A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

fevereiro 4, 2013

Centro de São Paulo – prédio da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania

Subterrâneos de velhas construções escondem (ou revelam) verdadeiros tesouros que contam parte da história da cidade e do Estado.

A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo ocupa os prédios 148 e 184 do Pátio do Colégio, região central da capital paulista, desde 1997. Os edifícios, ambos de três andares e com a arquitetura em estilo neoclássico, foram projetados pelo engenheiro e arquiteto paulista, formado pela Universidade de Gand, na Bélgica, Francisco de Paula Ramos de Azevedo (1851-1928).

A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo ocupa os prédios 148 e 184 do Pátio do Colégio, região central da capital paulista, desde 1997. Os edifícios, ambos de três andares e com a arquitetura em estilo neoclássico, foram projetados pelo engenheiro e arquiteto paulista, formado pela Universidade de Gand, na Bélgica, Francisco de Paula Ramos de Azevedo (1851-1928).

Quem passeia pelas ruas de São Paulo fica encantado com as construções, particularmente com as do centro da cidade. No entanto, o que muitos desconhecem é que, em alguns prédios, os subterrâneos escondem verdadeiros tesouros e a história do município e, também, a do Estado. É o caso do prédio da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, localizado no Pátio do Colégio, projetado pelo engenheiro e arquiteto paulistano Francisco de Paula Ramos de Azevedo, entre 1881 e 1891. A secretaria ocupa dois prédios (nºs 148 e 184) desde 1997, cada um com três andares e com arquitetura em estilo neoclássico.

O imóvel de nº 184 teve a pedra fundamental lançada no dia 7 de setembro de 1881 e foi inaugurado em 9 de março de 1891 para abrigar a Secretaria da Fazenda e do Tesouro. Antes de ser ocupado pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, abrigou a Caixa Econômica Estadual e o Tribunal de Alçada. O outro, o de n° 148, foi criado para ser originalmente a sede da Secretaria da Agricultura. Apesar de ser mais novo e de obedecer ao mesmo programa arquitetônico do primeiro edifício é o mais ornamentado e revela maior preocupação com a suntuosidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No subsolo do prédio 184 existem duas portas-cofres que serviram à Secretaria da Fazenda e do Tesouro, primeira instituição a ocupar o local. “Nos antigos cofres ingleses – que guardavam os títulos do Tesouro paulista – hoje funciona o almoxarifado da secretaria”, explica Vanilda Costa, bibliotecária da pasta. Outro lugar interessante aberto ao público é a biblioteca da secretaria. Também situada no Pátio do Colégio, 148, oferece mais de 10 mil volumes sobre Direito Administrativo, Direito Constitucional e Direitos Humanos, além de 50 mil títulos de revistas.

(more…)

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: