A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

março 4, 2013

Osho Neo -Tarô – Carta Mente – Esteja aberto a uma nova possibilidade!

Será que desejamos sempre o que é bom para nós? Será que sabemos o que desejar? Será que sabemos realmente o que desejamos?
Tenho certeza que a maioria das pessoas,  se questionadas, dirão que o seu maior desejo é o de serem felizes, e, mais especificamente, dirão que isto se dá através do triângulo saúde, amor e dinheiro.
Mas, se formos investigar um pouco mais além, veremos que muita gente quer, mas não sabe exatamente o que quer. Acho que nem sequer param para pensar no que realmente querem. Vão querendo… Simplesmente querendo.
Carta 43 - Mente

Carta 43 – Mente

Somos o produto do que pensamos, de como pensamos, e podemos facilitar muito o caminho para as coisas chegarem até nós através da nossa forma de pensar, da nossa forma de construir pensamentos, e por conseguinte, os nossos desejos. Devemos focar os nossos desejos e intenções para que eles se venham a realizar. 
Muitas vezes desejamos certo, mas na hora errada. Em outras, é claro que desejamos errado na hora certa. E assim vamos colecionando frustrações e enganos, ou melhor dizendo – desenganos!
Quantas vezes levamos um tempão desejando algo ou alguém, e quando conseguimos não era nada daquilo que queríamos. E pior ainda, muitas vezes não estamos preparados para que os nossos desejos, uma vez realizados, impliquem numa série de consequências e comprometimentos.
Temos que desejar sim, e muito! Mas cuidado… os desejos podem mesmo se tornar realidade!

Carta 43  MENTE

Esteja pronto para tomar responsabilidade pela criação de sua própria miséria, alegria, negatividade, positividade, inferno ou paraíso. Quando essa responsabilidade é entendida e aceita, mudanças começam a acontecer. Esteja aberto a uma nova possibilidade.

Há uma famosa parábola: Uma vez um homem estava viajando e, acidentalmente, entrou no paraíso, e no conceito indiano de paraíso existem arvores dos desejos. Você simplesmente senta debaixo delas, deseja qualquer coisa e imediatamente seu desejo é realizado – não há intervalo entre o desejo e sua realização.

O homem estava cansado, e pegou no sono sob a árvore dos desejos. Quando despertou, estava com muita fome, então disse: “Estou com tanta fome, desejaria poder conseguir alguma comida de algum lugar.” E imediatamente apareceu comida vinda do nada – simplesmente uma deliciosa comida flutuando no ar.

Ele estava tão faminto que não prestou atenção de onde a comida viera – quando se está com muita fome, não se é filosófico. Começou a comer imediatamente, e a comida era tão deliciosa… Depois, a fome tendo desaparecido, olhou a sua volta.

Agora estava satisfeito. Outro pensamento surgiu em sua mente: “se ao menos pudesse conseguir algo para beber…” e como não há proibições no paraíso, imediatamente apareceu um excelente vinho.

Bebendo o vinho relaxadamente na brisa fresca do paraíso, sob a sombra da árvore, começou a pensar: “O que está acontecendo? O que esta havendo? Estou sonhando ou existem espíritos ao redor que estão fazendo truques comigo?”

E os espíritos apareceram. E eram ferozes, horríveis, nauseantes. E ele começou a tremer, e um pensamento surgiu em sua mente: “Agora vou ser assassinado, com certeza…”. E ele foi assassinado.

Esta é uma antiga parábola, e de imenso significado. Sua mente é arvore dos desejos – o que você pensa mais cedo ou mais tarde se realiza. Às vezes o intervalo é tão grande que você se esquece completamente que desejou aquilo; então não faz a ligação com a fonte. Mas se olhar profundamente perceberá que todos os seus pensamentos estão criando você e sua vida.

Eles criam seu inferno e paraíso. Criam seu tormento, criam sua alegria. Eles criam o negativo, criam o positivo…

Todos aqui são mágicos. E todos estão fiando e tecendo um mundo mágico a seu redor… E aí são apanhados. A própria aranha é pega em sua própria teia.

Ninguém o está torturando a não ser você mesmo. E uma vez que isso seja compreendido, mudanças começam a acontecer. Então você pode dar a volta, pode mudar seu inferno em paraíso; é simplesmente uma questão de pintá-lo a partir de um ângulo diferente… a responsabilidade é toda sua.

E assim surge uma nova possibilidade: você pode parar de criar o mundo! Não há necessidade de criar paraíso e inferno, não há necessidade alguma de criar. O criador pode relaxar aposentar-se.

E a meditação é a aposentadoria da mente.

Anúncios

3 Comentários »

  1. Bom Dia Augusto.
    É Verdade. E o pior é que as vezes gastamos tanto de nossa Energia querendo coisas que depois irão nos trazer Grandes Aborrecimentos.
    Gostei muito da parábola.
    Agora o Difícil é parar de pensar. As vezes pensamos porque desejamos, e outras os pensamentos nos atropelam e quando damos fé, já foi pensado.
    Grata.
    Clara.

    Curtir

    Comentário por Maria Clara — março 5, 2013 @ 9:04 | Responder

    • Oi Clara! O exercício do não pensar, e o mais importante, não pensar coisas que não queremos ou não podemos, não é fácil. Exige treino e perseverança! Abrs.

      Em 5 de março de 2013 09:04, A Simplicidade das Coisas — Augusto

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — março 5, 2013 @ 9:19 | Responder

  2. Sim Augusto, nossa mente é que dita tudo.. o bom e o ruim… o que desejarmos… uma hora virá… por isso do cuidado com nossos pensamentos para que, ao tomar forma, seja da melhor maneira possivel pois estaremos colhendo seu fruto. Bjs

    Curtir

    Comentário por Ivana — março 5, 2013 @ 9:27 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: