A Simplicidade das Coisas — Augusto Martini

outubro 29, 2010

O QUE É EDUCAÇÃO FISCAL?

“Cada um lê como os olhos que tem. E interpreta onde os pés pisam. Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender o que alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão de mundo. Isto faz da leitura sempre uma releitura. … Sendo assim, fica evidente que cada leitor é co-autor.” (Leonardo Boff).

Como sabem, na Fazesp – Escola Fazendária de São Paulo, trabalho com Educação Fiscal e sou o gestor estadual do curso à distância de Disseminadores de Educação Fiscal. Já tenho um post aqui sobre esse curso.

Logo da Educação Fiscal

Acabo de ver o texto abaixo, do pessoal do Paraná, que fala de forma simples aos professores o que é essa nova modalidade de ensino. Vejam:

A educação fiscal tem como proposta despertar na sociedade uma reflexão sobre o contexto em que o cidadão está inserido, oferecendo a ele informações para uma atuação consistente e de contribuição para a melhoria das condições sociais vigentes.

O fato é que grande parte da população não sabe que paga tributos, desconhecendo sua própria contribuição para o financiamento dos serviços públicos. Alguns sequer sabem que a escola e o hospital que estão a seu serviço são frutos dos tributos pagos por eles – que tudo o que é público foi construído com os tributos que cada um paga. Todos somos contribuintes de fato, ainda que sejamos isentos do imposto de renda, que não tenhamos carro ou imóvel próprio, ou que estejamos desempregados. É que pagamos vários impostos e contribuições aos consumirmos bens ou serviços, sem percebermos. O tributo que um empresário cobra do consumidor ao vender uma mercadoria sem nota fiscal e, consequentemente, não repassa aos cofres públicos certamente estará faltando para garantir um medicamento a um doente, a merenda em uma creche ou o salário do professor.

Ainda que diretamente não lesem a integridade física de qualquer cidadão, indiretamente têm um efeito social devastador, pois afetam principalmente as populações mais necessitadas, que dependem fundamentalmente dos serviços públicos essenciais até para garantir a sua sobrevivência.

Portanto, o tributo é essencial à construção da vida em sociedade e, por isso, ele guarda relação direta com o cotidiano das pessoas. Daí a importância de tratarmos de Educação Fiscal em nossos estabelecimentos de ensino, do mesmo modo que tratamos de assuntos sociais de alta relevância para a formação de um cidadão consciente de seus direitos e obrigações, participativo e comprometido com as aspirações da coletividade, contribuindo assim para a construção de uma sociedade melhor por meio do poder transformador do conhecimento.

Recebi esse email que tem tudo a ver com o tema desse post. Até acredito que já conheçam.

Abraços.

Está reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arruda? do Sarney? do Collor? do Renan? do Palocci? do Delubio? da Roseana Sarney? Dos políticos distritais de Brasília? do Jucá? do Kassab? dos mais 300 picaretas do Congresso? E você?
Brasileiro Reclama De Quê?

O Brasileiro é assim:
01. – Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
02. – Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.
03. – Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.
04. – Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, dentadura.
05. – Fala no celular enquanto dirige.
06. – Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.
07. – Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.
08. – Viola a lei do silêncio.
09. – Dirige após consumir bebida alcoólica.
10. – Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
11. – Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.
12. – Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
13. – Faz “gato” de luz, de água e de TV a cabo.
14. – Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
15. – Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda para pagar menos imposto.
16. – Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
17. – Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10 pede nota fiscal de 20.
18. – Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.
19. – Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
20. – Adultera o odômetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
21. – Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.
22. – Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.
23. – Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.
24. – Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
25. – Frequenta os caça-níquéis e faz uma fezinha no jogo de bicho.
26. – Leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis…. Como se isso não fosse roubo.
27. – Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.
28. – Falsifica tudo, tudo mesmo… Só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.
29. – Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.
30. – Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.
31. – Não sabe votar e depois nem lembra em quem votou.

E ainda quer que os políticos sejam honestos…
Escandaliza-se com a farra das passagens aéreas…
Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?
Brasileiro reclama de quê, afinal?
E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário!
Vamos dar o bom exemplo!
Espalhe essa ideia!
“Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos…”
Amigos! A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas atitudes!

Fonte (Planetwtf)

About these ads

22 Comentários »

  1. excelente post
    a educação fiscal não está só na sonegação do imposto.
    quando falta remédio no posto isos é FALTA de educação fiscal, pois o dinheiro não foi aplicado corretamente.
    quando as ruas estão esburacadas, é FALTA DE EDUCAÇÃO FISCAL tambem…para onde está indo o dinheiro do IPVA????
    voce está comprando seu carro e licenciando em outro estado para se beneficiar da guerra fiscal?
    abs

    Comentário por lilly — outubro 29, 2010 @ 17:17 | Resposta

  2. Mas quando muita gente honesta vê ou fica sabendo da corrupção, do mau uso dos recursos públicos, e constatar que não acontece nada, absolutamente nada, com o mau gestor, com o mau político e por aí vaia lista do que pior existe no dia a dia do brasileiro. Fica muito difícil definir o que um cidadão honesto sente.

    Comentário por Emília — outubro 29, 2010 @ 17:31 | Resposta

  3. Procuro ser uma pessoa correta,para não sentir vergonha dos meus atos.
    Quero ser uma pessoa digna de meus filhos,netos,familiares,amigos e até dos que nos representam na direção deste País.
    Não gosto de corrupção. Por isso não sou muito de falar em política. Pois acho que não temos uma política correta,segura.
    Ninguem me transmite valores para me apoiar e seguir do lado deles.
    Gostaria muito de poder ser uma brasileira segura e firme neste chão que piso.
    Gostaria de poder transmitir aos meus netos uma segurança nos nossos governantes.Mais vou continuar a ser honesta nos meus atos ,para que eles me sigam e sejam felizes.

    Comentário por Irany — outubro 29, 2010 @ 22:48 | Resposta

  4. Pois é, penso eu que, uma hora dessas, as pessoas terão plena consciência dos seus direitos e deveres, que elas saberão agir, cumprir e cobrar, e isso tudo, das coisas e pessoas certas…

    Estamos fazendo nossa parte da melhor forma possível e cabível e sei que, conseguimos muito já.

    Parabenizo-o por estar sempre a frente deste programa sério e inovador e que possam cada vez mais pessoas terem acesso a estas informações.

    Grande beijo!

    Comentário por Ivana — novembro 3, 2010 @ 22:22 | Resposta

  5. SE TODOS COMO UM BOM CIDADÃO BRASILEIRO FIZER SUA PARTE?….

    Comentário por MARCIA MARIA PHILIPPSEN — novembro 10, 2010 @ 0:46 | Resposta

  6. FAÇAMOS A NOSSA PARTE!

    Comentário por MARCIA MARIA PHILIPPSEN — novembro 10, 2010 @ 0:48 | Resposta

  7. Na lista faltou outras coisas que ja é habito do brasileiro , quando em uma loja diminuem o falor da nota e aceitamos, ou quando trabalhamos em uma loja e aceitamos diminuir o valor da compra, quando recebe troco a mais e não devolve, jogamos lixo na rua e depois reclama da prefetura que deixa a rua suja (meu sonho era morar em um pais em que os gari só precisasem limpar as folhas que cai das arvores!!!)… acorda BRASIL vamo parar de reclamar de politico e tentar mudar nossas atitudes (Y’

    Comentário por Luana Morera — maio 18, 2011 @ 3:12 | Resposta

    • Augusto, incrível, acabei de colocar um post no Fórum do DEF, pensando nesse sentido.
      Apenas acho que devemos tomar muito cuidado com os gastos “lícitos”: viagens, cafezinhos, vasos, ou seja, tudo que é desnecessário, e compra-se à vontade.
      Vou te dar um exemplo, que me impressionou: uma vez, fui fazer um trabalho no Autódromo de Interlagos. Estava totalmente DEPENADO. Aí me informaram que aquilo só funciona bem em tem de Fórmula 1, com os patrocínios!
      O problema é que o autódromo recebe recurso público.
      E onde está aplicado?
      Silvia Gouvêa

      Comentário por Silvia — setembro 13, 2011 @ 14:53 | Resposta

  8. descupem os erros do outro post (acho que da pra entender!)

    Comentário por Luana Morera — maio 18, 2011 @ 3:13 | Resposta

  9. Excelente…
    educação fiscal é bem mais que o mero conhecimento de tributos, direitos e deveres, é uma questão de cidadania…
    Por outro lado descordo do e-mail apresentado, na minha opinião configura-se como um discurso elitista, pois no mínimo é hipocrisia burguesa comparar furadas de fila, roubo de clipes com a corrupção… são essas pessoas que estão no poder que lesam a pátria. E sou eu marginal?

    Comentário por Elano Nascimento — setembro 19, 2011 @ 21:30 | Resposta

    • Penso que nossas pequenas atitudes danosas ao ambiente, por exemplo,são areias diante das montanhas praticadas por certas pessaoas que colocamos no poder. Acontece que se sou capaz de praticar as pequenas sem ter poder, se um dia eu o tiver praticarei as maiores. As oportunidades faciltam práticas sejam elas boas ou ruins. Não somos marginais, apenas precisamos difundir idéias de práticas cidadãs e para isso devemos conhecer e praticar a educaçao fiscal. Rosália

      Comentário por Rosalia Magno da Silva — outubro 23, 2011 @ 9:42 | Resposta

  10. Realmente reclamamos atitudes alheias e nem sequer observamos as nossas. A partir do momento em que cada um de nós humanos agirmos em prol da justiça de nossas próprias ações, estaremos exercendo a sonhada cidadania, necessária ao mundo moderno. A ção justa individual salvará o planeta Terra. Rosália- Oriximiná- Pará

    Comentário por Rosalia Magno da Silva — outubro 23, 2011 @ 9:34 | Resposta

  11. EXCELENTE TRABALHO, O QUE BASTA É AGIRMOS COM CONSCIÊNCIA E CIDADANIA, ASSIM ESTAREMOS FAZENDO NOSSA PARTE.

    Comentário por HERCILIO OLIVEIRA DA SILVA FILHO — novembro 25, 2011 @ 12:02 | Resposta

  12. visitem o blog da minha sala site:http://tercerao2012.blogspot.com/

    Comentário por tercerao — maio 11, 2012 @ 10:16 | Resposta

  13. Nós do terceiro ano A da escola Francisco Porciano Ferreira amamos esse blog,pois melhorou nosso conhecimento ainda mais. Um abraço de todos.

    Comentário por tercerao — maio 11, 2012 @ 10:36 | Resposta

    • Boa tarde! Fico muito feliz com esse depoimento. É sempre bom saber quando conseguimos auxiliar alguém. Abraços para todos do 3º Ano A da escola “Francisco Porciano Ferreira”. Augusto Martini

      Comentário por Augusto Martini — maio 11, 2012 @ 12:12 | Resposta

  14. na esperança de um mundo melhor! esta frase me acompanha a muito tempo e eu nao sabia o porque. agora eu estou descobrido como farei para por em pratica este pençamento. (EDUCAÇAO FISCAL) é a soluçao.Obrigado por tudo.

    Comentário por roberval l almeida — janeiro 26, 2013 @ 22:11 | Resposta

    • Bom dia Roberval!
      Agradeço sua visita e comentário.
      Abraços.

      Comentário por Augusto Martini — janeiro 28, 2013 @ 8:40 | Resposta

  15. nae sei ainda mas agora ,já tenho uma ideia haslhalshalshahs

    Comentário por eloana carine pontes fialho — maio 21, 2013 @ 10:56 | Resposta

  16. nosssa essa peskisa sobre educaçao fiscal tá dificio

    Comentário por eloana carine pontes fialho — maio 21, 2013 @ 11:04 | Resposta

  17. #partil educaçao fiscal na escola

    Comentário por eloana carine pontes fialho — maio 21, 2013 @ 11:10 | Resposta

  18. sei educaçao fiscal

    Comentário por roger annnonimo — maio 21, 2013 @ 11:11 | Resposta


Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Obrigado por assinar o meu blog! Espero que goste!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Rubric. Blog no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 326 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: