A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 15, 2013

Consumo consciente!

Podemos definir o conceito de consumo consciente como uma atitude e comportamento de consumo mais humanos e conscientes do impacto ambiental dos produtos, tendo em conta todo o seu ciclo de vida, desde a produção até ao seu consumo. Propõe mudanças nos padrões de produção, distribuição e consumo e a salvaguarda dos bens ambientais.

Consumo consciente significa mais qualidade de vida. Isto não quer dizer que devemos deixar de consumir. Devemos, sim, consumir de forma diferente, de uma maneira em que os bens e serviços deixem de ser um fim nas nossas vidas e ocupem o seu verdadeiro lugar, passando, apenas, a ser meios para vivermos mais e melhor, de maneira sustentável e solidária.

planeta

Consumir de forma consciente significa mais horas de lazer e menos no trânsito, significa economia de água, de energia e de recursos naturais, significa prestar atenção ao que compramos e lembrar que cada produto tem uma história que é a “cadeia de produção”. Todos os fornecedores e empresas integrados nessa cadeia devem ser tão responsáveis quanto o consumidor. O consumidor consciente deve exigir produtos éticos e saudáveis, sem publicidade enganosa, sem poluição ambiental, sem desperdício de recursos naturais e de energia e sem qualquer tipo de exploração no trabalho.

Estamos falando de uma mudança de valores, estilo de vida e práticas diárias. Isto requer uma mudança cultural de grande magnitude e uma mudança de muitos elementos estruturais. Precisamos de reflexão, conhecimento, educação, política, ação, cooperação, novas leis, a regeneração democrática, enfim, não é pouca coisa!

Só estando informada é que a população poderá agir com conhecimento de causa e tornar-se num protagonista ativo no mercado.

A facilidade com que as técnicas da publicidade e marketing passam suas mensagens de promoção dos bens e serviços, se, por um lado, proporciona ao consumidor cada vez mais ofertas, por outro lado, nem sempre lhe assegura o espaço e as condições de reflexão que devem estar presentes em cada ato de consumo. Somente a reflexão e a consciência dos seus atos, direitos e deveres, asseguram ao consumidor a escolha certa e as opções mais adequadas. Ec ada cidadão pode contribuir para proteger o planeta!

Quaisquer que sejam as nossas opções de consumo, elas têm sempre impacto no meio ambiente. Então, que tal ser um consumidor consciente e responsável? O seu comportamento perante o consumo fará a diferença! Seja um agente transformador, enquanto consumidor, na construção da sustentabilidade da vida no planeta Terra.

Abaixo, alguns conselhos que podem ajudar:

– Na próxima vez que for às compras, faça uma lista do que realmente necessita e não compre produtos por impulso;

– Leia os rótulos com atenção e procure informar-se sobre o significado dos ingredientes, símbolos, recomendações, etc.;

– Procure nos rótulos dos produtos certificações de “produto ecológico” ou de sistemas de gestão ambiental e/ou de responsabilidade social;

– Recuse as sacolas plásticas. Leve sua própria sacola (de pano, de plástico, carrinhos, etc.) para as compras;

– Pense sempre no destino que irá dar ao produto que comprou quando este já não lhe interessar;

– Evite comprar produtos com excesso de embalagens. Prefira comprar em embalagens familiares, reutilizáveis e/ou recicláveis;

– Evite comprar alimentos com aditivos corantes e conservantes desnecessários;

– Na escolha de bens (eletrodomésticos, etc.), tenha em conta a sua durabilidade e potencial de reutilização;

– Dê prioridade a serviços e produtos de empresas com responsabilidade socioambiental;

– Prefira bebidas engarrafadas em embalagens recicláveis. Se a água da cidade em que reside é de qualidade, beba água da torneira;

– Opte por produtos não perigosos (exemplo: pilhas recarregáveis, detergentes ecológicos, etc.);

– Ao cozinhar, leve em conta as quantidades necessárias e aproveite os alimentos na totalidade para evitar o desperdício alimentar;

Conserve os alimentos de forma adequada;

– Reutilize o verso do papel e imprima com moderação, refletindo sobre aquilo de que realmente necessita;

– Tente equilibrar a satisfação pessoal com o ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável;

– Não deixe torneiras pingando: uma gota por segundo desperdiça em média 46 litros de água. Num ano, são 16,5 mil litros;

– Economize água durante o banho: diminua o tempo ou feche a torneira, enquanto se ensaboa. Em 10 minutos, são gastos em média 160 litros de água;

– Escove os dentes com a torneira fechada. A cada dois minutos, são gastos 13 litros de água;

– Tanto quanto possível, instale torneiras com sensores automáticos ou redutores de fluxo;

– Tape a pia enquanto lava a louça. Ao lavar a louça durante 15 minutos com a torneira aberta, gastam-se 240 litros de água.

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: