A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

dezembro 19, 2011

Pensamentos sobre o Natal… e uma lição de moral para toda a vida

O Natal significa renovação. É o novo abrindo espaço dentro de cada um, trazendo a esperança.

Mas, o Natal, para muitos, evoca situações de afetos reprimidos, indefinidos ou com nuances de desamor e rejeição. E por mais que a pessoa lute contra, será assolada por inúmeras lembranças sobre os mais diversos assuntos relacionados com as suas situações familiares e de vida. 

Feliz Natal!

 

O Natal provoca este confronto. Convida as pessoas para entrar em contato com todas essas coisas e mais do que isso: incita a fazer uma renovação sem precedentes… Pelo simples motivo de ser este o clima do Natal. 

No Natal, o perdão deve estar presente em nossas vidas e no dia 25 esta é uma das questões que aparecem de modo emergencial. O clima do Natal invade a gente na medida em que nos convida para perdoar e se perdoar.

Por fim, o Natal representa uma ducha fria na autoconsciência e na alma de cada um… E na certa pode deprimir muitas pessoas ou mesmo colocá-las frente a frente com questões depressivas já pendentes.

Aproveite esse clima para fazer uma relação de todas as suas sensações, sentimentos, lembranças e pensamentos que vierem e, se não conseguir elencar metas de renovação, comece por escrever tudo o que vier em sua mente numa folha em branco, e, junto disso, crie metas de transformação pessoal para o ano vindouro.

Nessa época eu fico deprimido, talvez nem seja depressão, mas sim indignação seria a palavra correta, porque é uma época que todo mundo fica louco, e só pensa em comprar, comprar, comprar, o trânsito fica caótico, as pessoas se atropelam nas ruas, e ninguém lembra o real sentido do Natal.

E, caminhando por São Paulo, vejo pessoas que moram na rua, sem casa, comida, nem um chuveiro para tomar um banho… Fico péssimo, até tento ajudar um pouco, dou comida (nunca dinheiro), roupas, mas não me sinto bem por saber que terei o que comer e essas pessoas não têm nada.

E gostaria de deixar aqui uma história real sobre o Natal, que aconteceu no início dos anos 70, em Rio Claro, minha cidade de origem.

Ainda vive por lá uma amiga, que aqui chamarei pelo nome fictício de Joana e que um dia me contou o seguinte – quando ela era criança, sua família tinha uma situação financeira muito boa. Morava em uma casa enorme, com piscina, sauna, quadra de esportes, jardins bem cuidados e por lá nada faltava.

Seus pais contratavam alguns funcionários – jardineiros, cozinheira, empregadas domésticas – e uma delas tinha uma filha com a mesma idade da Joana.

Harmonia, equilíbrio e felicidades para todos!
Harmonia, equilíbrio e felicidades para todos!

Na semana do Natal, o pai de minha amiga colocou-a em um dos carros da família e a levou até uma loja de brinquedos. Chegando lá, lhe disse: “Filhinha – escolha um brinquedo que uma garotinha como você gostaria de ganhar. Eu vou comprá-lo para a filha da Benedita”. E ela, dentro do mundinho egoísta em que vivia, viu lá em cima da estante uma bonequinha de plástico rígido, dessas bem baratas, e disse ao pai: “eu gostaria de ganhar aquela boneca”. Seu pai perguntou: “tem certeza que é isso que a deixaria feliz?” E ela: “sim”! 

A Joana havia pedido ao “Papai Noel” uma boneca falante, dessas de comerciais de TV e a bicicleta da moda.

Na noite de Natal, a família estava reunida em volta da mesa farta, presentes embrulhados e identificados sob a árvore de Natal. Chegou a meia-noite e todos foram pegando seus pacotes. Joana, ansiosa, buscava os seus, mas nenhum deles parecia acomodar o que ela pedira. Ao final, sobrou apenas um embrulho. E ele tinha o seu nome. Envolta em um papel com motivos natalinos estava a boneca que ela escolhera para a filha da empregada. E, qual não foi sua surpresa quando no dia seguinte a filha da empregada apareceu por lá com os presentes que ela, Joana, havia pedido.

Até hoje, ao contar essa história, ela fica em prantos, amargando o remorso por ter sido tão egoísta. A lição serviu-lhe para o resto da vida.

Então é isso! Bom Natal para todos vocês! Não se esqueçam do aniversariante! Na casa de uma das minhas irmãs há uma tradição: no centro da mesa, um bolo fica a espera da meia noite. Ao chegar a hora, todos cantam os “parabéns a você” fazem uma oração coletiva e só depois disso se cumprimentam.

Anúncios

7 Comentários »

  1. Natal também nos leva ao saudosismo…saudades dos que se foram e que poderiam estar festejando junto com a gente. Mas lá na eternidade tenho certeza que estão todos bem e festejando a data. A vida aqui em nosso mundo apesar das saudades se renova e é a partir das novas vidas que entram em nossa existência que tudo ganha um brilho novo e dá um novo sentido a vida. Uma frase, desconheço a autoria…Sempre haverá uma estrêla no caminho de quem a procura, basta procurar porque a estrêla já nasceu!!! É Jesus, É Natal!!! Feliz Natal!!! PS.: Muito boa idéia do bolo e do “parabéns a você” ao aniversariante.

    Curtir

    Comentário por Emília — dezembro 19, 2011 @ 16:58 | Responder

  2. Vou me lembrar de colocar de agora em diante este bolo na festa do nosso Natal.Faremos uma oração de agradecimento e logo cantaremos os parabéns à Jesus. Não me esquecerei mais desta parte.Não farei mais meus pensamentos em silencio,vou colocareles ao vento…Grande beijo

    Curtir

    Comentário por Irany Soares de Araújo — dezembro 19, 2011 @ 19:25 | Responder

  3. Feliz Natal, saúde e paz.
    Augusto, pense em quantas pessoas podem ter tido a vida modificada nem que seja um bocadinho por um simples gesto ou atitude tua.
    Pense na diferença para o bem o quanto isso pode ter representado uma diferença, ainda pequena, mas significativa, na vida delas.
    Então celebre a vida que lhe foi dada de de presente, assim como para Jesus e continue fazendo fazendo valer a pena.
    Um abraço, sou de Araras, estive na tua cidade no domingo.

    Curtir

    Comentário por sissi2011 — dezembro 20, 2011 @ 13:40 | Responder

    • Oi Simone.
      Feliz Natal para vc tb!
      Esteve em Rio Claro, então. Saudades de minha terra. Vou passar o ano novo nela!
      Abrs.

      Curtir

      Comentário por Augusto Martini — dezembro 20, 2011 @ 13:47 | Responder

  4. how do i do this

    Curtir

    Comentário por Chernobyl pictures — dezembro 29, 2011 @ 20:17 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: