A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

agosto 6, 2010

Roma – a cidade eterna – parte 2

Não é só chegar do Outro Mundo e pronto! Reencontramos o fio dos dias como o deixamos, a arrastar-se por aqui, pegajoso, precário. A esperar-nos.  in Céline, Viagem ao fim da noite.

Passei três dias em Roma – uma enciclopédia em forma de cidade, ou seria melhor dizer que é a história em forma de cidade? Fico com as duas definições. Por isso que a chamam de cidade Eterna. Roma parece o princípio de tudo, embora saibamos que não é – muito do que tem lá foi copiado dos gregos! E parece uma cidade que está sempre em desenvolvimento, tanto para o futuro quanto para o passado.

Ruínas romanas

Não podemos simplesmente passear por Roma. Roma exige atenção a cada detalhe, a cada ruína descoberta, exposta e desvendada, a cada templo erguido ou reerguido, a cada tesouro antigo que ali teve origem ou veio de muito longe. A água que jorra tem sua história, as ruas por onde se caminha e que nos envolvem também têm a sua história e os prédios que foram usados durante mais de dois mil anos de todas as formas que um prédio pode ser usado também são testemunhas da história. São corpos que ocupam o mesmo lugar. E é só fazer um buraco em qualquer lugar que pimba! Descobre-se um novo sítio arqueológico.

Uma rua Romana e suas casas...

A cidade está sempre cheia. Rios de gente na Piazza Spagna e em suas escadarias, idem na Piazza del Popolo e suas igrejas…

Mas, apesar da agitação, eu não deixava de exclamar a todo o momento: belíssimo! E de ter o corpo todo coberto por arrepios e os olhos cheios de lágrimas.

Arco de Constantino

Roma não tem arranha-céus e nem janelas de alumínio. Roma tem verde, pois nela existem imensos parques. Roma tem charme e glamour. As fachadas das casas são clássicas, pintadas de cores ocres, amarelo, pêssego e todas bem conservadas. A cada esquina a memória do império romano está presente – numa pirâmide, numa coluna, numa parede, num obelisco ou numa ruína.

E o mais impressionante é que toda a herança da renascença e o romantismo que pintores e escritores deixaram por lá são perpétuos – não foram destruídos e nunca o serão. Roma tem inúmeras fontanas, palazzos, museos, chiesas, piazzas que vivem e que deixam a gente assim, de boca aberta!

Detalhe da fontana da Piazza Spagna

Então, é melhor dizer que a gente não descobre Roma. Roma descobre-se para nós!

Fui ao Mercado de Trajano, uma obra arquitetônica colossal que tem se mantido de pé desde a Roma antiga. São corredores, escadas, salas, todas originais.

Detalhe de uma fonte em Roma

Conheci o Coliseu, que por mais desfalcado que ele tenha sido pelo tempo e pelos próprios romanos, que o usaram como pedreira para das pedras retiradas erguerem outras edificações mais modernas, ainda impressiona pela sua grandeza, história e seus vários mecanismos. Podemos entrar nele. Tocá-lo. Caminhar por seus túneis e corredores. Ter a mesma perspectiva que tiveram os romanos quando o Coliseu estava em pleno funcionamento. Podemos, e devemos perder horas lá dentro.

Fonte em uma Piazza di Roma

Fui ao Pantheon, centro magnético da cidade e sua máquina do tempo. Templo projetado pelo imperador Adriano e está exatamente como foi há dois mil anos atrás. A sua beleza está na sua conservação. Dizem que até as portas são originais!

Também conheci o Fórum Romano. Infelizmente reduzido a ruínas, mas enorme em dimensão. Daria tudo para vê-lo da forma que foi um dia. São templos, prédios públicos e políticos, palácios, e história que não tem fim.

Detalhe de escultura em um Museu de Roma

Falar das praças de Roma é impossível. Todas são históricas, todas são importantes e magníficas. Mas nenhuma encanta mais que a Piazza Navona. Como quase tudo em Roma, foi construída pensando na estética e harmonia. É pura arte ao ar livre. A Campo di Fiori é outra praça que nos leva para uma época medieval logo que pisamos nela.

Detalhe de fonte em Roma

E a Fontana di Trevi? Ela é a maior fonte barroca de Roma e, provavelmente, a mais famosa do mundo. Projetada por Nicole Salvi e construída em 1735, essa fonte está situada no cruzamento de três ruas e faz parte da história da cidade. Antigamente, era habitual construir uma fonte onde os aquedutos terminavam, como é o caso da Fontana di Trevi, que marca o final do Aqua Virgo, um aqueduto de grande valor simbólico.

Na Fontana di Trevi está a magnífica estátua do deus Netuno, representado sobre um carro em forma de concha puxado por dois cavalos-marinhos, que foi protagonista de várias cenas da história do cinema. Entre essas cenas, a mais famosa é, indubitavelmente, a do filme La Dolce Vita, dirigida por Federico Fellini.

Roma - ruínas

Além disso, desde a rodagem do filme “Three Coins in the Fountain”, que em português recebeu o título de “A Fonte dos Desejos”, a tradição diz que, se você jogar uma moeda na fonte voltará a visitar a cidade. Porém, se você for solteiro(a), aqui vai outra dica: a tradição também diz que, se você jogar duas moedas, vai encontrar a sua outra metade da laranja em Roma! Eu joguei quatro! Acho que exagerei, por isso ainda não voltei.

Roma tem tantos outros templos e tempos, pedras, buracos e histórias, que é difícil exprimir num pequeno texto. É mais fácil sentir, absorver, do que explicar.

As pessoas são bonitas, bem vestidas e orgulhosas pela sua cidade berço. E eu, como um descendente direto de italianos, me senti em casa.

7 Comentários »

  1. eu teria a mesma reação que vc: a todo momento eu me emocionaria sabendo que ali está o berço da nossa raça.
    eé como vc diz, basta abrir um buraco para fazer uma encanamento que aparecem peças antigas, então aquele local é isolado, e o pesosal se bandeia todo pra lá, para estudar aquele canto.
    um amigoi meu que visitou a cidade nos anos 90 ficou espantado com a quantidade de escavações assim, no meio de tudo.
    se por um lado é arrepiante saber que dali sairá uma nova descoberta, por outro me imagino na pele de quem vive lá.
    primeiro porque é uma coiosa que causa transtornos…segundo, porque neste processo, muito se perde.
    quantos ás moedas! vc gastou muito e o Deus da fonte te castigou, vai demorar o dobro pra vc encontrar a metade da sua laranja!
    rsrsrs
    ]

    Curtir

    Comentário por LILLY — agosto 6, 2010 @ 18:01 | Responder

    • Olha – quando eu fui para lá, estava com a metade da laranja… podre. E acho que funcionou jogar mais moedas do que devia. Agora estou com uma laranja inteira – linda, cheirosa e gostosa! Rs

      Curtir

      Comentário por augustomartini — agosto 6, 2010 @ 18:52 | Responder

  2. Meu sonho é conhecer estas maravilhas!! Ainda bem que tenho amigos que retratam estas belezas de uma maneira tão poética que nos faz viajar sem sair do lugar!

    Obrigada!!

    Curtir

    Comentário por Solange — agosto 6, 2010 @ 18:09 | Responder

  3. Augusto, não diga que acabou… tem muito mais né? Lugares lindos, inesquecíveis e repletos de histórias. A “Fonte dos Desejos”… preciso conhecê-la rs e, quantas moedas será que preciso jogar?
    Obrigada por mais essa.
    Bjs

    Curtir

    Comentário por Ivana — agosto 6, 2010 @ 18:28 | Responder

  4. a ivana vai jogar o cofrinho inteiroooo.

    Curtir

    Comentário por coisadelilly — agosto 20, 2010 @ 18:43 | Responder

  5. Muito boa sua matéria sobre Roma. Vc é um privilegiado por visitar esta região tão rica de história e beleza. As pessoas que não podem, viajam com vc através de seu comentário. A parte da Capela Sistina foi maravilhosa. Assisti ao filme Agonia e Êxtase que conta a fase de Michelângelo nesta pintura e achei que seu comentário veio a acrescentar muito sobre o que vimos no filme.
    Parabéns. Cleide

    Curtir

    Comentário por cleide — agosto 31, 2010 @ 20:36 | Responder

    • Oi Cleide.
      Obrigado pelo comentário. Onde vc conseguiu o Agonia e Êxtase?
      Tenho vontade de ver esse filme, mas nunca o achei.
      Att.
      Augusto

      Curtir

      Comentário por augustomartini — agosto 31, 2010 @ 20:49 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Pensieri Parole e Poesie

Sono una donna libera. Nel mio blog farete un viaggio lungo e profondo nei pensieri della mente del cuore e dell anima.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: