A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

agosto 24, 2010

São Paulo e o lixo? ou São Paulo é um lixo?

Filed under: Cidadania,São Paulo,Uncategorized — Augusto Martini @ 17:52
Tags: , ,

São Paulo recicla menos de 1% de todo o lixo produzido na cidade.

Em Porto Alegre, cujo programa de reciclagem é considerado modelo, os moradores conseguem separar para reciclagem 1,3 quilo por mês por habitante – quase cinco vezes o índice de São Paulo. Em Estocolmo, na Suécia, referência mundial no processo de coleta seletiva, 25% do lixo é reciclado. Cada habitante da capital sueca recicla em média 12,4 quilos por mês – 44 vezes mais do que o paulistano.

Entrada da XXI Bienal do Livro de São Paulo - dia 22/08 - 9h da manhã

E aqui falta tudo – incentivo e investimento na organização das cooperativas e na capacitação de catadores para que o programa seja ampliado, etc., etc. E pelo que leio por aí, a coleta seletiva ainda é algo a que só a classe média paulistana tem acesso. Os municípios precisam enfrentar a reciclagem como uma política pública fundamental para reduzir os riscos de enchentes e o espaço dos aterros.

O problema também ocorre na coleta seletiva nas ruas. Dos 292 caminhões contratados para recolher o lixo na cidade de São Paulo, só 20 são destinados ao reciclável (7%).

Dados mais ou menos atuais revelam que cidade de São Paulo produz mensalmente 293,9 mil toneladas de lixo, coletadas pelos consórcios Ecourbis e Loga Ambiental. Só 3.135 toneladas são recicladas – menos de 1% do lixo da capital.

Entrada do Pavilhão do Anhembi, dia 22/08/10 - 9h da manhã

Li outro dia no Estadão que o governo municipal argumenta estar acelerando os investimentos neste ano e aponta que são coletadas diariamente 120 toneladas de lixo reciclável na cidade, o que corresponde a 7% do lixo domiciliar que pode ser triado atualmente. Isso equivale a 0,6% de todo o lixo doméstico produzido na cidade.

A reciclagem do lixo pode ser uma fonte de geração de emprego e renda para milhares de pessoas. Na novela “Passione” existe até o “Rei do lixo”, que acabou de se mudar para o Jardim América!

Mas a megalópole está fora de seu tempo e não prioriza esse tema – ao invés de ajudar os catadores de rua, por exemplo, só trabalha contra. 
O descaso da prefeitura é tanto que não leva em consideração nem mesmo o papel de agentes ambientais que os catadores desempenham na cidade. Apesar de fundamentais, essas pessoas se tornaram invisíveis aos olhos do poder público municipal e da maioria dos milhares de paulistanos que passam por eles. Esses catadores convivem lado a lado com os mais sofisticados automóveis, nas principais vias da cidade, puxando suas pesadas carroças sem chamar a atenção. Só são notados quando o peso excessivo de seus carrinhos cheios de material os obrigam a andar mais lento do que o habitualmente tolerado nos  tradicionais congestionamentos que paralisam o fluxo na cidade.

XXI Bienal do Livro de São Paulo - 2010

São xingados por alguns motoristas que acham que estão atrapalhando o trânsito. Muitos mantêm a família com a venda do que recolhem pelas ruas e com as doações que recebem. Não se sabe ao certo quantas pessoas vivem com o dinheiro arrecadado na coleta do lixo paulistano, mas sabe-se que esse número não é pequeno. É uma legião de necessitados, que aumenta dia a dia em função das dificuldades impostas pela crise econômica. Trabalhar como catador é uma das únicas alternativas que restam para conseguir o sustento da família.

Anúncios

5 Comentários »

  1. Fico imanginando um pai ou uma mãe caminhando por um lugar desses e o filho joga o papel do lanche no chão, fica até estranho explicarem para o filho que não se deve jogar lixo no chão, se há um verdadeiro lixão por todo lado…
    Infelizmente boa parte das cenas do “Rei do Lixo” de Passione giram em torno dele ter que bancar os desejos consumistas de sua mulher, não se mostra muito de seu trabalho.
    Existe um serviço pouco divulgado da Prefeitura de SP, são os Ecopontos, onde são recolhidos entulhos, materiais recicláveis etc.
    http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/limpurb/ecopontos/index.php?p=4626
    Em minha casa pretendo manter um recipiente para armazenar pilhas e baterias usadas, para depois deixa-las em um dos locais que as recolhem se não me engano no Santander próximo a SEFAZ tem uma caixa para se descartar pilhas e baterias.

    Curtir

    Comentário por Emília — agosto 25, 2010 @ 17:50 | Responder

  2. Oi Emília.
    Gostei do link que deixou em seu comentário.
    Bjs.
    Obrigado.
    Augusto

    Curtir

    Comentário por augusto — agosto 25, 2010 @ 18:47 | Responder

  3. Querido, outro dia li duas frases que cabem bem aí para este ótimo post que acabou de colocar. Sáo elas:

    “O Brasil é um país rico cheio de gente pobre”

    “O Brasil náo é um país pobre, mas sim, um país onde a riqueza está mal distribuída”.

    Digo pois na cidade de Assis, tem um projeto da professora Ana Maria e prof Carlos Ladeia, ambos da psicologia, que é de cooperativa de catadores de lixo. Eles conseguiram, no último ano, nada mais, nada menos que 1.000.000,00 do BIRD para o projeto que há 10 anos dá super certo… e SP náo consegue se organizar… um absurdo!

    Curtir

    Comentário por Fernando S Teixeira Filho — agosto 26, 2010 @ 3:25 | Responder

    • Fer, querido.

      Em nosso país ainda não há educação básica de qualidade; ainda não temos uma infra-estrutura que comporte nosso crescimento; ainda não temos saneamento básico em grande parte do país; nossos aposentados penam por miséria, pois o sistema previdenciário está falido; o salário mínimo não é digno; nossas taxas de juros são altíssimas; nossa burocracia complica a vida das pequenas empresas; tirando o estado de São Paulo, em que a maioria das estradas são boas – a cursta de taxas de pedágios altíssimas, nossas estradas são péssimas; somos vítimas de grande violência; não há um combate eficiente contra o tráfico de drogas; o transporte público é de péssima qualidade; nosso sistema de saúde então nem se fala. Talvez no dia que tivermos os itens acima em nível minimamente aceitável, chegaremos em algum lugar. Mas o governo Lula tem caminhado na direção correta – o que é preciso é que os políticos olhem um pouquinho mais para o nosso quintal e não pensem somente em encher os bolsos. Isso não faria mal a ninguém. Mas as eleições estão aí. E um dia o nosso povo aprenderá a não trocar seu voto por cesta básica, camiseta, frango…

      Bei

      Curtir

      Comentário por augustomartini — agosto 26, 2010 @ 12:07 | Responder

  4. belo post. acompanhando o blog a partir de hoje.

    Curtir

    Comentário por josi paz — novembro 23, 2010 @ 12:24 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: