A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

abril 26, 2013

Regressão de vidas passadas

Regressão é uma técnica que leva o paciente a rememorar acontecimentos importantes do seu passado que tenham gerado conflitos internos e com eles os sintomas mais diversos na vida atual, como medos e fobias.

E tais problemas podem ser nesta vida, principalmente na primeira infância, até os 5 anos, ou mesmo em vidas passadas.
Geralmente, nossa memória grava acontecimentos que tenham sido muito bons ou muito ruins. Esses acontecimentos criam uma espécie de mito pessoal, uma dinâmica que se repetirá se projetando em acontecimentos semelhantes na nossa vida presente e futura. Nestes casos é que a regressão é importante, pois estes acontecimentos estão sempre esquecidos e guardados em nossa mente que é o subconsciente e que não podemos acessá-lo pelo consciente. Por isso, a regressão, nos leva a reviver tais cenas, ocasionando assim a mudança profunda que se espera para sanar o conflito interno e o fim dos sintomas.

Os psiquiatras vêm usando regressão de vidas passadas ou terapia de regressão para ajudar as pessoas a se livrarem de fobias, ansiedade e depressão.

Os psiquiatras vêm usando regressão de vidas passadas ou terapia de regressão para ajudar as pessoas a se livrarem de fobias, ansiedade e depressão.

Já li muitos livros da Doutrina Espírita, aqueles psicografados. Atualmente estou lendo um muito interessante, o qual indico para todos que têm dúvidas sobre reencarnação, ou para aqueles que sempre buscaram vivenciar uma situação que lhes desse uma prova sobre a teoria da vida eterna, ou que os levasse a algum relato sobre isso e escrito por alguém que lhes inspirasse confiança.  (more…)

IV SEMINÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO FISCAL EM SÃO PAULO

IV SEMINÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO FISCAL

Nos próximos dias 22, 23 e 24 de maio de 2013 o GEFE/SP – Grupo de Educação Fiscal Estadual estará realizando o IV Seminário Estadual de Educação Fiscal.

O evento é realizado pelo Grupo Estadual de Educação Fiscal – GEFE/SP – que é coordenado pela Sefaz/SP e composto pela Receita Federal do Brasil 8ª Região, Secretaria Estadual da Educação e Centro de Treinamento Regional da ESAFCENTRESAF/SP.  A finalidade será de divulgar o Programa Nacional de Educação Fiscal – PNEF, fomentando o debate acerca da função socioeconômica dos tributos e do controle social dos gastos públicos e da transparência, com vistas à construção da cidadania, criando condições para uma relação harmoniosa entre o Estado e o cidadão.

 GEFE SP

Neste ano, o seminário ocorrerá nas dependências da Receita Federal em São Paulo, sito à Avenida Prestes Maia, Nº 733 – Luz (ao lado da estação Luz do metrô).

Convite Frente

Convite Verso

Oportunamente, o evento abrangerá o Dia Nacional do Respeito ao Contribuinte, a ser celebrado no dia 25 de maio. A data de conscientização cívica, conforme o artigo 1º da Lei Federal nº 12.325/2010, será comemorada com o objetivo de mobilizar a sociedade e os poderes públicos para a conscientização e a reflexão sobre a importância do respeito ao contribuinte.  (more…)

abril 24, 2013

Árvore Genealógica da família Martini

Comecei a fazer a árvore genealógica da Família Martini, na internet. A árvore genealógica é o histórico que levanta dados sobre os ancestrais dos mesmos de forma que fiquem conhecidas as conexões estabelecidas entre esses. Normalmente coloca-se o nome do ancestral mais antigo de que se conseguiu dados e, a partir desse, seus descendentes até chegar ao membro mais novo da família ou então até na pessoa que se tem interesse.

brasãomartini

Brasão da família Martini

brasãosbrissa

Brasão da família Sbrissa

Para organizar a árvore genealógica é preciso primeiramente descobrir de onde vieram seus ancestrais, o que pode ser feito buscando a origem dos sobrenomes do pai e da mãe, por exemplo. Posteriormente devem ser anotados os seguintes dados:  (more…)

abril 22, 2013

A Sala de Aula no Arquivo do Estado de São Paulo

O Arquivo Público abre suas portas para escolas no “A Sala de Aula no Arquivo”

O projeto consiste em uma oficina com 55 minutos de duração e realizada com os alunos nas próprias instalações do Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP). Seguida desta oficina, os alunos terão a oportunidade de conhecer alguns locais de trabalho da instituição através de uma visita monitorada aos núcleos de Conservação, Encadernação e Acondicionamento, Acervo Textual Público, Cartográfico e Atendimento ao Público.

Dica: A Sala de Aula no ArquivoO Arquivo Público abre suas portas para escolas no "A Sala de Aula no Arquivo".O projeto consiste em uma oficina com 55 minutos de duração e realizada com os alunos nas próprias instalações do Arquivo Público do Estado de São Paulo (APESP). Seguida desta oficina, os alunos terão a oportunidade de conhecer alguns locais de trabalho da instituição através de uma visita monitorada aos núcleos de Conservação, Encadernação e Acondicionamento, Acervo Textual Público, Cartográfico e Atendimento ao Público.Esta atividade, desenvolvida pela equipe de Ação Educativa do APESP, é voltada para instituições de ensino fundamental e médio da rede pública e particular. Confira mais informações acessando: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/difusao/sala_aula.php

Esta atividade, desenvolvida pela equipe de Ação Educativa do APESP, é voltada para instituições de ensino fundamental e médio da rede pública e particular.

Confira mais informações acessando: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/difusao/sala_aula.php

 

abril 19, 2013

Estando em Roma, faça como os Romanos!

Como viajar para um país que fala idioma diferente do nosso? Dica – seja sem vergonha! Não tenha medo de errar, de dizer que não entendeu. Aproveite essa situação em que ninguém te conhece e solte a língua sempre que possível! Além de ser uma forma de estar em contato com a cultura do país, você será melhor tratado, não importa onde estiver. Por exemplo,  se estiver viajando por algum país vizinho aqui da América do Sul, tente falar espanhol – só um pouquinho, mesmo que seja apenas o elementar! Chegar no restaurante gritando que quer algo e em português e falando pausado, tipo assim – GA-LI-NHA –  como se o garçom fosse surdo, não é certeza de que ele entenderá o que você quer.

A língua que você vai escutar nas ruas, conversando com as pessoas, é diferente daquela dos livros didáticos, CDs e DVDs que possa ter se utilizado antes de viajar, que é mais modulada e pausada. Mas não se sinta intimidado, você já conhece algumas palavras e expressões na língua que está estudando, e com o tempo, você irá se acostumar a escutar novas pronúncias. Tenha cuidado com as traduções ao pé da letra que muitas vezes podem não significar aquilo que está pensando que é! Gestos ajudam muito na hora do aperto. Não se acanhe, vale tudo para que a pessoa com quem você está se comunicando entenda a sua mensagem. Tentar explicar com outras palavras mais simples e dar exemplos também é válido. Numa viagem, descansar só é válido só quando for voltar para casa! Vá para a rua, escute, fale, leia, converse, observe como as pessoas vivem. A oportunidade de conhecer outra cultura enriquece muito a aprendizagem.

E você, tem alguma dica ? Já viveu alguma situação interessante ao se comunicar em outra língua? Poste-a aqui!

Abaixo, segue um pequeno Guia da Sobrevivência, para o Espanhol, que achei interessantíssimo e que retirei do Blog O Viajante Comilão

Guia de sobrevivência: bom dia é buenos días, obrigado é gracias, vinho é vino e se toma em copa (taza é só para café), garrafa é botella, jantar é cena, gorjeta é propina, talheres são cubiertos (garfo é tenedor, faca é cuchillo e colher é cuchara), contestar é responder, cartão é tarjeta, molho é salsa, presente é regalo, vermelho é rojo, cachorro é perro, lugar é sitio, campo de futebol é cancha, um momento é um rato, bolso é bolsillo, pó é polvo e polvo é pulpo, comida deliciosa é exquisita, batatas fritas são papas, cabelo é pelo, perto é cerca, hoje é hoy, longe é lejos, amanhã é mañana, cedo é temprano, suco é jugo, frango é pollo, saia é falda, dançar é bailar, calça é pantalón, rua é calle, bêbado é borracho, vingar-se é desquitarse, rubio é loiro, carro é coche, quente é caliente, sobremesa é postre, salada de frutas é macedonia, banana é plátano, pêssego é durazno, sorvete é helado, gelado é frio, leite é leche, desnatado é descremada, vitamina é batido, chá é té (e não “tchá”), refrigerante é gaseosa. Café preto é café negro (ou café solo), e eles não tem a menor idéia do que seja um “café carioca”.

abril 16, 2013

Adoção – um tabu a ser quebrado!

Para Endgy e Bruno, com carinho!

Em meados do século passado, a maioria das famílias não dizia a seus filhos que foram adotados, mas hoje esse paradigma parece ter mudado.

Quando tinha 16 anos, tive um namorico com uma garota, em Rio Claro/SP, que era filha adotiva, mas não sabia. Quando descobriu, me disse: “minha mãe não é minha mãe.” Teve várias crises. Ficou doente. Quando quis saber quem era sua mãe biológica, recebeu a resposta: “Eu nunca vou dizer quem é, vou levar esse segredo para o túmulo”. Coisa parecida está sendo abordada na novela das 21h.

adoção

Hoje, assim como eu, a garota de minha juventude já passou dos 50, ainda vive em Rio Claro, é casada e tem filhos. Mas, certamente foi torturante saber que teve uma mãe antes e uma mãe depois em sua vida e terem-lhe negado saber quem é. É dramático descobrir assim, tardiamente, porque é uma identidade, são estruturas perdidas, quebras de relações afetivas, cai por terra tudo o que foi construído. O filho adotivo tem uma história anterior que lhe pertence e deve ser respeitada.  (more…)

Oportunidade para pesquisadores brasileiros – estudantes de pós graduação para pesquisa em arquivos dos EUA

Olá! Recebi a notícia abaixo vinda de um amigo, professor da Unesp, que é de interesse para alunos que fazem mestrado ou doutorado em Arquivologia e História. Talvez lhe interesse.  É uma boa proposta para quem queira passar passar um semestre nos EUA.

Uma organização governamental brasileira está realizando pesquisa em vários arquivos dos EUA  e está precisando contratar uma equipe de pesquisadores, estudantes de pós-graduação para ajudar a localizar, classificar e digitalizar grande quantidade de documentos, durante o outono de 2013.

Requisitos necessários:

– Deve ser um cidadão brasileiro;

– Doutorando (preferencialmente, mas alunos de mestrado também poderão se candidatar);

– Ter disponibilidade de viajar no outono de 2013;

– Historiadores terão preferência, mas qualquer candidato com boa experiência de pesquisa em arquivo serão bem vindos.

– Devido à natureza sensível da investigação, os interessados deverão assinar um acordo de não divulgação dos dados e deverão concordar em trabalhar dentro das diretrizes do plano de segurança do projeto.

Interessados poderão escrever para Felipe Fernandes Cruz ffcruz85@gmail.com,  incluindo CV, uma breve declaração de sua disponibilidade no outono e experiência de pesquisa em arquivos.

Brazilian grad student researchers needed – Research in US archives  (more…)

abril 15, 2013

Lembranças… e Caio Fernando Abreu, e Eça de Queiroz

“Gosto de pensar que quem já morreu fica num lugar quentinho, que a gente não vê, cuidando de quem ainda não morreu. E se você quiser agradar a essa pessoa, é só fazer coisas que ela gostava. Aí ela fica ainda mais quentinha e cuida ainda melhor da gente.” (Caio Fernando Abreu)
Hoje sonhei com minha mãe. Estávamos na cozinha grande de nossa casa em Rio Claro. O fogão a lenha aceso, panela com arroz soltinho, feijão cheiroso e uma frigideira cheia de batatinhas douradas, cortadas em rodelas bem fininhas, do jeito que eu gosto.
20130118093221872_0002
Isso me fez lembrar da frase acima, do Caio Fernando Abreu, escritor que que permeava minhas leituras de antigamente. Em 25 de fevereiro desse ano fez  17 anos que ele morreu.
“Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim, que seja doce.. repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada.” . Caio Fernando Abreu .
(more…)

abril 11, 2013

App nacional grátis que traduz a linguagem brasileira de sinais (libras)

O Bradesco Seguros e a ProDeaf lançaram no último dia 02, o ProDeaf Móvel, um aplicativo para a comunicação entre ouvintes e surdos utilizando o telefone celular. Por meio dessa ferramenta, a pessoa que quer se comunicar com um surdo digita uma mensagem no celular clicando no ícone da lupa, ou ainda pode falar a mensagem após clicar no ícone do microfone. A mensagem é traduzida para a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) por meio de um avatar hospedado na nuvem onde se encontra a inteligência da solução, com a utilização de um dicionário de 3.700 sinais. Abaixo, o avatar:

prodeaf1

O aplicativo foi desenvolvido com a ajuda de 40 surdos e apoio do Sebrae, CNPQ, Bradesco Seguros e Wayra, da Telefônica, com investimentos de mais de R$ 500 mil para criação do programa. Em junho, a ProDeaf, de Recife, deve lançar um editor online de sinais de Libras, para aprimorar o aplicativo e outros serviços derivados da tecnologia de tradução.  (more…)

abril 10, 2013

GEFE-SP – Grupo de Educação Fiscal Estadual: a funcão socioeconômica do tributo – Vídeo 2

Vídeo de Educação Fiscal do Grupo de Educação Fiscal Estadual — GEFE/SP, destinado a sensibilizar o cidadão para a função socioeconômica do tributo; oferecer aos cidadãos conhecimentos sobre administração pública; incentivar o acompanhamento da aplicação dos recursos públicos e criar condições para uma relação harmoniosa entre o Estado e o cidadão.

Tempo de duração: 00:06:29

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: