita, que é bem parecida com a que minha mãe fazia. Desde então, essas delicadas flores não me saem da cabeça, por isso,  se alguém souber onde encontrar flores de abóbora, me diga! Ou então obrigatoriamente terei que ir até a Toscana para come-las! 
Flores de abóbora fritas

– 1 1/2 xícara de farinha de trigo
– 2 xícaras de cerveja (minha mãe usava um cálice de pinga/aguardente de cana, para dar crocância. Acho que a cerveja serve para isso)
– 1/2 xícara de água fria
– 2 colheres de chá de sal refinado
– 3 cubos de gelo
– óleo de amendoim ou azeite extravirgem para fritar
– flores de abobrinha, ou de nastúrcio e ou de borragem lavadas, secas e com os caules cortados (minha mãe fazia só flores de abóboras)
– folhas de aipo cortadas ao comprido, lavadas e secas (também não tinha na receita de minha mãe)
– folhas de sálvia inteiras , lavadas e secas
– cebolinha cortadas com aproximadamente 10 cm de comprimento lavadas e secas
– água com sal em um borrifador novo
MODO DE FAZER

Em umas tigela grande bata com um garfo a farinha, a cerveja (ou aguardente), a água e o sal para formar uma leve mistura para empanar. Deixe descansar por uma hora, coberta e em temperatura ambiente. Acrescente os cubos de gelo e deixe descansar por mais meia hora. Bata a mistura novamente. Ela deve estar lisa e com a textura ideal.
Em fogo médio, aqueça o óleo em uma frigideira funda ou em uma panela pesada. Quanto mais lento, mais uniforme será o aquecimento do óleo.
Passe as flores, as ervas e a cebolinha pela mistura para empanar e escorra o excesso. Coloque-as no óleo quente e deixe-as fritar por cerca de meio minuto, permitindo que se forme uma crosta escura. Vire-as com pinças e termine a fritura, remova-as com uma escumadeira e coloque-as sobre papel toalha. Borrife imediatamente as flores e ervas fritas com água salgada morna e mantenha-as no forno aquecido até servir.
Bom apetite!
Anúncios

15 Comentários »

  1. Adorei ver a receita e já a salvei nos meus pratos.Beijossss

    Curtir

    Comentário por Irany — setembro 25, 2013 @ 18:29 | Responder

    • Oi Laly. Vamos fazer em novembro! Bjs.

      Em 25 de setembro de 2013 18:29, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — setembro 25, 2013 @ 23:48 | Responder

  2. hum!!! Gu que delicia nunca mais comi fiquei com vontade!!!

    Curtir

    Comentário por tereza — setembro 25, 2013 @ 18:59 | Responder

    • Eram deliciosas, lembra? Bjs. Gu

      Em 25 de setembro de 2013 18:59, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — setembro 25, 2013 @ 23:49 | Responder

  3. Minha mãe fazia, mas nunca vi flores de abobora a venda, mas ir a Toscana não é má idéia não

    Curtir

    Comentário por Filomena Signorelli Bertoncello — setembro 25, 2013 @ 20:39 | Responder

    • Já imaginou, Filomena? Comer essa delícia, in loco, tomando um bom vinho? Abrs.

      Em 25 de setembro de 2013 20:39, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — setembro 25, 2013 @ 23:50 | Responder

  4. […] Flor de abóbora frita | A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini. […]

    Curtir

    Pingback por Flor de abóbora frita | A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini | Inesagula's Blog — setembro 25, 2013 @ 21:01 | Responder

  5. OLÁ MEU IRMÃO .!!!!! QUE TAL DARMOS UM PULINHO ATÉ A TOSCANA PARA MATAR A VONTADE ???? QUANDO QUISER IR …ESTOU DENTRO !!!!! KKKKK. BJOS .

    Curtir

    Comentário por IVONE VERONICA MARTIN CHRISTOFOLETTI . — setembro 25, 2013 @ 22:49 | Responder

    • Ahahaha. Se ganhar na loteria eu levo! Bjs.

      Em 25 de setembro de 2013 22:49, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — setembro 25, 2013 @ 23:50 | Responder

  6. Um bom fim de semana pra ti, Augusto.
    Que seja doce e tranqulio,, com boas lembranças e um sonho de ir à Itália, por que não?
    Abraços,

    Curtir

    Comentário por Simone Schmidt — setembro 27, 2013 @ 17:47 | Responder

    • Oi Simone. E vou, no final de novembro. Não vou conseguir ir para os lugares da Toscana que gostaria. Mas, Roma e Firenze estão no programa. E outras coisinhas por perto de Roma. A grana não vai dar para fazer muito mais… Bom final de semana. Augusto

      Em 27 de setembro de 2013 17:47, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — setembro 28, 2013 @ 13:48 | Responder

  7. Essa receita minha mãe aprendeu com minha avó, para nós hoje ela parece não ter tanta importância, mas na época de guerra isso era uma das formas de se alimentar, até porque a comida era escassa.

    Curtir

    Comentário por edna — setembro 19, 2014 @ 22:47 | Responder

  8. Boa tarde.
    Onde você compra flor de abóbora?

    Curtir

    Comentário por Marino Giannini — janeiro 30, 2017 @ 17:50 | Responder

    • Olá Marino.
      Aqui em São Paulo encontro na feira de alimentos orgânicos que acontece no parque da Água Branca aos sábados. Não é sempre que tem.
      Abraços.
      Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — janeiro 31, 2017 @ 8:32 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: