A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 2, 2013

Filme A Caça (Jagten) – um drama sobre a tragédia e o perdão

a caça2

A caça

Lucas tem quarenta e alguns anos, está divorciado, tem um filho adolescente e trabalha em uma escola infantil, tipo jardim de infância. Quando tudo parece caminhar para uma situação estável, uma mentira vira de cabeça para baixo essa suposta estabilidade. Primeiro com a surpresa, depois então a suspeita e finalmente a condenação social por toda uma pequena comunidade. E Lucas terá que enfrentar uma situação indesejável para defender sua integridade.

Para mim é um dos melhores filmes lançados este ano.  Ele nos mostra o perfil da ignorância humana quando esta é colocada à prova em julgar sem antes saber qual é a verdade, o que pode destruir a vida de um inocente. Uma história cruel que duvido que alguém saia do cinema sem se sentir incomodado. Lucas (Mads Mikkelsen) é um quarentão bonito, carinhoso, simpático, gentil e humilde. Se divorciou de sua esposa e está tentando obter a custódia de seu filho adolescente. Encontrou trabalho em uma pequena cidade como professor de educação infantil. Em torno dele um monte de amigos de infância. A comunidade está embasada em uma antiga tradição: quando um rapaz faz 16 anos, recebe o porte de arma, e sai com todos os homens da comunidade para caçar veados, dando-lhe assim o batismo de fogo. Lucas é feliz brincando com as crianças até que uma delas faz uma declaração. Klara (Annika Wedderkopp), a filha mais nova de seu melhor amigo, de apenas 5 anos, inventa uma mentira acidental e inocente que vai se tornar uma farsa abominável alterando a vida na cidadezinha. A diretora da escola, Grete (Susse Eold) não sabe como lidar com a situação, em princípio, depois a fazendo caminhar para um absurdo fim. Socialmente Lucas é condenado, o que o compromete a não ter a custódia de seu filho, comprometendo também seu trabalho e sua vida amorosa.

Caça1

Thomas Vinterberg nos presenteia com um debate moral, com uma questão sensível e com força total. Enquanto o filme narra a provável história do abuso de crianças, a situação do protagonista vai ser extrapolando para outras circunstâncias. Não é mais uma sociedade moral e ética que condena o suspeito, com os primeiros sinais de culpa, que são nada mais do que isso – apenas sinais. Assim, a verdadeira caça é realizada. E aqueles que são os seus vizinhos vão ignorá-lo, repudiá-lo. Aqueles que são seus amigos vão rejeitá-lo. O que Lucas recebe é o julgamento da população e passa a ter o apoio apenas de seu filho Markus (ao qual irá juntar-se depois o seu padrinho).

Há incertezas sobre a culpa ou inocência do protagonista. Mas, será sempre uma dúvida. E se ele for culpado?

 É difícil pensar em outro ator para interpretar o papel de Lucas. Mads Mikkelsen é excelente, confiável, atraente.  Uma das cenas finais, que se passa dentro da igreja, em plena celebração da Missa do Galo é fantástica. Durante a maior parte do filme temos empatia com Lucas, sentimos toda a injustiça e o desespero e o estômago chega a ficar embolado. Mas, é na igreja, durante uma apresentação musical com as crianças da escola, que ficamos com vontade de gritar: “levante-se, Lucas! Reaja!”

Caça

Quanto a Klara, ela é cativante. A gente sente uma poderosa atração por ela, pois inspira grande ternura. Ela não é culpada de nada!

Tecnicamente, o filme é brilhante. O diretor sempre faz uso da luz natural e também utiliza o recurso de câmera na mão, o qual oferece um movimento de cena que ajuda a criar certa tensão. A história é bem construída graças a um roteiro impecável e original. Uma das grandes realizações de Vinterberg é que, no início, vemos uma série de imagens inocentes, aparentemente banais, mas, quando começa o conflito que não está gravado em nossas mentes (as brincadeiras de Lucas com as crianças, o acompanhamento que faz a um menino ao banheiro, são alguns deles) ficamos a nos questionar.

Tenso, brutal e chocante são alguns dos adjetivos que podem qualificar A Caça . Um grande filme, ousado e difícil, que relaciona um drama brutal.  A condenação e a sentença vem pôr fim a um fato, mas uma absolvição não limpa a suspeita. E sempre vai haver uma sombra sobre o acusado, seja inocente ou não, que certamente irá destruir sua vida. Vá ver o filme e descubra se somos todos inocentes ou culpados!

A CAÇA (Jagten)
Dinamarca, 2012, 115 min, 14 anos
Direção: Thomas Vinterberg
Roteiro: Thomas Vinterberg, Tobias Lindholm
País: Dinamarca
Gênero: Drama
Elenco:
Alexandra Rapaport (Nadja)
Anne Louise Hassing (Agnes)
Annika Wedderkopp (Klara)
Lars Ranthe (Bruun)
Mads Mikkelsen (Lucas)
Thomas Bo Larsen (Theo)

6 Comentários »

  1. Oi Gu,
    Me interessei muito, quero ver .
    Você tem esse filme ? Se tiver quando vier a Rio Claro traz pra gente ver.
    bom final de semana
    bjusss

    Curtir

    Comentário por Regiane C. Christofoletti Gouveia — maio 3, 2013 @ 14:45 | Responder

  2. Anjo.. que drama cruel?????? Realmente, uma acusação, mesmo que desfeita, segue o acusado para o resto da vida, justamente porque permanece a dúvida. Você soube aguçar minha curiosidade.. vou me informar e ver quando estará passando (ou se já passou) aqui e irei assistir. Bjs

    Curtir

    Comentário por Ivana — maio 6, 2013 @ 11:34 | Responder

    • Oi Ivana. Acho que esse é um daqueles filmes que dificilmente será exibido em cinemas do interior. Em todo caso, encontrará em DVD. Bjs

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — maio 6, 2013 @ 11:44 | Responder

  3. falou tudo! adorei o filme, já tinha assistido

    Curtir

    Comentário por sebastian — outubro 22, 2013 @ 8:29 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: