A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

janeiro 4, 2006

Um Outro Paraíso: Bueno Brandão, no Sul de Minas Gerais!

Filed under: História,Memórias,Viagens — Augusto Jeronimo Martini @ 18:38
Tags: , ,

Há 5 anos passo os últimos dias do ano e o Reveillon na cidade de Bueno Brandão, no sul de Minas Gerais.  

Distante aproximadamente 180 km de Rio Claro e situada no alto da Serra da Mantiqueira, Bueno Brandão é integrante do circuito das águas na região sudeste, reunindo 33 cachoeiras. Cortada por vários rios, a cidade está localizada em região montanhosa no sul de Minas Gerais, quase na divisa com São Paulo. A maioria das cachoeiras tem acesso difícil. A Mata Atlântica densa conserva vales intocados. Mas muitas quedas-d’água podem ser alcançadas por trilhas curtas que começam nas estradas.

Com 357 quilômetros quadrados de extensão territorial, o município vive da agricultura, com destaque para a batata-inglesa. A altitude e o relevo exercem influência nas condições climáticas locais, sendo a temperatura média anual de 20ºC. No sistema orográfico, o Pico da Pedra Vermelha é o ponto culminante com 1548 metros. A cidade, a 1200 metros de altitude, se estende nas colinas da margem direita do Córrego das Antas. O povoado que deu origem à atual cidade surgiu na primeira metade do séc. XIX, às margens do ribeirão das Antas. 

Contam os moradores que a cidade se originou do descontentamento dos desbravadores portugueses com a proclamação da Independência do país. Não tendo aderido ao recém fundado Império, foram banidos para os sertões, indo se instalar às margens do ribeirão das Antas, onde já se encontrava um grupo de moradores. Foi neste mesmo período que veio ter naquelas paragens, um comerciante português de nome Patrício José Joaquim. Com ele trouxe uma imagem de madeira do Senhor Bom Jesus, datada do Séc. XVIII, confeccionada em Portugal. Com a chegada da imagem e a construção de uma capela para abrigá-la, o povoado passou a chamar-se Senhor Bom Jesus da Pedra Fria (com referência a uma pedra de passagem obrigatória aos que chegavam à localidade). Em 1842, a Cúria Católica da cidade de São Paulo enviou ao povoado alguns frades franciscanos para que ali se realizassem as Santas Missões. 

Como era comum na época, um dos frades tinha o encargo de relatar à Cúria tudo o que fosse digno de nota durante a viagem ou durante as missões. Para essa função ficou encarregado o frei Eugênio Maria, natural de Gênova, na Itália. Em um destes textos escritos por frei Eugênio, encontra-se a primeira referência ao nome “Campo Místico”, aludindo a beleza natural por ali encontrada. Através da Lei Provincial nº 471 de 1º de junho de 1850, a localidade foi elevada à categoria de vila, ligada ao município de Pouso Alegre. Nesta data passou a denominar-se “CAMPO MYSTICO”. Foi sucessivamente incorporada aos municípios de Jaguary (atual Camanducaia – MG) pela Lei nº 1.190, de 23 de julho de 1864 e a Ouro Fino – MG, pela Lei nº 2.658 de 04 de novembro de 1880, agora na categoria de Distrito.

O desenvolvimento do distrito baseou-se, principalmente, na produção cafeeira, fator decisivo para sua emancipação administrativa. Em 1938, a localidade foi elevada a município e, em homenagem ao ex-presidente do Estado, recebeu o nome atual. 

Numa das edições do Guia Quatro Rodas, Bueno Brandão foi indicada entre as 100 melhores cidades para se praticar o Turismo Ecológico no Brasil. Sem dúvida, o que fez com que a cidade figurasse nesse seleto grupo é o seu grande potencial eco turístico, que se revela em 33 cachoeiras, no clima de montanha e nas várias opções para a prática de esportes radicais. 

Veja abaixo algumas das atrações locais. Recomendo todas !!!! 

Cachoeira Santa Rita – Indicada para banhos ou mesmo para nadar em sua piscina natural. No seu prolongamento, encontram-se outras cachoeiras e correntezas que podem ser utilizadas para a prática de esportes náuticos como a canoagem, o bóia-cross ou mesmo o rafting.

Cachoeira do Félix – Grande volume de água, em meio a uma mata nativa. Para os aventureiros mais experientes, uma boa pedida é a prática do canyoning, que é a descida de rapel ou a escalada em meio a água da cachoeira. 

Cachoeira Boa Vista
– Cachoeira de pequeno volume de água e com pouca altura de queda, ideal para momentos de lazer. O acesso é fácil, pela Rodovia MG-295. Distancia-se da cidade por 9 Km, através da saída para Inconfidentes.

Cachoeira Cascavel – Cachoeira de difícil acesso, com grande volume de água; possui uma queda de 30 metros. Tem um paredão propício à prática de escalada e rapel. Distancia-se da cidade por 10 km, pela saída de Munhoz – MG.

Cachoeira dos Ciganos – Cachoeira de acesso fácil, com médio volume de água. Suas quedas totalizam 20 metros. Ideal para banho. O local é muito agradável. Distancia-se da cidade por 9 km, pela saída para Munhoz – MG.

Cachoeira Davi I e II – Estas cachoeiras estão distantes entre si por cerca de 300 metros, porém a Davi I, é a de mais fácil acesso, possuindo 2 quedas e uma corredeira. Distanciam-se da cidade por 11 km, pela saída para Munhoz – MG.

Cachoeira dos Félix – Cachoeira de acesso médio, situando-se em um vale. Possui queda de 40 metros e grande volume de água formando um lago próprio ao banho. Distancia-se da cidade por 7 km, pela saída para Socorro – SP.

Cachoeira do Limoeiro
– Cachoeira de acesso um pouco difícil, com grande volume de água, possui corredeiras e quedas que se estendem por 3 km. Distancia-se da cidade por 30 km, através da saída para Munhoz – MG.

Cachoeira dos Luiz – Cachoeira com grande volume de água. O Rio se divide em duas quedas de 40 metros. Suas pedras são escorregadias. Não deixe de fazer a Tirolesa, que tem 400 metros de extensão e 80 metros de altura, passando sobre a mata e a cachoeira. Distancia-se da cidade por 15 km, pela saída de Munhoz – MG.

Cachoeira do Machado I – Cachoeira de fácil acesso, com grande volume de água e queda de 15 metros. Cuidado, pois é um tanto perigosa para banho. Distancia-se da cidade por 10km, através da saída para Socorro – SP.

Cachoeira do Machado II – Cachoeira de difícil acesso, com pequeno volume de água e queda de 70 metros. Situa-se dentro de uma pequena mata. Distancia-se da cidade por 10km, através da saída para Socorro – SP. 

Cachoeira da Malacacheta
– Cachoeira de fácil acesso com grande volume de água e várias corredeiras. Possui uma queda de 20 metros e lago próprio ao banho. Distancia-se da cidade por 22 km, através da saída para Socorro – SP.

Cachoeira do Mazzolini
– Cachoeira de difícil acesso, com volume médio de água, situa-se dentro de uma mata, o que deixa a excursão bem mais radical. Distancia-se da cidade por 20Km, através da saída para Socorro – SP.

Cachoeira Ponte Alta
– Cachoeira de fácil acesso, com corredeiras e um queda de 6m, com grande volume de água, localiza-se dentro do Pesqueiro Ponte Alta. Distancia-se da cidade por 4Km, através da saída para Socorro – SP.

Além das cachoeiras, outras atrações são os morros e picos. A formação geológica em Bueno Brandão oferece vários penhascos e paredões para serem desbravados. Adeptos do rapel e alpinistas, buscam o prazer de serem os primeiros a conquistar as vias ainda intactas. O Trekking (caminhada) e o Mountain Bike, são atividades praticadas nas fazendas da região, que demandam pouco dinheiro, mas com emoção garantida. 

Mirante do Alto da Serra – Com altitude de 1.400 metros, permite uma visão ampla da região. O acesso é fácil, pela Rod. MG-295 (Bueno Brandão – Inconfidentes). Distancia-se da cidade por 6km, através da saída para Inconfidentes.

Mirante do Vale das Furnas – Com altitude aproximada de 1.400 metros, permite uma visão ampla da região. O acesso é fácil, distancia-se da cidade por 3km, através da saída para o Morro do Cristo.

Paredão da Boa Vereda – Com 75 metros, de formação granítica, propício ao alpinismo e rapel. Situa-se na divisa com o município de Bom Repouso – MG. Distancia-se da cidade por 28Km, através da saída para Munhoz – MG.

Pedra do Bueno – Com 40 metros, de formação granítica, propício ao alpinismo e rapel. Distancia-se da cidade por 1km, através da saída para Socorro – SP.

Pico dos Dois Irmãos
– Com altitude de 1.600 metros. Dizemos habitantes que esse pico serviu de morada para os indígenas. O acesso é um pouco difícil. Distancia-se da cidade por 14km, através da saída para Munhoz – MG.

Pico da Serrinha – Com altitude aproximada de 1.500 metros, possui um paredão de onde se avista a cidade. O acesso é fácil. Distancia-se da cidade por 4km, através da saída para Socorro – SP.

Pico da Torre
– Com altitude de 1.800 metros. O acesso é fácil. Distancia-se da cidade por 13km, através da saída para o bairro da Guabiroba. Cercado por bela mata nativa, é um dos cumes da cidade, propícia para ser visitado a cavalo ou mesmo caminhando. De lá, dá para avistar as cidades de Bueno Brandão e Socorro, já no Estado de São Paulo.

Você se interessou em conhecer? Que bom! Seguem algumas dicas úteis:

– Se for para Bueno Brandão no inverno, leve casacos pesados. Faz muito frio a noite. 

– Existe uma trilha chamada Trilha do Cascavel, que passa por 7 cachoeiras como Félix, Machado e Cascavel. Vale a pena fazê-la.

– Caso você esteja em um pousada na área rural, visite a cidade a noite. É na praça que tudo acontece, alguns bares ficam abertos, além de casas de lanches e sorveteria.

– As cachoeiras não são tão perto. Por isso prepara-se para longas caminhadas ou vá de carro, bicicleta, cavalo…

– Os acessos de carro para as cachoeiras são rápidos, porém mal indicados. Existem diversas encruzilhadas onde você pode se perder facilmente. Para evitar isso, é fundamental pedir informações para o pessoal local ou contrate um guia, caso sinta-se inseguro. Moradores e guias são muito simpáticos e prestativos. Mas cuidado: os Kms mineiros devem ser maiores que os kms paulistas. O caminho para uma cachoeira que pode estar a “um quilômetro”, “um tirinho de espingarda” ou o “logo depois do caliptar” pode ser um pouco mais que isso. Se sua opção de hospedagem não for hotel ou pousada, existem áreas de campings bem interessantes. O Camping do Vinho do Zé Roberto, é muito bom. Você pode apreciar o vinho e a Jeropiga que o Zé Roberto produz com a ajuda da família, escutar os “causos” contados por ele, e se deleitar com a comida caseira da Dona Laura.

– A cada nova viagem para Bueno Brandão, vá preparado para novas descobertas. Existem coisas imperdíveis, como uma cavalgada em noite de lua cheia, apreciar o pôr do sol na Pousada Vale Verde, degustar a comida caseira dos restaurantes “O cumpadi”, Moinho de Pedra ou Cheiro Verde, que têm o tempero especial da cidade. 

– Ir para Bueno Brandão é sempre maravilhoso, só quem conhece sabe do que estou falando… quem não conhece vale a pena conhecer . Com certeza vai virar “freguês”. Se for em julho, não perca o “Arraiá do Zé Bagunça”, com muita comida típica e muita gente interessante. O Carnaval também é especial. Blocos nas ruas e muita diversão. 

– Umas conversas com o Carlos, proprietário da Pousada Vale Verde, fará você dar boas risadas. O local é ótimo e ele o fará sentir-se em casa. O café da manhã é espetacular e poderá usar a cozinha para preparar suas refeições, caso queira. Ah, lá o celular não pega. Na mata próxima da pousada, as vezes avistam-se tucanos, antas, jacus, lagartos, maritacas, garças…a noite, o céu fica coalhado de estrelas. Lá você dormirá com o som das corredeiras que ficam nos fundos da pousada, ouvindo curiangos…acordará com o som dos pássaros.

Pousada Vale Verde
Proprietário: Carlos Eduardo Costa Batagini 
Km 03 da Rodovia Bueno Brandão – Socorro – Bairro Ponte Alta 
Fone (35) 3463-1205
Celular (35) 9957-5396

2 Comentários »

  1. […] plenamente com eles. Conheço muitas cachoeiras no sul de Minas, principalmente as de  Bueno Brandão onde já estive várias vezes, as próximas de Carrancas, as da região de São Thomé das Letras, […]

    Curtir

    Pingback por Chalés Recanto das Seriemas, em São Roque de Minas e Parque Nacional da Serra da Canastra | A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini — fevereiro 13, 2016 @ 12:32 | Responder

  2. […] onze anos que escrevi aqui no blog sobre  Bueno Brandão. Depois que fiz o post estive mais duas vezes por lá. Sempre na Pousada […]

    Curtir

    Pingback por Bueno Brandão – a joia da Mantiqueira! | A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini — setembro 20, 2017 @ 22:29 | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Pensieri Parole e Poesie

Sono una donna libera. Nel mio blog farete un viaggio lungo e profondo nei pensieri della mente del cuore e dell anima.

DISCUTINDO CONTEMPORANEIDADES

Escrito por PROF RAFAEL PORCARI, compartilhando sobre futebol, política, administração, educação, comportamento, sociedade, fotografia e religião.

Saia de viagem

Em frente, sempre.

Mulher Moderna

Fazendo de tudo um pouco.

Memórias de Tereza

Um blog de memórias, recordações e lembranças familiares

Blog da Reforma

Um dia esta reforma acaba!

%d blogueiros gostam disto: