A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

setembro 30, 2010

Vila de Paranapiacaba

O relógio inglês

Em primeiro lugar é preciso esclarecer o significado de seu nome. Na vila todos dizem que Paranapiacaba significa “local de onde se avista o mar”: “paraná” = mar, e “apiacaba” = vista, visão.   (more…)

setembro 29, 2010

Críticas ao quadro “É Bom Pra Quê?”, do Dr. Dráuzio Varella

O Fantástico, programa desgastado e batido da Rede Globo de televisão, tem exibido aos domingos o quadro “É Bom Pra Quê?”, apresentado pelo médico Dráuzio Varella. Faz uns dois finais de semana que a série mudou um pouco o seu foco após receber protestos dos telespectadores. O quadro, que esclarece mitos e verdades sobre o uso de plantas e chás para tratamento de doenças, é um dos maiores ibopes do programa dominical.

Frascos de ervas medicinais

A mudança foi feita para aproveitar a polêmica gerada pela exibição de uma suposta crítica aos fitoterápicos, remédios feitos à base de plantas medicinais. A produção teria recebido e-mails de profissionais e usuários dos medicamentos, que não teriam aprovado a forma como o quadro abordou o tema. (more…)

As 38 essências florais de Bach

Se você leu o post anterior sobre os Florais de Bach e quer saber um pouco mais sobre a ação de cada essência, leia o que segue abaixo.

Segundo os estudos feitos pelo médico Edward Bach, as vibrações das flores correspondem às diversas características da personalidade humana, mas em seu estado puro, perfeito. Estas essências harmonizam as emoções, restabelecendo o equilíbrio interior.

Flores confeccionadas com folhas secas de árvores do Cerrado - Torre da televisão/Brasília

Desde a infância as pessoas aprendem a reprimir suas emoções de raiva, medo, insegurança… Com o passar do tempo estes sentimentos vão se solidificando, criando um bloqueio que os impedem de serem elaborados e conseqüentemente possibilitando o desencadeamento de doenças. (more…)

Os Florais de Bach

O Dr. Edward Bach, médico inglês, desenvolveu uma medicina natural, para tratar a saúde emocional e espiritual, descobrindo as 38 Essências Florais de Bach que são essências preparadas a partir dos florais, cada uma para um estado emocional específico, e ainda uma combinação de 5 Florais de Bach, designados para situações difíceis, que exigem demais da pessoa, à qual ele chamou de Rescue Remedy.

Os florais realinham os eixos emocionais e psicossomáticos. Tive agradáveis surpresas quando os tomei.

Vila de Paranapiacaba/SP - cerca florida

Os Florais de Bach ajudam a ultrapassar os estados emocionais do dia a dia, entrando em sintonia com as tendências de cura natural dos tempos atuais. (more…)

setembro 27, 2010

Brasil – o país do futuro?

Acabo de ler no El País, a reportagem que está abaixo. Nela, o jornalista Andrés Oppenheimer discorre sobre o título desse post. Diz que há um consenso cada vez mais forte entre os especialistas de que o Brasil é a nova potência mundial emergente. Talvez seja assim, mas o Brasil precisa superar um obstáculo interno e potencialmente fatal: o auto-convencimento de sua inevitável ascensão para o clube das nações mais poderosas. (more…)

O que vejo pelo caminho – a Praça da Sé, em São Paulo

Venho de uma cidade do interior de São Paulo – Rio Claro – onde as praças, como em qualquer outro lugar, sempre tiveram grande importância para os moradores. São nelas que o povo comemora e reclama. Nelas brotam debates, greves e protestos contra as arbitrariedades políticas dos donos do poder.

Praça da Sé

São as praças que recebem shows, bandas, onde as pessoas dançam e pregam suas religiões. Os seus bancos ouvem juras de amor e lamentos de despedida. Lá, o engraxate trabalha, desempregados se reúnem e os pombos distraem crianças. (more…)

setembro 23, 2010

Prédio da Secretaria da Fazenda de São Paulo e o Jacarandá Mimoso

Continuando o post sobre a Primavera…

O Jacarandá Mimoso – meu amigo de janela

Aqui da janela do meu trabalho, que fica na Rua do Carmo, centro de São Paulo e onde funcionou a Antiga Escola do Carmo (aguardem um post sobre a historia do prédio), avisto uma árvore frondosa, de folhagem delicada, pertencente à Família das Bignoniáceas. De porte médio, esta espécie pode atingir até 15 metros de altura. As folhas, que medem 40 cm de comprimento, são compostas por folíolos miúdos e delicados e concentram-se nas pontas dos ramos. É um lindo Jacarandá Mimoso. Durante o inverno, o Jacarandá Mimoso perde suas folhas, mas no início da primavera ele se cobre de flores arroxeadas e perfumadas. A floração se prolonga até o começo do verão e recobre praticamente toda a copa. (more…)

Feliz Primavera!

Flor da Jade (Strongylodon macrobotrys)

 

O post de hoje é especial… Hoje é o início da Primavera! Quero mostrar para vocês uma flor que tenho no quintal da casa que tenho em Rio Claro. Ela é a Jade. Há muito tempo quero falar sobre a jade (Strongylodon macrobotrys), esta trepadeira de cor semelhante à da pedra preciosa. Quando comecei formar meu jardim, queria uma trepadeira diferente. Aí, o Sartori, um amigo que tinha uma floricultura em Rio Claro, indicou a Jade, que é uma trepadeira originária das Filipinas. Seu crescimento é vigoroso, tanto que pode alcançar até 20 metros de comprimento. Em média, atinge de 6 a 8 metros. Suas flores surgem em cachos pendentes no período que vai do fim do inverno ao início da primavera. É uma trepadeira indicada para cobrir treliças, arcos e pérgolas.  (more…)

setembro 22, 2010

O que vejo do meu “quintal” – Edifício Itália e Copan

Em meu apartamento tenho um pequeno luxo – um “quintal”, onde tenho essa visão da foto abaixo, em que aparecem o Edifício Itália e parte do Copan.

A vista do meu "quintal"

O Edificio Italia, cujo nome oficial é Circolo Italiano é o segundo maior da cidade de São Paulo e do Brasil em altura, con 168 metros (150 a partir do nivel da rua) distribuídos em 46 andares. Inaugurado en 1965, é atualmente um dos marcos da cidade, protegido pelo Patrimônio Histórico por ser um dos maiores exemplos da arquitetura verticalizada brasileira. (more…)

setembro 20, 2010

O que vejo da minha janela – Escultura “Índio Caçador”, de João Batista Ferri

A Trud, uma simpática senhora do prédio onde moro e que habita o sétimo andar há 45 anos, fala sempre com saudade de nossa Avenida. Dos bons restaurantes, do glamour que já não existe… Diz que o Índio Caçador, escultura que vejo da janela do meu apartamento, foi encomendada em 1939 pelo governo local. O artista e autor escolhido foi João Batista Ferri. A obra fica sobre em um pedestal de 1,20 metros de altura e retrata em bronze o índio durante a caça, atividade considerada essencial dentre os costumes indígenas. Desde então, ele está ali, imponente, como que esperando uma caça que nunca vem, com os olhos fixos na Praça da República. Quando chegamos perto, vemos a perfeição da escultura – as veias do braço saltadas mostram o esforço empreendido. Parece que se colocarmos a mão dá para sentir o sangue correndo num corpo de bronze.

Índio Caçador - de João Batista Ferri

Segundo a Trud, nossa rua mudou muito desde a chegada dela ao lugar. E emenda – é Augustus (que é como ela pronuncia o meu nome em seu sotaque Romeno) – o mundo mudou e as pessoas também! A rua, antes um reduto dos barões do café e de bons restaurantes e cafés, aos poucos foi se degradando. (more…)

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: