A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 31, 2011

Campanha “Tributação Transparente”

Ontem a noite durante o intervalo da novela Insensato Coração, da rede Globo, vi algo que nunca esperava assistir naquele canal – um comercial elucidativo sobre a carga tributária no Brasil!

Logo, resolvi pesquisar na internet de que se tratava. E é algo muito interessante. O Instituto Millenium acaba de lançar uma campanha denominada “Tributação Transparente”.
FILME 1

Todos estamos cansados de saber – e reclamar – que a carga tributária brasileira é muito alta e o contribuinte não tem idéia da quantidade de impostos que paga. E mais ainda: não relaciona a quantidade de impostos embutida nos produtos aos serviços que recebe em troca do Estado (ICMS, etc.). Para poder cobrar do governo, acompanhar o gasto público e fiscalizar a sua eficiência, o consumidor precisa se conscientizar sobre a carga de impostos destinados à União, ao Estado e ao município que estão presentes na troca de bens e serviços.
FILME 2

A Campanha “Tributação Transparente” está sendo transmitida pela TV Globo. Eles veiculam dois vídeos premiados pela Atlas Foundation. A campanha divulgada em junho de 2010 na Rede Globo, foi produzida pelo Instituto Millenium, Instituto Endeavor, Aclame, Instituto de Estudos Empresariais, Instituto Liberdade, Mises Brasil e OrdemLivre.org.

A carga tributária brasileira é muito alta e o contribuinte não tem ideia da quantidade de impostos que paga. E mais ainda: não relaciona a quantidade de impostos embutida nos produtos aos serviços que recebe em troca do Estado. Para poder cobrar do governo, acompanhar o gasto público e fiscalizar a sua eficiência, o consumidor precisa se conscientizar sobre a carga de impostos destinados à União, ao Estado e ao município que estão presentes na troca de bens e serviços.

A Campanha “Tributação Transparente” está sendo transmitida pela TV Globo. Assista aos vídeos premiados pela Atlas Foundation. A campanha divulgada em junho de 2010 na Rede Globo, foi produzida pelo Instituto Millenium, Instituto Endeavor, Aclame, Instituto de Estudos Empresariais, Instituto Liberdade, Mises Brasil e OrdemLivre.org.

Clicando aqui, verá a Tabela de Produtos que o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário preparou. E  o quanto  de impostos incide sobre as várias mercadorias que você compra diariamente no supermercado, no boteco da esquina, nos eletrodomésticos…

Anúncios

5 Comentários »

  1. eu ainda nao tinha visto estes comerciais!
    as pessoas costumam vincular tributo à imagem do importo de renda ou o IPTU, IPVA, que saõ os impostos pagos ali, na boca do caixa.
    esquecem que os impostos estao embutidos em todos os produtos que consumimos.
    e quem nao pede a nota fiscal acaba pagando sozinho este imposto que não é recolhido…É SONEGADO.

    Curtir

    Comentário por coisadelilly — maio 31, 2011 @ 18:46 | Responder

  2. Muitos contribuintes não tem noção de seus direitos para exigir um serviço público de qualidade, direito que conseguiu através dos impostos que incidem nos serviços e produtos que adquiriu. O servidor público por sua vez também não sabe(ou não foi informado) de que aquele cidadão que recorre aos serviços públicos é um contribuinte e por isso deve ser tratado da melhor forma possível. Lilly, quanto ao IR eu gostaria e muito de saber em que serão utilizados meus 90% de imposto de renda recolhido(O Leão estava prá lá de faminto), muitos brasileiros também gostariam não é???

    Curtir

    Comentário por Emília — maio 31, 2011 @ 20:46 | Responder

  3. MUITO BOA!!!!

    Curtir

    Comentário por Irany — junho 1, 2011 @ 12:09 | Responder

  4. Ótimos, mas como ninguém viu acho que passa depois da meia-noite!

    Curtir

    Comentário por Ze Moa — junho 20, 2011 @ 22:54 | Responder

  5. Sobre o comentário criticando a sonegação de impostos, é preciso entender que imposto não é “pagamento voluntário”, é imposto, e por este motivo é imoral. Os que sonegam apenas estão tentando livrar-se do fardo de subsidiar os maus gastos e falcatruas do governo. A população deve começar a questionar o fato de existir um governo e do direito auto-concedido de extorquir impostos.

    Durante toda minha infância ouvi meu pai reclamando de sonegadores, mas hoje, consciente e entendendo os mecanismos financeiros envolvidos, sei que os verdadeiros culpados pagam impostos (bancos, mídia, grandes empresas e grupos favorecidos), para manterem sua fama de mocinhos na estória. Para entender mais, http://www.mises.org.br, http://www.arkellconsulting.wordpress.com

    Curtir

    Comentário por Ângelo S. Arkell — julho 4, 2011 @ 23:36 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: