A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

maio 30, 2011

Informações sobre o Brasil que farão a sua cabeça girar!

Li no Le Monde  em artigo publicado em  26 de Maio de 2011, por Jean-Pierre Langellier, que  todos os editores de grandes jornais costumam dizer que é chato tentar impor valores aos seus leitores. Números, datas, tabelas, índices e percentuais e outros tantos “medidores” podem ser considerados assustadores ou podem causar aborrecimentos. Aqui nesse texto, no entanto, segue um apanhado de coisas retiradas dos noticiários do Brasil que dariam para encher um pequeno jato – fatos colhidos ao longo da semana passada e veiculados na imprensa brasileira, que podem ajudar a “decifrar” algumas realidades locais.

Brasil e suas desigualdades


30.000 é o número de projetos e propostas de legislação pendentes no Congresso Nacional, em Brasília, no Parlamento federal, onde se reúnem 513 deputados e 81 senadores. E é provável que menos de um em cada dez  seja um dia votado.

Entre estes textos estão mais de 975 emendas constitucionais que não foram aprovadas. A mais velha delas tem 16 anos. Também estão incluídos 2.180 textos que foram vetados pelos presidentes de várias e sucessivas eleições e cujo destino deveria ser decidido pelo legislador nos 30 dias seguintes após sua entrada.

Enquanto isso, no Congresso...

Sem mencionar 50 tratados internacionais: um deles, ratificado há duas semanas, que data de 1994. Se o Congresso decidisse considerar todos esses textos a partir de agora levariam um século para solucionar. Políticos Federais, em larga escala desistem de qualquer assunto que considerem “menos importantes” e querem apenas controlar as contas da Presidência da República. Doze orçamentos estão pendentes de revisão – os mais antigos datam de 1990.

Favela de Paraisópolis em São Paulo - de um lado o paraíso, do outro... não são só os ricaços que moram no Morumbi!

O Congresso Nacional tem um talento único para não decidir. Porque ele é dividido, desintegrado em uma seqüência de festas, sufocado pela burocracia, escândalos e sujeito ao clientelismo.  E estão expostos às pressões da presidência.  A Constituição autoriza o chefe de Estado a tomar “medidas provisórias” – elas somam 1.127 nos últimos  20 anos – em média uma por semana.

A conclusão, brutal, faz-nos retroceder a um antigo ditado do Presidente da República Itamar Franco (1992-1994) que dizia mais ou menos assim : “Nós somos legisladores de nada!”

Enquanto uns guardam dinheiro até em baixo do colchão, outros milhares não têm colchão para dormir...

Seis é o número de bilhetes que um usuário pode comprar no metrô em Buenos Aires para o preço de um em Brasília. Acapital federal brasileira se tornou uma das cidades mais caras do mundo. E neste capítulo do custo de vida, as duas mega-cidades, São Paulo e Rio de Janeiro, seguem Brasília bem de perto.

Automóveis, vestuários, calçados, medicamentos, brinquedos, perfumes, alimentos: a lista é longa de bens e serviços mais caros no Brasil que no exterior. Começando com o Big Mac, o quarto mais caro do mundo.  Em Brasília, um croissant custa cinco vezes mais do que em París,  e uma caixa de aspirina, duas vezes.  O dobro de uma pizza em Londres, o dobro de uma entrada de cinema em Buenos Aires, e o carro japonês duas vezes e meia mais do que nos EUA.

O custo de vida é alto, principalmente devido à supervalorização da moeda nacional – o real, que se valorizou 110% em oito anos contra o dólar. Existe também uma combinação de fatores: impostos sobre a importação e impostos pesados​​, altos custos trabalhistas, infra-estrutura congestionada, a persistência dos oligopólios que exploram a sua posição dominante. E existe também um velho hábito das empresas que sempre querem aumentar as margens de lucro.  E há também a questão da própria população brasileira, que, com sua moeda forte,  pode viajar mais, a fim de aproveitar a oportunidade e voltam sempre para casa com as malas cheias de produtos comprados nos EUA ou Europa.  As férias dos brasileiros “no estrangeiro” são cada vez mais maciças.

Vinte e um é o número de bilionários brasileiros que vivem apenas na cidade de São Paulo. Segundo a revista Forbes, que analisa a localização geográfica das grandes fortunas, São Paulo está em sexto lugar, à frente de Los Angeles e Tóquio.

A capital paulista obteve mais 7 bilionários só no ano passado. O patrimônio dos privilegiados dobrou em um ano. Rio de Janeiro é a casa de “apenas”  três bilionários, inclusive o homem mais rico do país, o empresário Eike Batista – com a oitava maior fortuna do Mundo.

As tetas do estado...

Proporcionalmente pequeno e decepcionante são os 7% de adultos analfabetos que aprenderam a ler e escrever nos últimos dez anos. De 2000 a 2010, o analfabetismo no Brasil caiu significativamente – de 13,6% para 9,6% da população. A queda foi principalmente para os menores de 20 anos, beneficiados pelo governo federal.

Entre os adultos, o progresso continua sofredor. A geração dos 30-59 anos representam apenas 0,5%  dos alfabetizados nos últimos 10 anos. O índice de analfabetos adultos é quatro vezes maior em áreas rurais do que nas áreas urbanas. ” Não podemos forçar os adultos a voltar à escola, prevê o ministro da Educação, Fernando Haddad”.

"Nas favelas, no senado, Sujeira pra todo lado, Ninguém respeita a constituição, Mas todos acreditam no futuro da nação"

114 anos é a idade de Maria Valentim Gomes, consagrada a semana passada como a pessoa mais velha do mundo pelo Livro Guinness dos Recordes. Nascida apenas oito anos após a abolição da escravatura no Brasil, se casou em 1913, ficou viúva em 1946 – e ela passou a vida inteira na mesma cidade do interior de Minas Gerais. Ela atribui sua longevidade ao seu café da manhã diário: uma tigela de pão com frutas.

Anúncios

2 Comentários »

  1. Se quisermos viver mais tempo como ela ,temos que retornar no túnel do tempo. Pois já nos poluímos de tudo

    Curtir

    Comentário por Irany — maio 30, 2011 @ 20:04 | Responder

  2. A realidade brasileira me faz pensar em uma piada cínica em que Deus na criação do mundo, foi extremamente generoso ao colocar todo tipo de riqueza natural, terras férteis aonde seria o Brasil e um anjo que O acompanhava no momento da criação lhe perguntou: Senhor, mas por que tanta generosidade neste local, aí tem de tudo em abundância. E Deus respondeu ao anjo, você acha que estou sendo muito generoso é porque não sabe a gentinha que vou colocar para viver aí. De um modo sarcástico a piada tenta explicar como um país tão rico é ao mesmo tempo tão pobre. Segue música Revanche de Lobão, que dentre outras coisas diz: “A Favela é a Nova Senzala…” http://www.youtube.com/watch?v=1Xk-E46A9QY

    Curtir

    Comentário por Emília — maio 31, 2011 @ 1:53 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: