A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

abril 16, 2013

Adoção – um tabu a ser quebrado!

Para Endgy e Bruno, com carinho!

Em meados do século passado, a maioria das famílias não dizia a seus filhos que foram adotados, mas hoje esse paradigma parece ter mudado.

Quando tinha 16 anos, tive um namorico com uma garota, em Rio Claro/SP, que era filha adotiva, mas não sabia. Quando descobriu, me disse: “minha mãe não é minha mãe.” Teve várias crises. Ficou doente. Quando quis saber quem era sua mãe biológica, recebeu a resposta: “Eu nunca vou dizer quem é, vou levar esse segredo para o túmulo”. Coisa parecida está sendo abordada na novela das 21h.

adoção

Hoje, assim como eu, a garota de minha juventude já passou dos 50, ainda vive em Rio Claro, é casada e tem filhos. Mas, certamente foi torturante saber que teve uma mãe antes e uma mãe depois em sua vida e terem-lhe negado saber quem é. É dramático descobrir assim, tardiamente, porque é uma identidade, são estruturas perdidas, quebras de relações afetivas, cai por terra tudo o que foi construído. O filho adotivo tem uma história anterior que lhe pertence e deve ser respeitada. 

Atualmente a adoção é uma questão que, em muitas famílias, já não é mais tabu e fala-se abertamente sobre o assunto. Uma de minhas sobrinhas, a Endgy, acaba de entrar na fila de adoção. Após anos sofrendo com a Endometriose, fazendo tratamentos para engravidar e sem resultado, ela e o Bruno decidiram pelo belo ato da adoção. Foram mais de dez anos tentando ter um filho naturalmente… E a ideia deles é sempre dizer a verdade, que o filho desejado não estava naquela barriga, e explicar a questão da adoção.

Mas ainda há algumas famílias que preferem não contar a seus filhos que são adotados.

Nesses novos tempos a questão é quando, em que momento e de que maneira contar. E no ato de contar existem dois extremos. Alguns pais que não conseguem parar de falar sobre isso, por isso têm que ter muito cuidado com o tempo e o modo, e outros que são altamente resistentes a dialogar sobre o tema.

adopcion

Outros tabus ao longo do tempo foram se tornando visíveis. Como o caso de uma gravidez indesejada, por várias razões, onde se decide dar a criança para adoção. Isso pode ser considerado um abandono? Às vezes é o contrário. Para proteger uma criança, muitas mães optam por dá-la a alguém que pode ser melhor mãe do que a mãe que concebeu a criança.

Adotados são filhos com todas as letras. O amor que você sente por aquele Ser é muito forte e é como se tivesse realmente vindo de você. Como diz um casal de amigas que adotou duas crianças e que pensam partir para a terceira adoção: “Nunca pensamos que o amor que temos por eles seria tão grande e que isso iria acontecer com a gente”.

Tenho um amigo que é adotado, que sabe desde criança que o é, nunca quis saber quem são seus pais biológicos e que diz: “Meus pais são os amores da minha vida – me ensinaram a ser correto, a crer, a orar, compartilharam de suas riquezas comigo. E eu não preciso dizer para ela: “Mãe do coração”.  Apenas “mãe” é o suficiente”.

Lindo isso, não é?

Anúncios

5 Comentários »

  1. Que lindo Gu… disse tudo, esperamos nosso filho(a) com muito amor e carinho, nao vejo a hora de telo(a) em meus braços…. ja amo e nem conheço….beijusss

    Curtir

    Comentário por endgy — abril 17, 2013 @ 8:15 | Responder

    • Tenho certeza que ele/ela chegará logo e que todos serão muito felizes! Bjs. Amo vcs! Gu

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — abril 17, 2013 @ 8:23 | Responder

  2. Sim anjo. A verdade deve sempre prevalecer.. adotar é um ato de amor incondicional e o filho premiado deve sim, saber desde sempre que foi adotado e avaliar a imensidão deste amor recebido. Ele deverá se sentir previlegiado por ter sido acolhido com amor e ter tido um futuro. Saber que foi adotado desde sempre exclui inúmeras possibildiades de conflitos futuros uma vez que, sempre haverá quem poderá contar a ele além de, o fato de saber somente quando adulto, poderá também desencadear dor e sofrimentos desnecessários. A decisão de saber ou não quem são os pais biológicos cabe somente ao adotado assim como deter a verdade. Sinto muito orgulho de pais que adotam e dedicam sua vida a este filho como se deles tivesse saído. Parabéns a todos que com este ato, mostraram o quanto são especiais e o quanto podem doar amor.

    Curtir

    Comentário por Ivana — abril 17, 2013 @ 9:21 | Responder

  3. Linda matéria Gú.
    Também acho lindo quem toma a decisão de adotar uma criança.
    A Endgy em especial por estar mais perto de nós. Mesmo não tendo tanto contato com eles, estou torcendo muito para que chegue logo o bebê, eles merecem e querem muito, tenho certeza que essa criança será muito feliz !!
    Bjusss

    Curtir

    Comentário por Regiane C. Christofoletti Gouveia — abril 17, 2013 @ 11:29 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: