A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

março 17, 2011

Marmitako de Bonito – prato típico do País Vasco Espanhol

Ontem a noite estive teclando com a Lilian, amiga de Araçatuba, dona do blog Isso é coisa de Lilly. Disse para ela que acabara de jantar um puchero de patatas con pescado. Ela pediu para eu postar a receita aqui.

Na verdade, fiz a adaptação de um prato da culinária espanhola cujo nome original é Marmitako  – prato típico “inventado” pelos marinheiros e pescadores do País Vasco, do período da Guerra Civil Espanhola, quando eles não tinham mais que batatas e peixes para comer. Geralmente usa-se o peixe Bonito nesse prato, ou o Atum.

Marmitako de Bonito

Meu corpo sempre pede pratos quentes ao longo do tempo, mesmo no verão, e embora eu goste das saladas e sopas frias, essa é uma espécie de sopa quente muito boa e saborosa.

Abaixo, segue minha versão da receita do Marmitako com o Bonito.

O ideal é usar uma posta de Bonito de boa espessura, sem a pele ou espinhas.

Ingredientes (para 2 pessoas)

– 100 ml. de azeite, pimenta (se quiser), pimentão vermelho, uma cebola grande, 2 dentes de alho, uma colher de chá de pimento morrón (que é um pouquinho picante), 3 batatas médias, 200 ml. de molho de tomate, dois tomates grandes e firmes, três folhas de louro, 150 ml. de vinho branco seco, 300 ml. de caldo de peixe fresco, ou de água (o suficiente), sal.

Desenvolvimento do prato

Utilize uma panela funda. Aqueça o azeite, em seguida, adicione o pimentão vermelho e cebola cortada em cubos, não muito pequenos, um centímetro ou menos. Adicione o alho e deixe formar um molho em fogo médio (cerca de 8 minutos).

Misture as batatas, descascadas e cortadas em pedaços grandes. O amido da batata é liberado e engrossa o guisado. Refogue por 3 a 4 minutos, adicione o pimento morrón e regue com vinho branco. Deixe reduzir um pouco e cubra o resultado desse cozido com o molho de tomate, o louro e um pouco de caldo de peixe ou água, (cerca de 150 ml).

Ajuste o sal e adicione uma pitada de açúcar (se o tomate for muito ácido – isso é opcional), cubra e deixe ferver cerca de 30 minutos, ou até as batatas ficarem macias. Se você perceber que o guisado está muito grosso pode adicionar um pouco mais de água ou caldo de peixe para afinar, sempre em pequenas quantidades. Eu prefiro usar caldo de peixe, mas se você não quiser que o gosto de peixe fique muito acentuado, acrescente água.

Corte a posta de Bonito em cubos não mais que 2 centímetros de espessura, e cozinhe por apenas 3 a 4 minutos, sempre coberto com o guisado e sem mexer, apenas o suficiente para tornar a carne macia. Quando vir que está cozido, sirva em prato fundo. Bom apetite!

Sempre costumo inventar algo a mais. No que fiz essa semana, utilizei folhas de couve que foram rasgadas e colocadas sobre o Marmitako depois de pronto. Tampe a penela, deixe murchar um pouco e sirva.

p.s. – aqui em São Paulo, compro o pimento morrón (ou morrone), no Mercado Municipal da Cantareira. Mas, nas grandes redes de supermercados também é fácil de encontrar. Ele é ótimo para temperar peixes.

Anúncios

3 Comentários »

  1. Nossa, não sou muito de peixe no molho. Mais este me pareceu muito bom.

    Curtir

    Comentário por Irany — março 17, 2011 @ 9:59 | Responder

  2. o Augusto tem a coragem de falar pra mim, as 10 da noite ainda sem jantar, que havia acabado de jantar o puchero e matado meia garrafa de vinho.
    é muita maldade não é mesmo?
    eu não gostava muito de peixe, hoje aprendi a apreciar alguns pratos (principalmento quando não sou eu quem faz, srsrsr)como os assados,ensopados.
    não em animei muito com a “caldeirada”
    e amo sopas.
    mesmo no calor, quando preciso de um “conforto” bato um feijãozinho e façco uma sopa express de feijão, tomo naquelas canecas grandes…
    nos ultimos 20 anos ( falo dos 90 pra cá) em que a magreza excessiva é tão cultuada, as pessoas buscam alimentos pouco caloricos e sem graça.
    eu já acho que comer ainda mais acompanhada de um amigo pra ir trocando ideias, bebericando um vinho, é um ritual de prazer.
    conheço gente qwue fionge que come, que come com remorso, mas eu como por prazer.
    eu continuo achando que comer bem não significa se empanturrar, mas comer um prato bem feito, bonito, feito com amor e inspiração.
    e serviod em pratos bacanas…saboreado com calma.
    uma delicia a receita, deu pra sentir o aroma…tinha pão italiano pra limpar o prato depois?
    rsrsrs
    bjs

    Curtir

    Comentário por coisadelilly — março 17, 2011 @ 12:47 | Responder

  3. Verdade Lilly. Não existe coisa pior do que comer junto com uma pessoa que fica contando calorias, ou que fica falando, isso eu posso comer, aquilo não posso… Minha cunhada que também adora cozinhar disse que se sente péssima quando prepara alguma coisa para alguém que não pode comer NADA. As vezes uma cenoura picada ou ralada dá mais vida para um simples arroz cozido, mas sempre tem um(a) “xarope” que não gosta de legumes.

    Curtir

    Comentário por Emília — março 17, 2011 @ 13:49 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: